Pesquisa direcionada

Pesquisa personalizada

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

COMO É VIVER COM UM BIPOLAR


Somos um grupo de pessoas que vive sem apoio, mesmo porque ninguém liga para nós... Somos nós que seguramos a barra e até hoje não achei ninguém que tivesse se preocupado com isso!
Lembro bem do prof., dr., mestre e o diabo, catedrático de uma das maiores universidades do Brasil, me dando um papel para internar meu marido... Eu chorando desesperada, perguntado para ele o que fazer e ele dizendo que eu deveria interná-lo e depois me recomendou uma amiga para eu fazer terapia...
É assim, não há muita preocupação com a pessoa que está ao lado do doente no dia a dia...
Só nós aqui que vivemos a mesma coisa sabemos do que se trata...
Sabemos o que é viver com o "médico" e com o "monstro"...
Conhecemos o melhor e o pior lado da mesma pessoa... Sim, porque quando a pessoa está bem é maravilhoso, cativante... Apaixonante... E de uma hora para a outra está lá o ser mais maligno que alguém possa imaginar... Tendo um único objetivo na vida: atormentar-te...
As pessoas nos elogiam dizendo que somos heroínas, achando que estão fazendo um grande favor, quando na realidade o efeito é o inverso, eles ficam furiosos, aí nos atormentam mais - como se fosse para se vingar do elogio que recebemos.
Nosso sucesso - seja em que nível for, até no profissional - nossa alegria, nossa felicidade parece que faz mal ao outro. Ele tem um imenso prazer de nos dizer o quanto não somos nada, que lixo nós somos e apesar de tudo, continuam junto conosco, quanta contradição!
Quem pode aguentar isso? Quem pode entender isso?
As pessoas que vêem a situação de fora, não conseguem saber por que aguentamos tantas humilhações e continuamos lá...
E além de tudo tem o preconceito que TODAS as doenças da mente tem. Então tem gente que deve achar que é contagioso e se afasta e isso não é nada, pelo menos foi embora e não atrapalhou. Tem os outros que ficam por perto para saber detalhes e poder ter assunto... Já pensaram o que uma crise deve render de fofocas na família?
E todo mundo dizendo que nós somos coitadinhas, burras, como podemos aguentar tudo isso?
Eu imagino as coisas que já devem ter falado de mim...
E não adianta tentar esconder, mesmo porque o outro faz questão que tudo se torne público, quanto mais público melhor...
E não dá para disfarçar que tudo está bem, vocês já notaram o prazer que eles sentem em te chamar a atenção na frente dos outros?
Quanto mais platéia, melhor.
No entanto vem a incoerência, eles não se sentem felizes em nos humilhar... O prazer que eles sentem é efêmero e pior, esquecem rapidamente e acham que não fizeram nada de mais.
Ficamos perdidas porque o pensamento deles é coerente, tem começo, meio e fim e qualquer pessoa desavisada acha que é isso mesmo.

O DIVÓRCIO
Em todas as crises, em TODAS mesmo, teremos que conviver com o pedido ou a ameaça de separação e, por mais que façamos, vai ficando cada vez pior...
Crise passada, assunto esquecido, como se nada houvesse acontecido. Não se fala mais do assunto e acabou. E nesse ponto acho que somos estúpidas mesmo, deveríamos, depois da crise, cobrar, mas vou tratar desse assunto depois...
Noto que a separação é pedida com o objetivo, primeiro é claro de nos humilhar, e em segundo lugar de nos desautorizar.
Já vivi a humilhação de ligar para o banco para resolver um problema e a gerente veio com uma conversa mole de que não me atenderia porque meu marido tinha estado lá dizendo que iria se separar de mim.
Como sou neta de italianos, vocês acham que isso ficou barato?
Não, né? Comecei perguntando em nome de quem estava a conta? No dele e no meu, é claro... Em seguida expliquei, não tão gentilmente, que se a conta era minha que autoridade ela tinha para se negar a me atender? Disse que ligaria na diretoria do banco e bati o telefone na cara dela...
Depois fiquei sabendo que ela tinha ficado "interessada" no provável solteiro que estaria à disposição...

SUPERLATIVO
De repente percebemos que a pessoa que amamos está estranha, com muita disposição, agilidade, pensamentos criativos...
No começo é ótimo, até o desempenho sexual fica melhor. E nessa primeira fase eles são ótimos, carinhosos, atenciosos. Querem dar presentes, te elogiam...
Lindo! Não fosse o anúncio que sua vida vai se tornar um horror...
A fase "maravilha" dura pouco, no máximo 1 semana e eu diria que a partir do 3º dia já começam a aparecer as agressões meio disfarçadas em meio aos elogios, tipo: põe aquela roupa porque esta não está muito bem em você, estou te trazendo esse presente e você está reclamando, você nunca está satisfeita (lógico o presente é uma coisa que você não precisa e que provavelmente não poderá pagar)...
Começaram as inconsequências... Entramos na fase SUPERLATIVA...
Tudo é máximo, inclusive a paciência deles. Ela acaba rapidinho, tem que ser tudo na hora, no instante e ainda é comum a pessoa virar para você e dizer "você não tem paciência, me deixa agitado, calma"...
Sim, sim... Já fui acusada muitas vezes que SOU EU quem está deixando ele agitado. Ele fala isso para as pessoas e quem não conhece, acredita...
Nessa fase a pessoa que conhecemos está indo embora, com raros momentos de sanidade onde ainda percebemos um restinho de bom senso...
Nossa vida já virou de pernas para o ar...
A partir de agora se falar é porque falou, se não falar é porque não falou, ou talvez porque PENSOU...
Sim somos acusadas até de PENSAR, tipo: você não disse, mas eu te conheço, você pensou e dá-lhe agressão...
Nesse momento não temos nada para fazer, porque qualquer coisa será motivo para brigas...
Já tentei de tudo, - encarar, ficar quieta, desaparecer (fiquei 4 dias em um flat), concordar - nada, NADA MESMO, adiantou...
Quando sumi por 4 dias melhorou um pouco, mas logo voltou ao "normal".
Qualquer coisa que você diga ou faça, ou não diga e nem faça, será distorcido... É impressionante a capacidade de distorcer a realidade que eles adquirem...

SUPER-HOMEM
E a realidade sempre será distorcida em causa própria, deles, é claro...
Tudo o que eles fazem em 20 horas por dia - porque nessa fase se dormirem 4 horas, dormiram muito - será para nos tirar a paz...
Nem nas 3 ou 4 horas que eles dormem temos paz, porque temos que chorar...
Tem também a mania de perseguição, eles passam a escutar atrás das portas, a ler seus e-mails, só querem saber se você está se atrevendo a usar o santo nome deles em vão...
Temos conosco O TODO PODEROSO, O DONO DO MUNDO, O SUPER-HOMEM, com a vantagem de que nem a ‘criptonita’ afeta nosso super-herói!
Nessa fase, que eu apelidei de "olho do furacão" não sabemos mais o que fazer, ou para que lado correr...
É nessa fase que muitas pessoas chegam aqui na comunidade...
Nessa fase PODE TUDO, pode gastar, pode correr com o carro a que velocidade quiser, pode conversar com todo mundo (contando coisas que não deveria), pode arrumar "namorada", pode pedir o divórcio, pode beber, não precisa comer, não precisa dormir, pode sair e voltar a hora que quiser, não precisa dar satisfação, não precisa de medicamentos, e médico NEM PENSAR, eu NÃO ESTOU DOENTE, então, pode, pode, pode... PODE TUDO...
Depois de algum tempo, existe a consciência de que se está em crise, mas na primeira ou segunda rejeita-se totalmente a possibilidade de doença.
É interessante você perceber que a pessoa só tem olhos para si mesma, tornou-se o centro do universo.
Essa fase, sem medicação adequada, poderá durar semanas ou mesmo meses...
Em alguns momentos, você tem a impressão que a pessoa "voltou", às vezes dura horas e até dias e de repente, ela se "vai" de novo...
E mesmo quando a pessoa tem a consciência que não está equilibrada, ela não consegue controlar o PODER que sente...
Entende que saiu do "centro", mas não consegue controlar.
Autor: PRI - 17/10/06

Esse é o relato de uma esposa que tem suportado dignamente e com lucidez uma pessoa com essa doença e que não está se tratando adequadamente. Vale ressaltar que o BP, se tratado corretamente e com a medicação correta, consegue viver uma vida praticamente normal. Há sempre limitações, como há em um portador de diabetes. Tudo vai depender da resposta ao tratamento.
Meu conselho: ame, lute e se cuide também. O portador de TBH  precisa de ajuda, amor e principalmente respeito. E quanto a se cuidar, entenda como conhecer o seu limite, você muitas vezes vai viver como o bipolar, sem o ser. O seu humor vai se confundir com o dele e é difícil uma pessoa com o humor estabilizado sofrer com a oscilações de seu parceiro ou amigo. Você também precisa de apoio e orientação. Siga em frente com a certeza de que vale a pena.
Psiche!

