Pesquisa direcionada

Pesquisa personalizada

domingo, 7 de março de 2010

Brigas por nada - Carta de uma leitora

Recebi esse comentário e no fim um pedido de ajuda.
Como não tenho o e-mail da pessoa que escreveu, resolvi dar a resposta como uma nova postagem.
Se alguém precisar de uma palavra, uma informação, tirar uma dúvida ou trocar experiências, desabafar, tudo o que tiver ao meu alcance, escreva por favor para: tbh.psico@gmail.com
Assim que possível estarei respondendo.


Segue:

Meu marido, por nada, sempre me ameaça em me deixar. Isto ocorre desde os primeiros anos de casamento. Agora, só agora, depois de 08 anos de casada, percebi que ele tem alterações de humor. Hoje, por exemplo, ele chegou com uma churrasqueira, dizendo que iríamos passar o carnaval bem, comendo umas carninhas e cerveja, e depois iríamos à rua para ver o movimento. Pois bem... Fomos ao quintal de nossa casa e falei para ele deixar um balde pesado que estava no chão, no alto para o meu pai pegá-lo . Percebi que falei algo pesado demais para ele, a fisionomia mudou, e comecei a conversar normalmente, não demorou muito ele começou a me chamar de insuportável, que não sabia porque estava, ainda, casado comigo. Eu ainda lhe pedi para não continuar, pois queria passar o carnaval em paz... Não adiantou, ele mais bravamente me chamava de insuportável. E saiu para rua, só voltando à noite e não mais dirigiu a palavra a mim, e eu chorando na minha, pois a minha cabeça começa a refletir toda a situação e não percebo nada que pudesse tornar esta briga horrível. E no dia seguinte, como ele é advogado, já fez a petição de divórcio sem comentar uma só palavra e deixou na mesa para eu lê-la. Eu na verdade já estou nesta situação, como já disse, há alguns anos, mas não dei -me conta da situação, e lendo este site , percebi que os sintomas dele são iguais aos aqui descritos, tenho certeza que ele nunca admitirá que é um doente. E, infelizmente, não tenho estrutura psicológica para aguentar esta situação, pois sou uma pessoa bem humorada, gosto de brincar, tecer alguns comentários..., mas com ele tenho que ficar sempre na retaguarda, pois nunca sei a sua reação. Ele parece me odiar, não aguenta nem a minha voz. Estou mto triste e não sei se assino a separação. Ajude-me eu não tenho a quem recorrer, uma vez que os meus pais tbm são idosos, e não tenho com quem me abrir. Obrigado, me ajude!

Postado por Anônimo no blog TBH - Transtorno Bipolar em Segunda-feira, Fevereiro 15, 2010 5:01:00 PM


Resposta:



Anônima,
Você, como tantas outras, passa por um problema que é realmente muito difícil. Só com amor e muita paciência podemos ser capazes de suportar as oscilações de humor de um bipolar que faz questão de nos insultar, humilhar, enfim, tantas coisas que ferem nossa auto-estima.


Na verdade, eles fazem isso por diversos motivos, como: baixa auto-estima, inveja (isso mesmo), por não compreenderem os próprios sentimentos (lançam a culpa em alguém) etc.

Minha sugestão é que você não assine o divórcio enquanto ele está nesse estado alterado. Espere! A qualquer momento ele mesmo pode pegar essa petição que deixou para você assinar e dar um fim nela. Tente mostrar que ele está infeliz (escolha uma boa hora) e tenha um pouco de paciência.

Eu estive em uma situação parecida e falei que deixaria meu parceiro em paz se ele fosse ao psiquiatra comigo e depois da consulta ele ficaria livre de mim. Pois bem, resolvemos nossa situação antes da consulta (isso acontece com freqüência, afinal, seu humor oscila), mesmo assim, a consulta marcada, fomos para tirar as dúvidas. Não deu outra: diagnóstico de bipolaridade.

Estou feliz e meu marido estabilizado e grato, afinal, o sofrimento do bipolar é insuportável. Costumo dizer que o bipolar tem os sintomas de uma TPM elevada à 10ª potência. Para você que é mulher, imagine isso.