206 comentários:

  1. Psiche, acho o seu blogue não é só super interessante como quase uma obrigação para com o ser humano, OBRIGADA por estar conosco. Um beijo muito especial.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada a você, Gabi e agradeço também a todas as pessoas que tem colaborado e compartilhado suas vidas e seus textos comigo. Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Psiche. Vc relatou com perfeição o nosso mundo. Vivi com um bipolar, mas não aguentei. Depois de 6 anos descobrimos que ele é bipolar. Foram mais 4 anos de luta e muito desgaste. Parei tudo na vida para entender a doença e ajudá-lo. Mas ele não se tratou, nem pelo filho. Tenho minha consciência limpa que fui a melhor companheira que pude pra ele. Mas um dia ele nos abandonou pela segunda vez, olhei para o meu filho de 4 anos e vi que ele já estava sendo afetado demais com as inconsequências do pai. Dei um basta. Há um ano nos separamos e hoje, vivo sozinha com meu filho, mas vivemos na paz. Deus sabe que eu nunca quis isso. Casei para viver em paz e para sempre com meu marido, mas o transtorno é enorme. Um pai faz falta, mas digo que meu filho é muito mais feliz hoje. E eu também. Ainda dói, pois sei que meu filho não terá pai (nunca mais veio vê-lo e nao se importou nem de vir conversar com ele e falar sobre a separação), mas estamos em paz. E a cada dia tenho mais certeza de que tomei a decisão correta. Obrigada pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou passando por isso e como dói

      Excluir
    2. Oi,Anônimo você relatou com perfeição tudo que vivi e estou passando em poucas palavras,convivi com um Bipolar, mais só descobri depois de casada com ele, ele foi casado no civil com uma outra mulher, começaram a namorar ela tinha 17 anos anos, de casados viveram 2 anos somente, porque é na convivência que a gente sente a dor de viver com uma pessoa Bipolar. Bem, comigo eu o conheci numa rede social tinhamos um amigo em comum seu primo, ele me adicionou e começamos a conversar, como sempre anualmente visitava a cidade dele acabou que a gente conhecia as mesmas pessoas, começamos a falar por telefone, uma pessoa doce, agradável..ele logo quis conhecer minha familia e a mim. Veio para minha cidade, conheceu meus pais, e de cara ele me encantou, depois de esta muito envolvida foi que ele me falou que tinha sido casado, e não tinha separado ainda, mais estava separado a 2 anos quando o conheci,nos envolvemos logo e engravidei,foram muitas turbulências, o filho que viria, o divorcio que tinha que sair antes dos meus pais saberem, porque eu nunca imaginei que ele tinha casado antes,e meus pais são do interior e não aceitaria, fui visita-lo em sua casa e notei que sua familia o tratava de forma diferente dos outros, e ele ja mostrava sinais de euforia e depressão, que era um coitado que ninguem em sua casa gostava dele,começou a falar mal da familia e notei também que seus pais não eram pessoas "comuns", o pai muito fechado a mãe ora euforica, ora depressiva, ora alegre,mais ja estava envolvida dimais e achava tudo muito estranho mais os dias foram passando,veio morar comigo e minha familia e ai fui vendo o temperamento dele, forte! ora acordava feliz dimais, rindo, contando piadas,achando graça em todo, fazendo planos.

      Excluir
    3. Oi,Anônimo você relatou com perfeição tudo que vivi e estou passando em poucas palavras,convivi com um Bipolar, mais só descobri depois de casada com ele, ele foi casado no civil com uma outra mulher, começaram a namorar ela tinha 17 anos anos, de casados viveram 2 anos somente, porque é na convivência que a gente sente a dor de viver com uma pessoa Bipolar. Bem, comigo eu o conheci numa rede social tinhamos um amigo em comum seu primo, ele me adicionou e começamos a conversar, como sempre anualmente visitava a cidade dele acabou que a gente conhecia as mesmas pessoas, começamos a falar por telefone, uma pessoa doce, agradável..ele logo quis conhecer minha familia e a mim. Veio para minha cidade, conheceu meus pais, e de cara ele me encantou, depois de esta muito envolvida foi que ele me falou que tinha sido casado, e não tinha separado ainda, mais estava separado a 2 anos quando o conheci,nos envolvemos logo e engravidei,foram muitas turbulências, o filho que viria, o divorcio que tinha que sair antes dos meus pais saberem, porque eu nunca imaginei que ele tinha casado antes,e meus pais são do interior e não aceitaria, fui visita-lo em sua casa e notei que sua familia o tratava de forma diferente dos outros, e ele ja mostrava sinais de euforia e depressão, que era um coitado que ninguem em sua casa gostava dele,começou a falar mal da familia e notei também que seus pais não eram pessoas "comuns", o pai muito fechado a mãe ora euforica, ora depressiva, ora alegre,mais ja estava envolvida dimais e achava tudo muito estranho mais os dias foram passando,veio morar comigo e minha familia e ai fui vendo o temperamento dele, forte! ora acordava feliz dimais, rindo, contando piadas,achando graça em todo, fazendo planos. No dia seguinte ficava mais tarde na cama,querendo ficar só,e calado muito calado, achava estranho, e depois do nascimento do nosso filho ele piorou não aceitava que eu desse atenção ao filho,fazia caretas para a criança o que deixou ele muito assustado e quando eu o pegava ele se agarrava em mim e tremia..briguei com ele diversas vezes por isso, ele dizia: que não admitia ser trocado! que não gostava de restos! e o que eu estava querendo q ele recebesse era restos!não dava carinho para o filho, não sentia vontade de pega-lo,antes do meu filho nascer em suas crises que não sabia q era crises, saia pela cidade de madrugada, e eu gravida saia atras dele procurando aonde ele estava, teve vezes de sair com pedras nas mãos com medo dos cachorros nas ruas me atacarem e cair e perder meu filho,ele xingava a criança, não chamava ele pelo nome, minha mãe por diversas vezes o chamava a atenção e ele nunca admitia ser contrariado de forma alguma,falei para os pais dele foi quando tive a noticia que ele é BIPOLAR, sofre de transtorno Bipolar,o pai dele chegou a me dizer que não deixasse o nosso filho com ele, que ele era capaz de fazer algum mal com ele, fiquei com medo,depois desse dia,sofri muito, teve um dia que deixei meu filho em cima da nossa cama e ele estava no computador pedi a ele que olhasse e fui ao banheiro que é no mesmo quarto que a gente dormia, deixei a porta do banheiro aberta e bem do lado tem um espelho enorme, olhando do espelho vi ele dando um tapa na cara do meu filho do nada..

      Excluir
    4. Eu me casei a um ano passado com uma pessoa assim,ele saiu de casa 3 vezes,na segunda me traiu com a ex,e na terceira entrou com o divórcio.Nossa quanta culpa carreguei em me ver tão perdida nesse relacionamento.
      Hoje estou vivendo o luto do meu casamento,era o segundo casamento,me joguei dentro p não me separar mais.
      Nossa,como dói,hoje ainda o amo,mas sei que preciso me livrar desse sentimento.
      Muito triste isso tudo.Mas preciso superar.
      Minha casa,minha vida ,a vida dele ,era tudo um inferno,quando a gente tinha momentos bons,pra mim era bom mesmo,eu me entregava,mas não durava muito.
      Só Deus mesmo!

      Excluir
  4. Sei como é, amiga 'Anônima". Independente da conclusão dos fatos, a vida segue seu curso. Deus te abençoe e a seu filhinho também.
    Beijo, Psiche!

    ResponderExcluir
  5. Eu sofro de transtorno Bipolar, me vi em alguns dos comentários acima. Mas aceitei minha doença e faço tratamento controlado e não tenho crises.
    Mas mesmo assim fui rejeitada por meu marido.
    Ele vive comigo,mas só como amigo. Isso faz muito mal a minha auto-estima, mas estou tentando me reencontrar, pois tem 3 anos que tive a crise e começei a tratar.
    Gostei muito dos relatos acima, pois creio que irá me ajudar a não me comportar de maneira insuportável. Pois conhecendo a doença , creio que seja melhor se cuidar.

    ResponderExcluir
  6. Anônima, que bom que se cuida. Uma das coisas importantes nesse momento é cuidar da auto-estima também. Lembre-se sempre que você é especial e só se sente mal por causa do transtorno. Qual a mulher que nunca acordou e se olhou no espelho e não gostou do que viu? Rsrs, até as tops models são assim. Pense nisso.
    Siga em frente e se precisar conversar e trocar experiências manda um e-mail que trocamos nossos MSNs.
    Um forte abraço de sua nova amiga, Psiche.

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Estou namorando a um mês e logo no começo ele me disse que era bipolar. Aceitei numa boa, até porque eu estaria sendo extremamente preconceituosa se não quisesse mais namorar por causa disso.
    Ele faz tratamento, mas me disse que os remédios não estão fazendo muito efeito nos últimos dias. Desde então ele vem meio depressivo, não me liga mais, porém me disse para eu não pensar que é nada comigo, que é um problema da doença dele.
    Quero muito ajudar mas ele ainda tem vergonha de mim, disse que não quer me envolver nos problemas dele e não quer que eu conheça um lado muito triste dele. Tentei mostrá-lo que estaria com ele em qualquer circunstância, independente do que ele tenha, pois além de ser namorada quero ser amiga e companheira.
    Estou me sentindo impotente e principalmente muito triste, porque faz uns dias que ele nao me liga (mas eu ligo todos os dias para saber como ele está e dizer que eu sempre estarei ao seu lado) e eu me sinto meio abandonada.
    Tento ser compreensiva com tudo, vivo aqui na internet buscando respostas, soluções, ajuda...
    Tô com medo do nosso namoro não vingar por causa disso e ao mesmo tempo tenho medo de continuar e sofrer muito (já li muitos relatos de sofrimento).
    Escrevi mais para desabafar, pois não contei isso para ninguém, mas se alguém tiver uma palavra amiga para dar ficarei muito agradecida.
    Deus abençoe a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comecei assim o namoro com meu marido.. sempre, mas sempre que ele me agride verbalmente, penso... se eu tivesse me afastado dele quando me disse que era bipolar e tudo que isso significava, tal vez hoje teria uma vida normal... pense bem amiga se voce vai querer passar por tudo iso que nos companheiras de bipolares passa no dia a dia.. estaria mentindo se dizer para voce que as coisas são faceis de esquecer, ao contrario as cicatrizes são cada dia mais profundas e o amor enorme que voce sente pelo seu amado, se confunde muitas vezes com um sentimento de de codependencia, de nao ter mais saida, de que os anos se passaram e que já nao ha tempo para recomeçar...Quando somos mais jovens, acreditamos poder enfrentar tudo e qualquer coisa en nome do amor, mas a realidade é muito mais dura, a esperança muitas vezes vai pro lixo, as amizades somen, a familia nao entende, e no final é voce sosinha contra o mundo.. Acredite, nunca vou amar um homen tanto quanto meu marido bipolar... mas sempre penso em como teria sido minha vida se eu não tivesse ido em frente... Agora considero tarde demais... minha autoestima e pobre demais, minhas possibilidades de me refazer são tardias demais... Me resta o compromisso e fazer as coisas com carinho pela memoria dos bons tempos.. mas se vc me perguntar se sou feliz.. nunca soube o que era... tranquilidade então é algo que vc nuna vai sentir do lado de um bipolar.. renunciar a muitas coisas, isso é viver com um bipolar... ficar se debatendo no que é moral ou não moral.. se abondonar ou ser abandonada...

      Eu fiz minha eascolha, eu decidi ficar, não temos filhos porque sempre é um percentual de sofrimento "conciente" que vc vai aceitar... um sofrimento "voluntario".

      Por que falo isso tudo para uma desconhecida? porque passou-se 10 anos da minha vida na qual sou refem dos meus sentimentos, da minha moral e da minha dependencia por ele... As coisas podem ser diferentes, não sinta culpa de optar pela sua realização, não nada de mau nisso...

      Excluir
    2. Eu comecei assim o namoro com meu marido.. sempre, mas sempre que ele me agride verbalmente, penso... se eu tivesse me afastado dele quando me disse que era bipolar e tudo que isso significava, tal vez hoje teria uma vida normal... pense bem amiga se voce vai querer passar por tudo iso que nos companheiras de bipolares passa no dia a dia.. estaria mentindo se dizer para voce que as coisas são faceis de esquecer, ao contrario as cicatrizes são cada dia mais profundas e o amor enorme que voce sente pelo seu amado, se confunde muitas vezes com um sentimento de de codependencia, de nao ter mais saida, de que os anos se passaram e que já nao ha tempo para recomeçar...Quando somos mais jovens, acreditamos poder enfrentar tudo e qualquer coisa en nome do amor, mas a realidade é muito mais dura, a esperança muitas vezes vai pro lixo, as amizades somen, a familia nao entende, e no final é voce sosinha contra o mundo.. Acredite, nunca vou amar um homen tanto quanto meu marido bipolar... mas sempre penso em como teria sido minha vida se eu não tivesse ido em frente... Agora considero tarde demais... minha autoestima e pobre demais, minhas possibilidades de me refazer são tardias demais... Me resta o compromisso e fazer as coisas com carinho pela memoria dos bons tempos.. mas se vc me perguntar se sou feliz.. nunca soube o que era... tranquilidade então é algo que vc nuna vai sentir do lado de um bipolar.. renunciar a muitas coisas, isso é viver com um bipolar... ficar se debatendo no que é moral ou não moral.. se abondonar ou ser abandonada...

      Eu fiz minha eascolha, eu decidi ficar, não temos filhos porque sempre é um percentual de sofrimento "conciente" que vc vai aceitar... um sofrimento "voluntario".

      Por que falo isso tudo para uma desconhecida? porque passou-se 10 anos da minha vida na qual sou refem dos meus sentimentos, da minha moral e da minha dependencia por ele... As coisas podem ser diferentes, não sinta culpa de optar pela sua realização, não nada de mau nisso...

      Excluir
    3. Estou aqui em casa sozinha pensando nas palavras cruéis que ouvi hoje, meu marido saiu, falando tanta coisa ruim que nem quero lembrar.Queria mesmo é ajudá-lo e me ajudar, pois não tenho amiga aqui perto. Viemos morar no interior, e estou me sentindo completamente só

      Excluir
    4. SAI FORA ENQUANTO É TEMPO!!!!! VC NÃO TEM NOÇÃO DO QUE É VIVER COM UM BIPOLAR...

      Excluir
    5. Jack, procura um profissional, e não aceite ser humilhada. A gente só pode ajudar uma pessoa quando ela pede e aceita.

      Excluir
    6. Olá a todos! Namoro com um bipolar há meio ano e até agora não temos tido problemas relacionados com a doença. Nunca assisti a nenhuma das 2 crises que ele teve antes de ser medicado mas agora que está medicado aparenta conseguir realizar uma vida normal. Estarei errada ao pensar assim e continuar a envolver-me? Penso nisto por causa de todos os depoimentos e relatos que já li... Gostaria muito de conversar com alguém na situação de companheira de um bipolar medicado e claro que também outras situações que queiram desabafar.

      Excluir
    7. Oi jack... Estou a 3 anos.com um homem estranho, grosseiro e ao mesmo tempo não consigo viver sem ele. Pesquisei na net e descobri que ele, provavelmente é bipolar. Me assustei porque este é meu segundo casamento. E de verdade, to mais infeliz agora que com o anterior. Ele mudou demais, mostrou a bipolaridade de uma forma violenta, com gritos e xingos. E nem sei porque aguento isso. Fica comDeus..

      Excluir
    8. Estava namorando um bipolar até ontem, nos conhecemos pela internet , ele insistiu quase quatro meses em me conhecer, conversamos muito.Estamos juntos a uns 50 dias, na maioria foram otimo, ele me agrada, faz tudo que peço, mas em alguns momentos do nada me diz que a gente não vai dar certo.Sempre acredito que o problema sou eu ou na realidade outra pessoa, pois pra ajudar sou ciumenta rs.Dentre esses momentos 2 foram marcantes, o primeiro queria terminar por nada, porque eu não telefonava pra ele, no outro porque achava que não acompanharia meu ritmo na cama, e agora por ultimo em um dia estava morrendo de saudades, passamos a noite juntos e me disse que adorava cada vez mais ficar comigo, fez planos de morarmos juntos, montar um negocio juntos coisas assim.......e dois dias depois terminou dizendo que não estavamos nos entendendo na cama.ele ja havia me contado que era bipolar, mas eu não tinha conhecimento do que era a doença, nem acreditei ser tão seria, até essa situação que me soou como falsidade, canalhisce..agora não sei o que fazzer nem esperar mais........não sei se o procuro, se deixo de lado, não queria terminar antes de tentar ajuda lo a se tratar coisa que eu sei não faz, pelo contrário a apto a uma cervejinha e wiske.Ele é uma otima pessoa com um coração de ouro e a idéia de não tentar ajuda-lo não me deixa bem..o que faço???