Quando o psiquiatra começa a falar dos sintomas, dos problemas que podem ser acarretados pelas oscilações de humor, todo o estrago que acontece com os relacionamentos do bipolar, geralmente assusta e eles se convencem do tratamento.

Outra coisa: a bipolaridade não é uma ‘doença’ é um transtorno. Entendendo isso, eles aceitam melhor o tratamento. A medicação é necessária para estabilizar as emoções e a qualidade de vida melhora consideravelmente.

Tente, lute e se de tudo a luta não valer a pena, afinal, cada um sabe de si, tome a decisão que achar necessária, mas nunca no meio da tempestade.

Um abraço e me escreva: tbh.psico@gmail.com.

Se achar interessante, mostre esse blog para ele e por e-mail te passo meu telefone. Se você quiser conversar e ele também, posso tentar ajudar com meu relato pessoal e minha experiência com os casos que compartilho diariamente.

Psique!

27 comentários:

  1. Achei muito interessante este comentário,sou bipolar e tbm estou passando sérios problemas no
    meu casamento,preciso de ajuda,tenho acompanhamento psiquiatrico,resolvi não fazer
    + a terapia pq nunca resolve meu problema.
    Vou mandar e-mail prá vc.
    O meu é:sandrinharubbo@hotmail.com
    Abraços e obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi sandrinha td bem tbem sou bipolar nossa como e dificil a vida ne no relacionamento entao nem se fala nunca conversei com alguem q tem gostaria de conversar com vc se vc quiser e claro me add badman.good@hotmail.com

      Excluir
    2. Olá, Agradeço vcs pelos esclarecimentos. Sempre me ajudam
      muito. Acho q meu marido é bipolar. Não aguento mais as brigas. Tenho SEMPRE q medir minhas palavras, ele entende tudo errado, como se eu estivesse ofendendo, agredindo, insultando-o. Sempre penso em me separar. O q me segura é minha filha de 4 anos. Penso nela, como vai ficar. É uma montanha russa, nunca temos paz, a culpa é sempre minha. Estou cansada! . Precisava desabafar. Obrigada.

      Excluir
  2. Oi gostei muito do seu blog, gostaria que visitasse o meu blog, obrigado, até mais.

    ResponderExcluir
  3. Minha mãe é bipolar, há 21 anos convivemos com essa situação, nadei nadei e morri na praia. ontem eu tomei uma decisão. desisti dela. vou mantê-la financeiramente, não quero mais ve-la, nem ouvi-la. CANSEI

    ResponderExcluir
  4. ""Deus pode curar o transtorno bipolar do humor

    Olá,
    Bem, aqueles que me conhecem mais de perto sabem que sou portadora do "Transtorno
    bipolar afetivo do humor".Sou portadora desta patologia desde que me conheço por gente.
    Mas infelizmente esta doença não era divulgada, e na maioria das vezes ,para não dizer
    quase sempre, a pessoa portadora desta enfermidade
    é confundida como uma pessoa inconstante,as vezes muito hiperativa,
    com mil pensamentos ao mesmo tempo na cabecinha,que muitas vezes, mal
    consegue se expressar ! Outras vezes, negativa demais
    Bem eu "era assim"Eu não conseguia aceitá a doenca!
    Bem, sabemos que a cura de tudo, começa sempre pelo reconhecimento do
    problema
    Bom, o que tenho a dizer para você que também sofre desta patologia, ou
    conhece alguém assim, é que eu hoje estou em tratamento a quase quatro meses.
    E , olha, estou muito feliz mesmo!
    Não porque remédios estejam "trazendo " alegria para a minha vida,
    Mas porque tenho colocado tudo diante do MEU SENHOR, SIM, ELE É O
    MEU SENHOR! E ELE É QUEM ESTA ME SARANDO!ALELUIA!
    Faço terapia sim, com uma psicóloga maravilhosa, todas as semanas.
    Deus tem usado muito a vida dela para me abençoar!
    E tenho uma psiquiatra sim, que me acompanha uma vez por mês.
    Antes ela me acompanhava cada quinze dias , e eu tomava 06 comprimidos por dia
    mas agora ela disse-me que já melhorei muito(glória a Deus! e
    vou tomar apenas um comprimido de manhã e outro a noite,
    e nenhum deles são anti-depressivos, são apenas para controle de humor.
    E talvez, mês que vem, eu fique apenas com um por dia! Isto é por causa DO MEU DEUS!!!
    E tenho me sentido maravilhosamente bem. Acabaram aquela "oscilações de humor"
    que muitas vezes me faziam pensar que estava ficando "doida", ora muito triste,
    ora excessivamente alegre....hehehehe
    Glória a Deus por isto!!!!!!!!!!!!!!!
    Mas creio que é porque o MEU DEUS esta cuidando de tudo!!
    Sabe, deixa eu dividir com você uma coisa,Deus colocou em meu coração.
    Uma pessoa que tem diabetes, precisa tomar remédios, não precisa?
    Uma pessoa que tem pressão alta precisa tomar remédios não precisa?
    Então, tanto os médicos quanto os remédios estão ai deixados por Deus para
    nos abençoar né? E eu tenho orado muito neste sentido, desde
    a primeira vez que decidi recomeçar este tratamento , para não mais parar.
    Pedi que Deus estivesse no controle de tudo, E SEI QUE ELE ESTA,
    SENÃO EU NÃO ESTARIA ME SENTINDO TÃO BEM!! GLORIAS A DEUS!!!
    OBRIGADA MEU DEUS!!
    Para você refletir: O transtorno bipolar É UM ASPECTO DA
    VIDA DO PACIENTE, MAS NÃO A VIDA TODA DELE!”.
    Se você que esta lendo esta ,mensagem, este post, nunca ouviu falar desta
    enfermidade, olha, ela existe sim, e quem sabe , lendo
    esta mensagem você possa ajudar alguém que sofre deste mal.
    Eu trouxe abaixo um artigo sobre isto, porque penso que seja
    importante que todos saibam.Muitas pessoas,nos meios familiares e nas igrejas,
    não levam em conta este problema, e portadores desta enfermidade,
    são tratados apenas como pessoas que são mu Sei que esta mensagem ficou imensa, mas você
    pode lêr aos poucos tá? hehehehe...Obrigada!
    Sabe, o nosso Deus é o Deus que sara sim! E eu creio que Ele
    pode curar a mim, e a você que também sofre com esta enfermidade,
    para sempre!!Mas enquanto esta libertação total não chega, vamos
    fazer uso dos médicos e dos remédios abençoados que Ele nos deixou!!!!
    Glórias a Deus por tudo! Tudo mesmo! Eu te amo meu Deus, te amo, te amo,
    te amo te amo muito, muito muito!!!!!
    Do meu coração para o seu coração
    Com o mesmo amor
    Marly
    goastaria de receber visitas e opinioes de bipolares em meu blog www.paraabencoarsuavida.blogspot.com (mensagens abencoadoras)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marly,sou uma serva do Senhor ,e hoje me sinto doente porém muito amparada pelo Senhor,pois meu esposo é bipolar e não aceita tratar-se,passo por momentos difíceis,mas o Senhor é comigo.

      Excluir
    2. OLA BOM DIA...A
      miga...!sofro com este problema com meu marido estamos em processo de separação como faço pra ajudar ele,pois ele é surpreendente bipolar hora tarde uma coisa hora tá outra ,as vezes fico mim perguntando tantas cousas e não acho resposta mim ajude por favor,mim diga por onde começar.

      Excluir
  5. Obrigada por nos orientar e dividir conosco experiencias. Meu marido é bipolar, não aceita fazer tratamento. Minha vida tem sido muito difícil as vezes penso que não vou suportar tanta crueldade... tento ama-lo mesmo no momento da fúria, não sei se ele se pergunta, omo ela pode me amar após tantas humilhações, tenho esperança que em algum momento de lucidez ele se arrependa e veja o quanto me ofendeu e me magoou por absolutamente nada. Borboleta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.. Gostaria de saber como estão as coisas no seu casamento. Sou casada há 1 ano e meio e jánão estou suportando mais e meu marido é como o seu: não aceita.