      Excluir
  8. Anônima amiga, pode contar comigo para compartilhar o que for preciso. Podemos trocar informações e quem sabe, possamos nos ajudar um pouco?
    Se quiser, manda um e-mail para tbh.psico@gmail.com que entro em contato com você.
    Um abraço apertado de Psique!

    ResponderExcluir
  9. Ola,gostaria de receber mais informaçoes sobre este blog,achei muito interessante o relato da esposa casada com um bipolar parece que vi minha historia escrita por uma desconhecida...realmente o convivio com o bipolar não é facil,as vezes parece que a doente é vc,é vc quem precisa de tratamento psiquiatrico,é complicado.Não desejo isto a ninguem,pois não é vida,há muito sofrimento...

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Pensei que o meu caso era específico demais, sem igual, duvidei até do diagnóstico e agora, fiqei atônita, porque a descrição é igual.
    O meu namorado teve uma crise aguda muito grave na fase de mania que já vinha a estender-se á umas tres semanas, embora esteja quase sempre nesta fase, o comportamento dele tinha começado a piorar cada vez mais, despoletado também por factores externos como conflitos familiares, falta de trabalho, etc.
    Paranóias, mania da perseguição, mania das grandezas, fantasias por demais, ciumes obsessivos, irritação terrível e agressividade crescente oscilando com arrependimento, vontade sexual imensa, etc etc, etc.
    Ele variava de um amor por mim extremo, uma paixão e atenção desmedidas, romãntico até mais não, carinhoso, divertido, criativo, cheio de energia, inteligentíssimo, um ser maravilhoso... que eu acredito, no fundo, ser a sua verdadeira essência, para de repente começar a desconfiar que eu o traia descaradamente ao virar da esquina, lendo os meus mails, espiando minhas mensagens, ouvindo atrás da porta e pior, interpretando tudo de forma totalmente distorcida e com certeza inabalável, sem justificação que fizesse sentido.Foram meses em que vivi numa grande tenção que variava entre felicidade extrema e tristeza profunda, tendo-me tornado no fundo, igual a ele, a diferença é que as minhas mudanças de humor eram influenciadas pelas dele. Até que começei a ficar mesmo triste, e eu,que sempre fui uma mulher resolvida e cheia de auto-estima começei a anular-me, a aceitar comportamentos inaceitáveis, injustos, a isolar-me cada vez mais de tudo e todos para estar junto dele porque este não suportava a minha ausência começando logo a ter crises quando me ausentava. Fiz tudo o que podia desde ouvi-lo horas a fio (sem exagero) em discursos altamente fantasiosos ou revoltados, mas sempre muito exagerados e muitas vezes mesmo fora da realidade,e muito mais. As vezes tinha vergonha por ele quando saiamos, ora era de uma simpatia extrema com os estranho no café, no supermercado,deixando as pessoas maravilhadas com sua alegria,cordialidade e sentido de humor imensos,ora senao correspondiam ao que esperava desatava aos berros cheio de razao discursando sobre moralidades sem fim, tinha sempre que intervir e quase sempre o salvei de levar uma porrada ou de ele causar estragos, pk imediatamente as pessoas reconheciam pela minha calma e lucidez,que aquele ser nao podia ser "normal" e davam um desconto.bem, episodios sem fim, alguns até bastante engraçados e caricatos, mas a verdade é que sofri imenso e o pior era ver o quanto ele sofria por ser assim, principalmente nos momentos de maior lucidez, chegava a chorar,a pedir desculpa,arrependido e desesperado por nao entender o que se passava con ele,e c medo de m perder para no dia seguinte agir como se nada fosse ou pior, culpar-me da discussão quando nada tinha feito de mal, muito antes pelo contrário. esta história podia ter acabado muito mal mesmo...

    ResponderExcluir
  11. (continuaçao)...um dia ele me bateu, me xingou de tudo o que podia e o seu olhar era de uma raiva, de um odio tremendo, pior que as estaladas, empurroes e puxoes de cabelo, foi a humilhação de ter que calar e ouvir mentira a tras de mentira, coisas competamente fora do real, senao ele me batia mais... estava transfigurado, foi-se, perdeu-se, foi o culminar daquela fase potenciado por uma discussao apos semansa de grande instabilidade emocional por coisas mas que nos andavam a acontecer...azares, intrigas, boatos, inimizades, etc. muita gente maldosa nao quer saber e aproveita pra dizer que ele é um filho da puta e eu uma otária que aqui ando...em vez de tentarem ajudar, porque o que é curioso é que aos olhos de muitos ele é um cara super legal, inteligente, sensivel
    especial... e eu sempre fui uma pessoa auto confiante, resolvida, cheia de amor proprio e muito lucida, todos meus amigos m disseram sempre.
    Afastamo-nos uns tempos e ele recebeu tratamento para transtorno bipolar, embora não queira aceitar que tem a doença e por isso não falamos nisso dessa forma. Toma medicaçao e faz terapia, está incomparavelmente melhor, estavel, amoroso, consciente, nao queria perdoa-lo mas amo-o do fundo do meu coraçao... ele desesperou tanto sem mim, me pediu tanto tanto uma nova oportunidade agora que esta se tratando... estamos juntos mas nao vivo mais na mesma casa que ele, por muitas razoes.. tem resultado bem pra nos e estamos felizes. Contudo, tenho sofrido muito com o estigma da mulher que apanhou e voltou, a coitadinha, a burra,"ah se fosse comigo, que falta de amor-próprio"... até de algumas pessoas proximas de mim, mas nao todas.. tem sido duro..e tenho medo que ele volte a perder o controle, continuo a ter pesadelos com isso...
    gostaria imenso de partilhar com alguem na mesma situação..este é o amor da minha vida e nao quero perde-lo nem ele a mim, senoa nos afogaremos numa tristeza terrivel
    obrigada. Jenny

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FIQUE DE OLHO NO TRATAMENTO , ELE DEVE LEVAR A SERIO ! FALE DE DEUS TB PRA ELE,LEIAM A BIBLIA JUNTOS, OREM JUNTOS , OUÇAM LOUVORES, VÃO À IGREJA . NA BIBLIA ESTA ESCRITO , NO LIVRO DE LUCAS , CAPITULO 1 VERSICULO 37 QUE PARA DEUS NADA É IMPOSSIVEL !

      Excluir
    2. Nossa! ME VI NA SUA HISTÓRIA, MAIS EU CONTINUO SEPARADA E MINHA FAMILIA É TOTALMENTE CONTRA A NOSSA VOLTA.PIOR: SOMOS EVANGÉLICOS E CASADOS E EU NÃO TENHO CORAGEM DE PEDIR O DIVÓRCIO MAS TMB NÃO TENHO MAS CORAGEM DE VOLTAR PRA ELE,POR MEDO DAS AGRESSÕES QUE JÁ SOFRI,TO PEDINDO FORÇAS A DEUS PRA TOMAR A DECISÃO CERTA,EU AMO MUITO ELE E NÃO CONSIGO ESQUECÊ-LO.SÓ O TEMPO VAI DIZER O QUE VAI ACONTECER.ELE NÃO ACEITA NOSSA SEPARAÇÃO E DISSE QUE TEM FÉ QUE AINDA VAMOS VOLTAR,JÁ DESLIGUEI ATE MEU CEL PRA ELE NÃO ME LIGAR MAIS.AI QUE DÚVIDA CRUEL!

      Excluir
    3. Olá, estou te respondendo ao seu relato mesmo sendo do ano de 2010, não sei se vocês ainda estão juntos, mais isso não importa sou casada há dez anos com um bipolar meu marido é maravilhoso e mim tem muito respeito isso porque não deixei nunca que ele fosse dono totalmente da situação, mesmo ele sendo um lord Inglês nunca em suas crises acetei suas manias e seus arroubos como se aquilo fosse me intimidar acho que isso ajudou com que ele mim olhasse com mais respeito.Gostaria de lembrar a todos aqueles que vivem situações adversas que somos corpo e alma e assim como nosso corpo físico precisa de alimento nossa alma precisa de oração elas me ajudarão muito o meu sentimento de amor por ele se transformou em uma grande compaixão e cada vez mais eu procurava ajuda-lo principalmente na face das manias.Aprendi que temos de chamar atenção para essa face desviando o máximo possível o pensamento deles das manias pois elas se multiplicam rapidamente, mania de gastar, ouvir músicas tão altas que parece um trio elétrico, entre outras coisas.Não é fácil os amigos se separam ouvimos coisas absurdas daqueles que se julgam normais.Criei um lema para minha vida amigo que amigo não separa é solidário ao outro, família essa eu nem falo pois são seus integrantes os mais preconceituosos se quero viver bem e essa foi a minha escolha não olho para trás não vejo o porque não faz sentido sofrer pelos que mim abandonaram.Eles tiveram a chance de crescer através da minha da sua e de tantas outras pessoas e se recusaram azar o deles eu estou no caminho certo pois é o que escolhi. Não se sinta mau porque ele te bateu e você voltou não menospreze o seu direito de viver a sua escolha só a você pertence as decisões de sua vida.Se você acha que seu amor compensa não se prenda ao futuro e sim ao presente o futuro ninguém é capaz de desvenda-lo mais o nosso passado e nosso presente nos pertence por direito.Um abraço fraterno a todos aqueles que se dispõem levar amor e companhia Para os menos afortunados.

      Excluir
  12. olá! achei muito interessante o blog... sou 1 dessas sofredoras infelizmente... embora meu marido apresente quase todas as caracteristicas, há 13 anos teve a primeira crise, ja teve todo tipo de prejuizo social, financeiro e familiar causados pela doença mas até hj não foi diagnosticado como bp, cheguei muitas vezes a falar p/ o psiquiatra q ele tinha "mudança de personalidade" (pelo menos era assim que eu entendia na epoca...), mas como ele sofreu 1 acidente de automovel muito serio no auge da doença só "esse fato" era levado em conta, o medico sempre dizia que era stress pós traumatico mas pra mim sempre achei q fosse mais que isso mesmo sem entender nada do que acontecia... enfim estamos juntos há 16 anos e há 13 vivo (?) de muito sofrimento e duvidas, tenho artrite reumatoide ha 2 anos e outros problemas provavelmente causados por tudo isso, queria muito conversar c/ alguem que esteja passando por situação semelhante...

    ResponderExcluir
  13. Diz a médica do meu marido que ele está estabilizado,que está bem.Porém comigo,são tantas ameaças, tantas agressões verbais,diz coisas horriveis,até que, depois de ter tentado tudo e eu dentro de um casamento de 30 anos,enviei à ele um e-mail dizendo e colocando tudo p/ fora,pois não aguentava mais achei que escrevendo talvez ele entendesse o mal que estava me fazendo.Ai a surpresa,levou o caso à justiça,e depois disso chegou em casa mais cedo que o habitual e disse:
    Estou indo,preciso ficar só não estou tendo cabeça p/ nada.Arrumou as malas e se foi.....
    Agora só me resta aguardar as decisões judiciais p/ ter um sinal de como vai ser a minha vida agora.E agora?
    Estou muito perdida não sei mais o que pensar e está tudo muito confuso,estou sofrendo demais.....Só Deus sabe o que virá....

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. Meu marido ,por nada, sempre me ameaça em me deixar. Isto ocorre desde os primeiros anos de casamento. Agora, só agora, depois de 08 anos de casada, percebi que ele tem alterações de humor. Hoje, por exemplo , ele chegou com uma churrasqueira, dizendo que iríamos passar o carnaval bem ,comendo umas carninhas e cerveja, e depois iríamos à rua para ver o movimento. Pois bem... fomos ao quintal de nossa casa e falei para ele deixar um balde pesado que estava no chão, no alto para o meu pai pegá-lo . Percebi que falei algo pesado demais para ele, a fisionomia mudou, e comecei a conversar normalmente, não demorou muito ele começou a me chamar de insuportável, que não sabia porque estava, ainda, casada comigo. Eu ainda lhe pedi para não continuar, pois queria passar o carnaval em paz...não adiantou ele mais bravamente me chamava de insuportável. E saiu para rua, só voltando a noite, e não mais dirigiu a palavra a mim, E eu chorando na minha. Pois a minha cabeça começa a refletir toda a situação e não percebo nada que pudesse tornar esta briga horrível. E no dia seguinte, como ele é advogado, já fez a petição de divórcio, sem comentar uma só palavra e deixou na mesa para eu lê~la. Eu na verdade. já estou nesta situação, como já disse, há alguns anos, mas não dei -me conta da situação, e lendo este site , percebi que os sintomas dele são iguais aos aqui descritos, tenho certeza que ele nunca admitirá que é um doente. E, infelizmente, não tenho estrutura psicológica para aguentar esta situação, pois sou uma pessoa bem humorada, gosto de brincar, tecer alguns comentários..., mas com ele tenho que ficar sempre na retaguarda, pois nunca sei a sua reação. Ele parece me odiar, não aguenta nem a minha voz. Estou mto triste e não sei se assino a separação. Ajude-me eu não tenho a quem recorrer, uma vez que os meus pais tbm são idosos, e não tenho com quem me abrir. Obrigado, me ajude!

    ResponderExcluir
  16. Sou casada com um homem bipolar.
    Ele faz tratamento e as crises de agressividade diminuíram. Quando não está em crise é extremamente cruel, frio e me trata com total indiferença. É isso que dói mais, o fato de ser completamente ignorada.
    Já fomos muito apaixonados, mas isso tudo acabou. Quando falo em separação recebo ameaças que me paralisam de tanto medo. Ele é uma pessoa conhecida por ser muito má e tenho receio das consequencias que uma ruptura pode causar. Enquanto isso vou rezando para que aconteça um milagre, para que a pessoa que eu conheci volte.
    Além do sofrimento descrito, minha saúde está ficando comprometida, pois estou em depressão, tive recentemente uma crise aguda de pânico e emagreci 6 quilos em 45 dias. Tomo 4 remédios diferentes para tratar a depressão e a ansiedade, pois a minha vida é uma verdadeira montanha russa. Não consigo dormir sem tomar remédio.
    Temos uma filha de 2 anos que às vezes presencia as cenas de agressão. Não sei o que fazer. Minha vida não tem mais muito sentido, mas graças ao carinho da minha família, tenho aguentado a barra.
    Estou muito infeliz e não quero mais sofrer.
    Embora saiba que ele é doente, não entendo como uma pessoa pode ser tão cruel e insensível. Quando ele está lúcido também é assim, só que com menos intensidade.
    Já até procurei grupos de apoio onde moro, mas não há.
    Eu nunca tinha escrito antes em blog, mas gostei da abordagem e da troca de experiências.
    Espero sobreviver tudo isso que está acontecendo.
    Obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir
  17. Foi muito bom encontrar este blog.
    Não sei se meu marido tem este ou outro problema mental. Sei que ele as vezes é um companheiro maravilhoso, apaixonado e carinhoso e outras vezes sem que nada aconteça ele se transforma, briga me humilha. Ele tem mania de perseguição, de grandeza e uma doença pela mãe dele. Não estou mais aguentando e ele não aceita que está doente e não procura ajuda médica. Não sei o que fazer para tratá-lo.

    ResponderExcluir
  18. É possível viver com um bipolar? Meu relacionamento com um me levou a uma sindrome do panico... Pudera, em dois anos, ele me abandonou umas 5 vezes, e depois retorna como se nada tivesse acontecido. Amo muito ele, senão jamais suportaria tudo isso. Ele não quer se tratar, mas as ofensas são gravíssimas. Agora q estou doente então... ele vive dizendo q sou loka, e é logico, sofro muito. Será q devo desistir? Não posso dar opnião, raramente posso conversar com ele... só q ao contrario de outros relatos, ele não se interessa muito por sexo (tem 30 anos). Por favor, preciso de uma palavra amiga... GRATA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja bem, vivo exatamente o mesmo, também tive pânico cheguei a internar, estou tratando com uma psicóloga. O desespero é muito, a gente vive em função deles, e nada adianta. São agressivos, no meu caso ele nem quer saber de sexo também, tem gente quediz que a compulsão sexual existe, mas nem sempre é pelo parceiro, acredito que o meu sente enorme prazer fora. O único jeito que me disseram é que com tratamento melhora, mas o, pra falar a verdade já tentou me bater no consultório da terapeuta. Estou muito mal. mas após 6 anos, preparada para terminar tudo o mais rápido possível.
      Já me disseram que a solução é esta e sei que é , massss sinceramente é a pior situação que já vivi, estou chorando desde ontem. Sucesso! se continuar fique de fora da situação e nas crises tente se afastar.