      Excluir
    2. Boa noite!
      eu sou casado ha 01ano e 06meses.
      minha esposa é bipolar, no caso dela mais específico TDPM.
      Ela frequenta um medico psiquiatrico e está medicada com sertralina.
      só que ela só toma os remedios quando quer, e isso acarreta em constantes brigas... tento manter a paciencia sempre quando ela tem as crises dela, mas as vezes para uma pessoa que faz de tudo pela outra é muito complicado. Eu to cansado da situação, mas eu sempre acredito nela e acho que com muito amor e carinho possa ser a solução... ela esta em crise esses dias e quer se separar...
      Peço a Deus pra me dar força e me ajduar a ajudá-la a ser uma pessoa mais em paz.

      Excluir
  6. Achei teu blog interessantíssimo, portanto estou a segui-lo.

    Sou bipolar e possuo um blog, se puder visite-me.

    http://daviroballo.blogspot.com/2011/08/eu-um-bipolar.html

    ResponderExcluir
  7. Oi, você já respondeu?

    Bipolares do Brasil 2012, um projeto que você tem que participar! Essa é a primeira pesquisa nacional para levantamento do número de bipolares no Brasil. Sua participação é fundamental.
    Ajude a divulgar o projeto, junto a amigos e familiares, pode ser que existam pacientes entre seus amigos, e essa informação pode ser muito útil!

    O link para pesquisa pode ser encontrado na página do site http://www.bipolarbrasil.net

    Muito grato!

    Will Brasil - Estou certo do seu apoio nessa...

    ResponderExcluir
  8. Gostei da orientação que deu. Talvez se eu tivesse tido esta orientação não teria destruído meu casamento. Mas já foi. O sofrimento de um bipolar é intenso e quando ele está estabilizado e lembra das besteiras que fez com seu cônjuge, é um sentimento pésimo de impotência, arrependimento, culpa, remorso, ressaca moral. Mas aí já foi, a dor já foi causada.

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do blog.Sou companheira de um bipolar e mais uma vez estamos separados.Por mais que eu leia e tente entender essa doença,para evitar brigas e separações,não consigo.As brigas são constantes,por parte dele,e ele acaba sumindo.Eu fico na minha,não procuro mesmo,pq fico na dúvida.Será que essa doença é a causadora dessas brigas ou ele que age assim para se livrar de mim...pq são brigas tão sem motivo e tão sem explicações,que eu me sinto uma palhaça no meio disso tudo.Será que alguém pode me dar alguma orientação,pq estou muito sentida e magoada com tudo isso.

    ResponderExcluir
  10. Oi, você que escreveu acima de mim, que diz ser companheira de um bipolar. Gostaria de trocar algumas experiências com você, pois vivo exatamente a mesma situação. Tenho os mesmos sentimentos que você, estou muito confusa. Vivo com um companheiro bipolar e estamos quase nos separando, pois a convivência está insuportável. Por favor, me escreva no e-mail: tab_psi@yahoo.com.br. Abraços

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, sou esposa de um homem que foi diagnosticado com transtorno bipolar. Depois de passados meses tratando um forte quadro depressivo com Efexor tendo um resultado ótimo, foi a outra psiquiatra que além deste receitou cloridrato de clomipramina e passados mais ou menos 40 dias que meu esposo deixou o efexor e começou a tomar o cloridrato de clomipramina começou a me ignorar, humilhar, agredir verbalmente,falava em separação a todo momento.Começou a sair para bares, o que ele não ia sem minha companhia e envolvendo em brigas.Em uma dessas discussões eu sai de casa e fui para casa de meus pais, achei que ele tinha conhecido outra pessoa e enfim, queria mesmo o término do nosso relacionamento e foi ai que minha sogra me abriu os olhos dizendo que suspeitava que ele estava com transtorno bipolar pois tinha conhecimento de sua filha, irma do meu esposo, que agiu assim um determinado período.Voltei para casa,mesmo com toda aquela situação e dei remédio dentro de um suco para meu esposo dormir e o levei sedado para capital onde já havia marcado com um psiquiatra.Na consulta, meu esposo simplesmente ignorou o psiquiatra e logo veio a conclusão:Transtorno bipolar na fase eufórica, mania.O psiquiatra queria interná-lo mas meu esposo não aceitou e tentamos com medicação Olanzapina 10 mg.Três dias após já notei a volta do meu esposo, aos poucos, o que era antes, mas não deixou a bebida alcoólica.Começou nossas brigas por causa da bebida alcoólica, ingeria apenas cerveja em casa mas eu, como já estava traumatizada, com medo de voltar a crise, pedia encarecidamente para ele parar de beber e ele sempre brigava comigo e ficava no quarto de hóspede.Começaram as brigas novamente, pois ele diminui a medicação para 5mg de Olanzapina devido ao grande aumento de peso. Sai novamente de casa decidida a me separar; pois se ele quisesse um tratamento sério eu o apoiaria.Desenvolvi um transtorno do pânico de ficar em casa com meu esposo sem saber o que poderia acontecer com ele e comigo, se sairia para rua e acabasse arrumando confusão.Aqui meu esposo já havia falado coisas horríveis para meu pai. Hoje, passados 7 dias que sai de casa novamente, meu esposo decidiu parar de ingerir bebidas alcoólicas (tem 6 dias que não ingere), começou a fazer terapia, inclusive eu fui na primeira avaliação com ele que foi ontem para abrir para psicóloga o que realmente aconteceu; e me pede para dar mais uma chance a ele para provar que vai mudar, que irá fazer o tratamento corretamente.Eu, estou com medo de enfrentar a situação, não sei se o amo mais ou se estou muito ferida emocionalmente pois não tenho vontade de voltar para casa, ou melhor , ora tenho e ora não tenho.Tenho muitas dúvidas e medo de voltar a acontecer novamente tudo que enfrentei com ele. Preciso de orientação!!!

    ResponderExcluir
  12. Bom dia,venho aqui tentar ajudar pessoas que assim como eu sofrem por terem conjuges diagnosticados bipolares ou borderline,estou passando por uma terrivel situaçao minha esposa e bipolar porem nao se considera devido a um erro de diagnostico de sua psiquiatra que disse se tratar de uma distimia,sou casado a 16 anos e ja tivemos centenas ou milhares de brigas devido ao seu comportamento evasivo e ao mesmo tempo explosivo. As pessoas que sofrem do transtorno sempre maltratam muito seus familiares e conjuges é um misto de sentimento de posse ,egoismo e baixa autoestima.a questao agora pra mim e que ela esta em plena crise de euforia ja ha alguns meses e atualmente abandonou a casa cerca de quase 20 dias e se tudo isso nao fosse o bastante ela esta morando com outra mulher pq ela acredita ter mudado sua orientaçao sexual o que é explicado no proprio quadro do transtorno como crise de identidade nos bipolares e afins,estou sofrendo absurdamente primeiro por amar ela e tbm pq ela esta estragando sua vida e da familia toda ao romper com todos temos duas filhas que estao sofrendo muito,existe minha revolta por dezenas de mentiras que ela cometeu alem da traiçao ,mas principalmente por sua ausencia e por acreditar que se ela estivesse sendo tratada da maneira correta nada disso teria acontecido. obrigado a todos

    ResponderExcluir
  13. Olá, gostaria de ajuda se possível, meu marido foi diagnosticado com Transtorno bipolar, e agora diz que não me ama mais, e a qualquer hora vai me deixar, pra ir atrás de uma outra pessoa que conheceu, sei que ele está em plena crise, fisicamente ele não me maltrata mas em termos de sentimento estou entrando em depressão, gostaria de saber se mais alguém tem algum caso parecido que me traga esperança.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  14. Minha familia td esta sofrendo muito tenho um irmao bipolar, de 34 anos e ainda ele ama armas ja foi preso 3 vezes em 1ano ameaça df matar td familia,nao tem mais amigos pq tds fogem dele por medo.Ja passou por clinicas fugiu a familia td nao fala mais com ele olha se eu fosse escrever td que ele ja aprontou ficaria escrevendo...pois são coisas do outro mundo só sei que esta sendo muito dificil :-(

    r medo

    ResponderExcluir
  15. por favor me ajude esto precisando de ajunda tenho bipolar 2 ,, tenho medo de me sucida miguem me agunda esto morrendo so meu marido me despreza chaga muto tarde ,, mao me leva pra lugar algum to sem condisao finasera ,,, ele me piadas maldosa ,,ja tentei suicido 3 vez o priciquiatra me falo que 4 ves morro .... me ajude genilda.10gomes@hotmail .com .......................