      Excluir
  19. Gostei muito do texto. Descobri a pouco tempo que meu pai é bipolar e que eu também fui 'agraciado' com tal problema. O texto parece estar falando da vida dos meus pais e definitivamente não é isso que eu quero para o meu futuro. Tenho 17 anos e já tive algumas namoradas em "boas épocas" mas sempre quando chego em alguma crise acabo terminando com elas pela mínima coisa e começo a me retrair, paro de sair e tudo mais. Esse texto me ajuda e muito a saber o que fazer, sempre acabo ficando triste com algumas atitudes minhas com alguma ex-namorada após normalizar, e quem sabe tentar me controlar mais. Sempre depois de uma crise sinto que era possível não ter feito certo mal. Uma coisa que sinceramente me ajuda é a beber, não muito, é claro. Beber de leve só alguns goles de cerveja faz eu me sentir melhor até mesmo nas crises...
    Bom, é isso, não sei exatamente porque estou escrevendo isso, acho que principalmente para agradecer pelo ótimo texto. Obrigado!

    ResponderExcluir
  20. Foi uma benção ter achado este blog, ler relatos de pessoas que passam por probelmas muito parecidos com o meu. Também sou casada com um bipolar ha 12 anos, passamos por todas as fases, euforia, desgaste por motivos financeiros, depressoes. Atualmente ainda passamos por tratamento de quimioterapia onde ele ficou um tempo em depressão. Agora no termino do tratamento, ele esta hipomaniaco. É muito dificil. Varias vezes pensei em separação, mas o amo muito. Quando li todos esses relatos não me senti tão sozinha. Quem passa por esses problemas e quiserem conversar comigo sera um prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, como faço pra conversar com vc? Sou bipolar, mas comecei a tratar logo e não tenho essas crises graves de agressões, mas fico confusa com meus próprios sentimentos, gostaria de conversar com alguém pra trocar ideias e pra eu entender melhor sobre a doença. Abraços

      Excluir
    2. Entre em contato pelo e-mail tbh.psico@gmail.com. Um abraço.

      Excluir
  21. Vivo com um Bipolar á 11 anos , temos 2 filhos , nos amamos , mas estou extremamente cansada de "pisar em ovos " pra não desencadear crise nele , faço de tudo pra não irritá-lo, mas ás vezes sou um ser humano , e erro também e preciso de colo , é muito , extremamente delicado .
    Ao mesmo tempo que me humilha , logo alí me ama como uma Deusa , é horrivel ser de "cera" todo tempo, me sinto uma "peteca" ...
    Mas , enquanto tiver forças eu vou lutar , ele é um ótimo pai, marido e ser humano, ele merece .Vou procurar ajuda de terapeuta pra suportar mais as crises .Deus me ajude .
    Abraços a todos

    Myrna

    ResponderExcluir
  22. oi,,
    o meu pai tambem é, e o o que escreves.te é mesmo igual ao que passei e que tou a voltar a passar!
    o meu pai teve mais ou menos 6 anos estaval, mas depois deste natal voltou a "loucura"..
    eu e a minha mae tamos fartos, e pior temos um cafe que é o nosso pao do dia, e que ela vai maltratando os clientes

    ResponderExcluir
  23. como fasso para ter controle com a presensa do meu cunhado pois o mesmo e uma pessa nada agradavel e para piorar o cara trabalha na minha seçao tanbem eu estou ao ponto de me separar da minha esposa pois o cara so faz m. e sem contar q ainda e viçiado em drogas eu nao aguento escutar a voz do cara e o pior e final de ano e carnaval q tem que ficar dentro da mesma casa e insuportavel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Converse com sua esposa, mostre a ela o blog, fale sobre a doença e convença-a de que ele precisa de ajuda.
      Faça dela sua ajudadora e o mais importante: queira bem ao seu cunhado. Se ele for bipolar ele não tem culpa de sua situação, com o tratamento ele pode vir a ser um grande amigo. Abraços.

      Excluir
  24. Anônimo,
    Não entendi se você é bipolar ou seu cunhado. Se for você, tenha paciência amigo. mas o que você diz dele é muito sério. Ele é viciado em drogas e não está fazendo as coisas corretamente no trabalho, portanto, é um mau funcionário e não cabe mais na empresa.
    Sobre sua família, a partir do momento que se casou ela se resume em: você, sua esposa e seus filhos. Afaste os que não estão fazendo bem a vocês.
    Simples conselhos que espero, tenham ajudado!
    Psiche!

    ResponderExcluir
  25. Sou bipolar, tenho 25anos. Vejo minha historia no seu blog. Comecei a me tratar a um mes. Eu entendo que ninguem consegue conviver com uma pessoa assim, eu nao consigo mais conviver comigo mesmo.
    É muito dificil. tive uma fase de mania, agora estou na fase depressiva e nao me aguento mais. Penso em suicidio praticamente todos os dias. Já tentei uma vez. Estou prestes a tentar novamente. Me isolei completamente das minhas relacoes socias. Mal saio de casa, se saio fico paranoico vendo se ninguem me reconhece. Acreditem. O bipolar na fase da mania machuca os outros e nao sofre, mas na fase depressiva, qndo percebe tudo que fez ele sofre em dobro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada como um dia após o outro. Tente anotar tudo o que você sente e veja se há algum padrão.Quando você estiver entrando na fase maníaca procure ajuda urgente, fale com seu psiquiatra a possibilidade de mexer na medicação, pois realmente, depois da mania a depressão vem para frear a pessoa.
      Sobre o desejo de se matar, pense em Deus, nos seus e que com a medicação correta você é normal, como qualquer pessoa que não tenha bipolaridade.
      Um abraço, amigo.

      Excluir
  26. Bem, tenho 16 anos e talvez tenha TBH. Vivo em uma montanha de sentimentos que nunca fazem sentido. Hora estou bem, sentido-me a pessoa que vai salvar o mundo. Em outros momentos quero me matar porque nada faz sentido. Me sinto a pessoa mais infeliz. É tudo tão confuso. Eu to com medo.A minha vida anda de mal a pior. Não consigo me concentrar muito na escola. Trato mal meus amigos (por sorte eles ainda não se afastaram de mim) mesmo que não seja todo momento, so no momento de crise, se é que tenho TBH. Falei pra minha mãe (ate porque ela ja suspeitava que eu tivesse TOC, e o TOC e uma comordidade do TBH, li num site aii), ela vai me levar ao médico pra saber realmente se tenho ou não. Apesar de que tudo indica que sim. Procurei pela internet os sintomas, li relatos , e eu tenho todos os sintomas, sinto tudo o que as pessoas com TBH sentem.
    Eu não sei quem eu sou... Nem o que eu sinto. E tudo tãooo CONFUSO. Eu nunca sei como eu vou estar amanha, Feliz ou Depressiva. Ja pensei em me matar algumas vesez, mas Deus me ajudou a não fazer isso. Eu não sei o que fazer. Como vou lidar com meus amigos ? E se isso so vorr piorando ? Todos vao se afastar de mim ?
    Escrevi só pra desabar mesmo, gostei mto do blog, dos relatos que ate me ajudaram a entender melhor a doença.
    Abraço.
    Que Deus abençoe a todos.

    ResponderExcluir
  27. Paula,

    Ola psiche, sou casada com um bipolar,nossa nunca tinha entrado em um blog assim agora da pra entender minha situaçao, e ja estou me tratando com uma psicologa pois ando depressiva, engordo, sou triste e sem animo, e na maioria das vezes sem energia, gostaria de dizer as q amam ainda, de tentar, mas se protejam em caso de agressao isso eu acho q nao é valido, mas o q pensar e dizer no caso das q deixaram de amar por causa de tudo isso?q é o meu caso? pensava q odiava, mas agora lendo tudo isto, nao sei o q pensar, odeio se ele vem me beijar ou abraçar depois de brigas incriveis e do nada, nao tenho vontade de fazer amor e isso so piora as coisas, o q eu faço? alguem pode me ajudar? grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuide de você e lembre-se que sua auto-estima alta é necessária para ficar bem e ajudar seu companheiro. Lembre-se que não é nada pessoal quando ele te maltrata, só que como você está perto acaba sofrendo mais.
      Força, querida!

      Excluir
  28. Estou namorando um cara que é viciado em cocaína, hj ele está em tratamento. Estou com ele há 1 ano e a minha vida está um verdadeiro inferno.Mesmo sem usar o seu comportamento é totalmente instável, durante o dia me ama loucamente e toda noite termina o nosso relacionamento, parece-me que sente prazer em me ver chorar e sofrer. Logo pela manhã age de maneira como se nada tivesse acontecido. Já larguei o meu emprego, me distanciei de todas as minhas amigas e tbm da minha família. Tenho muita dó em deixá-lo, mas estou acabando com a minha vida, dia após dia. Não aguento mais construir planos e toda as noites tenho que desfazê-los dentro de mim. Essa doença acaba com todas as pessoas que convivem diariamente com essas pessoas, qdo li o blog senti uma necessidade muito grande de compartilhar com todos um pouquinho do que estou vivendo.

    ResponderExcluir
  29. Namorei um bi polar por 9 meses. Graças a Deus SAÍ DESSA RELAÇÃO, mas só consegui porque fugi dele. Ele me manipulava dizendo que se mataria se eu o deixasse e fazia eu me sentir a pior das mulheres, apenas consegui sair dessa quando percebi que não tenho responsabilidades com ele, pois eu não nasci para ser mal tratada. Graças a Deus já faz uma semana que estou nesse "processo de cura" e se ele se matar isso será um problema dele e não meu!
    Quero recuperar minha auto estima, pois a mesma foi devastada, porém estou tendo muito apoio da família, amigos e colegas de trabalho e isso tem sido muito importante pra mim. Hoje posso dizer que posso respirar em paz! Se eu consegui qualquer um de voces pode conseguir também. SAIAM DESSA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Estou na mesma situação... Gostaria de falar consigo. Se não se importar de falar comigo deixe aqui o seu mail. Pode ser um inventado para falarmos se não quiser revelar a sua identidade.

      Excluir
  30. Olá, eu convivo não com um conjuge bipolar, mas uma mãe. Acredito que deve ser tão difícil qnt conviver com um marido/esposa que tem a doença. Aqui em casa as brigas são intermináveis e até mesmo se vc n falar nada já é o estopim pra uma discussão. Já estamos morando na quinta casa desde que mudamos de cidade, pois os vizinhos n aguentam a sessão de agressões e palavrões até com eles, além da vergonha que carregamos estampada em nossa cara. Já pensei em sair de casa, ir morar com um tio mas sei q n vai resolver nada e o pior de tudo é que ela não aceita de jeito nenhum o tratamento, diz que os doentes somos nós... O que fazer diante disso tudo?

    ResponderExcluir
  31. Boa noite, estou tendo um relacionamento sério com um rapaz que sofre de bipolaridade,depois destes relatos, cheguei a conclusão que não posso ficar com ele, pois ainda hoje fui humilhada, ele tb desconfia até da própria sombra, estou ficando doente, a minha vida está de pernas para o ar.
    Obrigada a todos que de uma forma ou outra me ajudaram a tomar a decisão certa.

    ResponderExcluir
  32. a unica coisa que posso dizer é que agora não me sinto tão sozinha, pois sei que outras pessoas passam pelo mesmo problema que vivo a quase 15 anos de casamento. É dificl voce saber que quer viver com aquela pessoa e o mesmo tempo sintir que a odeia e sua mente não consegue decifrar o que fazer pois a cada dia a mesma pessoa é uma diferente.

    ResponderExcluir
  33. NUNCA TINHA ENCONTRADO UM BLOG COMO O SEU!TENHO UM FILHO DE 29 ANOS QUE É BIPOLAR!TEVE UMA INTERNAÇÃO E SE TRATA COM LITIO!COSTUMO DIZER QUE VIVO ENTRE O CÉU E O INFERNO ! CONVIVER COM UM BIPOLAR Ñ É NADA FACIL,CHEGA DOER NA ALMA !TODOS OS DIAS PEÇO A DEUS FORÇA PRA AJUDÁ-LO !

    ResponderExcluir
  34. Hoje e ao fim de mtos anos sei que sou bipolar; até à data sempre pensei que era apenas transtorno de pânico pois tenho ansiedade generalizada.

    Não é fácil lidar com pessoas assim mas o maior sofrimento é de quem tem o transtorno.
    Por vezes há casamentos felizes, filhos por quem fazemos mais até que o outro, arrastamo-nos para continuarmos a ser o melhor possível....e nos abandonam qd já não fazemos tanta falta.
    No meu caso n estou tão de acordo q sejam tão vitimas assim....é q o Amor é uma coisa rara!!!!
    No meu caso ele tinha uma fobia, nunca conseguiu conduzir automovel e eu com crises de ansiedade após o primeiro parto, fui terrivelmente saturada....posteriormente com dois filhos q tinha de ser eu a levar a todo o lado, todos de férias.....não sei o q aconteceu a seguir mas fiquei a pesar 37 kg, e a "violência verbal" de q tanto falam veio depois....era uma raiva por um desgaste total em q me sentia.
    O divórcio só o quiz qd as crianças já eram autonomas e até já podiam ir de metro para o liceu.
    Actualmente eles estão há dois anos em guarda conjunta, semana com cada um. Ele fala à boca cheia q lhe dei cabo da vida....chegaram a tentar tirar-me as crianças q hoje n sei como estariam a ler pois só eu as levei e trouxe da escola....nem só nós somos os "maus da fita"....pode ser mto duro sim e até concordo mas e a nossa essência? E o q fizemos por eles antes disso....e n há q tentar "salvar" quem amamos???? Ainda hoje eu paro tudo para ajudar um dos filhos e eles tb foram duros comigo.
    Quem sabe efectivamente onde começa a loucura?
    Quem sabe quem é efectivamente mau, ou quem é egoista???? Não tenho vergonha de ter chegado à conclusão de ter adquirido, n sei pq, esse transtorno....sinto-me feliz por saber q sou uma pessoa melhor e que tudo faria nem q tivesse de ir ao estrangeiro com a pessoa arrastada para ajudar alguém que amasse.
    Não se façam tão santinhos....a realidade n é assim. Lamento desiludi-los mas o Amor qd n é forte arranja sempre desculpas....com AMOR SINCERO tudo conseguimos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é bipolar mesmo... tua resposta confirma isso....

      Excluir
  35. Boa noite Psiche...
    Gostaria de me comunicar com você.. Lendo seu blog me identifiquei com tudo, principalmente com esta sua postagem.. sou casada com um bipolar a 13 anos.. a 3 anos foi diagnosticado.. e se revolta sempre quando se fala em tratamento, remédio, psicoterapia..
    Tenho dois filhos lindos.. um de 9 anos, e uma de 2 anos e 8 meses..
    Ele teve o surto realmente forte, quando eu estava grávida da minha filha.. Só assim, depois de muito eu insistir, ele procurou um psicólogo, que o encaminhou para um psiquiatra, que deu o diagnóstico que eu já desconfiava a algum tempo.
    Estou sofrendo muito com tudo isto.. não tenho com quem dividir minha dor, além de um anjo que Deus colocou em minha vida: minha psicóloga.. sim, porque a situação chegou em um ponto que eu não suportava mais sozinha.. fiz psicoterapia por quase 2 anos.. ela me deu alta, e precisei voltar agora, porque a situação está complicada pra mim.. meu filho mais velho está mostrando sinais de bipolaridade.. estou na luta para a busca do diagnóstico, que em crianças, é muito difícil..
    Notei pelas postagens, que você não tem entrado no blog.. mas gostaria muito de conversar.. se possível ok..
    Um abraço, e parabéns pelo blog, que é uma luz pra quem está nas trevas..

    ResponderExcluir
  36. Sou casada com um bipolar, hoje exatamente hoje ele pôs fim no nosso relacionamento de 14 anos, com a afirmação que quer outro filho como não quero pôs fim no nosso casamento, é difícil pois convivo com seus altos e baixos, essa é a quarta vez que sai de casa, estou cansada me ajudem devo levar a sério

    ResponderExcluir
  37. Agradeço muito por este texto. eu me encontro exatemente nesta situação. esposa de bipolar, faremos agora 1 ano de casados em 12/06/2011. Igual ao que está escrito no texto, Já tentei de tudo, - encarar, ficar quieta, desaparecer (fiquei 15 dias na casa dos meus pais), concordar - nada, NADA MESMO, adiantou...

    Quando sumi por 15 dias tambpem melhorou um pouco, mas logo voltou ao "normal".