    ResponderExcluir
  16. É muito difícil pra nós que somos bipolares quando percebemos que nosso comportamento pode arruinar nossas relações afetivas. Sou bipolar e namorei com um rapaz bipolar que se recusa a a se tratar, não queria fazer terapia nem tomar medicação. Pude ver de fora o estrago que fazemos na vida de quem convive conosco quando não aceitamos nos tratar. Sofri em dobro nesse namoro.

    ResponderExcluir
  17. Sou uma esposa bipolar e sei q tudo que fiz de errado foi por causa desse transtorno.procuro ser uma pessoa melhor a cada dia,desde de quando comecei o tratamento minha vida mudou é da minha família tb, peço que vcs ajudem seu companheiro(a). Não os abandonem por favor. Tentem fazer a pessoa tomar o remédio.Hj sou feliz por saber o que tenho e que posso ser uma pessoa normal, a oito meses tomo a medicação e a oito meses tenho paz na minha vidaaaaaa.mais informações mandar e-mail

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida! Meu marido bipolar e sofro muito com essa situação. Você fez muito bem em se cuidar e se esforçar para viver uma vida normal. É isso que falta na maioria dos bipolares: a falta de esforço para ficar bem. São sempre muito passivos e ficam sempre reagindo do gente impulsivo e sem pensar que está machucando o outro. Muito triste isso. Estou bem cansada há muito tempo....

      Excluir
  18. Olá! Estou em um relacionamento com um bipolar e ex dependente quimico, que aceitou o tratamento a pouco tempo. Nos conhecemos há quase 2 anos. Ele tem uma filha de outra relação e eu tbm tenho uma filha de outra relação. Qdo nos conhecemos ele havia abandonado o tratamento da bipolaridade e estava no inicio de uma crise maníaca leve. Pra mim, que não o conhecia antes era normal. Mas as coisas se agravaram com o tempo e a falta de tratamento. Ele dizia que não era bipolar, que tudo isso era rotulo, que se sentia muito bem. E cada dia que passava ficava mais arrogante, impaciente e agressivo, principalmente com minha filha, que tem hoje 7 anos. Hoje ele está internado, em processo de estabilização e bastante consciente da necessidade do tratamento. Tenho continuado presente para que ele se fortaleça, mas confesso que receio muito retomar esta relação com planos de união por medo do que possa acontecer à minha filha em uma possivel crise dele. Houve momentos que pensei que poderia agredir fisicamente ou sexualmente tamanha a ira com que ele a olhava. Isso me dixa muito apreensiva. Apesesar do pedido dele para que eu o espere, estou confusa e com muito medo por causa da minha filha. Peço ajuda. Obrigada.

    ResponderExcluir
  19. Olá, sou esposa de um bipolar. Já há quase 10 anos estamos casados e vivendo naquela montanha russa de sentimentos. Não aguento mais essa vida instável! Estou cansada de brigas por nada, humilhações, culpas que eu levo por tudo, enfim.... Sempre fui uma esposa amorosa, romântica e atenciosa, mas me sinto um lixo quando vejo esse comportamento dele na crise, que me acusa e me ofende por tudo.... Está muito difícil .. :(

    ResponderExcluir
  20. Estou separada de um homem com transtorno bipolar, com uma filha de 1 ano. Sei que ele esta sem medicação e bebendo. arrumou uma namorada e diz ser a mulher da vida dele. Há um mês não se quer liga pra perguntar da filha...dificil...mas se falo isso pra família dele eles arrumam um jeito de dizer que a culpada sou eu e que ele é livre pra fazer suas escolhas. Já foi usuario de drogas e temo que ele volte...se é que não voltou já.

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante, obrigada.

Patrocínios