    De fato, qualquer coisa que você diga ou faça, ou não diga e nem faça, será distorcido... É impressionante a capacidade de distorcer a realidade que eles adquirem... e como tudo, tudo mesmo que dá errado na vida dele, é culpa minha! eu sou totalmente rezlizada na minha vida profissional, e ganho mais do que ele, mas ele sempre me humilha, fala muito mal da minha profissão, da empresa que eu trabalho, quantas vezes ele me ameaçou de separa, mas ele nunca tentou de fato! quando as pessoas me elogiam por qualquer coisa, até no trabalho, parece que ele fica irritado, e tenta me humilhar, desfazer o elogio que eu recebi... agora ele está em uma fase "boa", onde parece estar calmo, me compreender, ajudar... mas como das outras vezes, sei que esta fase não vai durar muito, e que logo ele vai embora e o terror começa outra vez! já não aguento mais, e não sei mais o que fazer! o médico insiste em receitar para ele paroxetina, enquanto já tomei conhecimenteo que este medicamento não é indicado para estes casos! parece q tudo está contra mim! estou desesperada!!!

    ResponderExcluir
  38. Anônima
    Hoje estava precisando de uma ajuda e acabei descobrindo esta página, parece que tudo que li está falando sobre minha vida.
    Já sofri muitas humilhações durante esta fase de meu marido e de todas as atitudes tomadas achei que o silêncio é a melhor atitude,pois quem fala menos erra menos.
    Meu marido acha que ele é perfeito e não é ele quem precisa de tratamento mas eu, por essa razão optei para o silêncio nos momentos de crise.

    Mas gostaria de saber será que após passar estas crises a pessoa não sente remorso?

    ResponderExcluir
  39. Oi,
    Minha mulher foi diagnosticada bipolar a cerca de 4 anos, desde então tem feitos inúmeras tentativas para encontrar a medicamentação correcta e ainda não conseguiu.
    Desde de o momento em que foi diagnosticado TBP que tenho estado do lado dela, suportando as acusações, a incapacidade ou a preferência por não entender certas coisas.
    Atualmente ela não é a mesma pessoa que eu conheci a mais de 5 anos, ao ler aqui alguns relatos descobri que, talvez pela doença os bipolares são exímios em distorcer a realidade misturando com conclusões tiradas da incapacidade de analise e processamento dos acontecimentos quotidianos.
    Minha esposa já tentou varias vezes o suicídio uma das vezes em casa de familiares, pelo que tentei encobrir até onde deu, tendo chegado a um ponto em que tive mesmo de abrir o jogo.
    Conviver com um bipolar pode ser mais cansativo do que uma jornada de trabalho de 20h, eles sugam sua energia e nem dão conta do que fazem a todos os que estão a seu redor.

    ResponderExcluir
  40. Olha o relato ( o primeiro texto!!!) é bem a realidade que estou vivendo .. dói demais ver quem a gente ama agir desta forma.É muito difícil suportar muitas vezes calada e vendo o espetáculo se criar.Meu casamento está chegando ao fim, não estou suportando mais, vivo isto há 7 anos.Finalmente achei alguém q escrevesse algo coerente sobre os "doentes sofredores" e nós?? somos o que??obrigada e parabéns!!

    ResponderExcluir
  41. separei a um mês por causa do meu humor mas descobrindo esse blog acho que tenho TBH .tenho momentos explosivos de ódio eo mesmo não mim suporto humilho bastante ele. constantemente tenho ódio dele,tenho momentos quero morrer grito chingo choro tou sofrendo muio oque faço?

    ResponderExcluir
  42. Olá Psiche, entrei na internet para conhecer melhor o tema, pois sou casada com um BP, estou sofrendo muito, pois muitas das atitudes me levava a pensar que fazia parte da personalidade,era pura maldade, mas ao ler seu depoimento vi que não sou a única que sofre, por alguns instantes achei que vc conhecia minha história e a relatou, impressionante, é exatamente o que acontece comigo, as mesmas crises, as mesmas ofensas, as mesmas ameaças, exatamente igual ao que acontece comigo. Seu depoimento foi muito importante, me fez entender que tudo que acontece faz parte da doença e não da personalidade com eu pensava.
    Realmente como sofre a pessoa que convive com um BP, em 13 anos de casada já passei por tudo isso: agressão física, agressões morais, psicológicas, separações, afastamento de familiares, amigos e eventos sociais, me tornei uma pessoa tensa, sempre preocupada com suas reações comigo e com outras pessoas.

    ResponderExcluir
  43. Meu nome VERDADEIRO é ANA LUCIA.
    (OBS: Meu teclado está com defeito)

    Então..EU SOU BIPOLAR...
    SOU do tipo que não agrido ninguém, mas a mim mesma...
    Bem, no momento estou em tratamento, e como já vai para cinco anos me encontro melhor.
    Fico sim furiosa, quero sim atacar quando perco o controle, mas como já falei faço isso comigo mesma. Nunca quebrei nada de ninguém, nunca gastei um centavo de ninguém, já fiz muita divida, já peguei muitos empréstimos, mas nunca dei prejuízo a terceiros.
    Já fui heroína, já fui Madre Teresa, Sílvio Santos, salvadora do mundo!!! Anulava-me com mui ta FELICIDADE pelos os outros.
    Mu itas pessoas se aproveitou de mim por causa desse meu perfil de “santa”.
    Ninguém precisa se afastar de mim, pois eu mesma faço isso por elas, não quero ser um estorvo para ninguém.
    Meu ex- marido não precisou pedir o divórcio, eu mesma o mandei ir...não queria atrasar a vida dele, por ele, continuávamos numa vida de altos e baixos.
    Não quero ser, não sou vítima, mas não e nada fácil! Não mesmo.
    Decidi viver sozinha, os meus psqs e PSCs acham não ser uma boa opção, mas sei que não sou fácil e aí prefiro ficar só.
    Tenho meus amigos que estão sempre em contato querendo me vê.
    Eu trabalho, mas é muito difícil, com esse elevador...gangorra...montanha russa que é a nossa vida, lá sou respeitada todos sabem da minha doença, para falar a verdade tem outros bipolares.
    Se percebo que magoei alguém me sinto culpada e querendo a mor te.
    Não só a euforia, a agressão, a falta de responsabilidade faz parte do bipolar,mas o MEDO, a CULPA também.

    ResponderExcluir
  44. Estou muito boquiaberta, casei-me com um homem maravilhoso que em pouco tempo se transformou, todos os sintomas relatados supra, porem para nao complicar a vida dele, nao poderei explicar o por que so descobri o seu problema depois de 5 anos de separacao, amei, amei, amei demais, e, percebo no relato de todos, que e muito facil amar quem tem TBH, mas em momentos de crise, que sao a maioria, nos deixam perplexas, com todas sua reacoes e atitudes, que sao infundadas, e me deixou doente.
    Agora estou me recuperando, depois de 8 anos de separacao e, mesmo assim foi ele que me deixou.
    Hoje nao amo mais, estou me recuperando do estrago que foi feito em minha vida, profissional, material, sentimental e psicologico.
    Nao da para deixar de comentar que os TBH sao maravilhosos, meu ex-marido era inteligentissimo, mas transformou minha vida em um inferno, confesso que se ele nao tivesse ido embora ainda estaria com ele, estaria sofrendo, mas estaria com ele, amei-o demais.
    Para ajudar fiz uma amizade sincera e muito legal, e estou pasmada, fazem 6 meses que nos conhecemos e descobri que ela e bipolar gravissimo, ela e maravilhosa e demorou dois meses para perceber, estou mais ciente do problema e mais cautelosa, mas e interessante como as pessoas com TBH nos conquistam, mas em crise sao muito crueis, com frieza e etc.
    Estou pensando em tentar levar e so uma amizade, somos amigas, e sinto que muitas vezes ela pede com seu olhar socorro, ajuda, nunca conversamos sobre o assunto, pois qualquer coisa que comeco a falar sobre ela ela se transforma muito e fica muito agressiva. Nao consigo entender nada.
    Pela nossa amizade, comecei a procurar na internet sobre a doenca para poder entende-la, quem sabe ajuda-la se isso for possivel, mas eu nao posso me envolver, faz muito mal, ja passei por isso em meu casamento e foi horrivel demais.
    Agora e uma amizade, mas o olhar de socorro ... me doi, os relatos aqui sao fortes e sei que sao verdadeiros, vi e continuo vendo isso em minha vida, pela vida do meu ex-marido e agora por uma amizade.
    Vejo que ela gosta de mim, no inicio ela falava, vi embora, minha amizade te faz mal, eu ja me acostumei sozinha, as pessoas acabam me deixando, pois elas sofrem muito.
    Que dor que sinto neste momento e estou chorando, chorando por ser um problema tao cruel e que nao faz mal so a pessoa com TBH e tambem com a pessoa que convive com ela, e sempre e a pessoa que mais a ama, que pena.
    Estou aqui por que estou procurando ajuda, quero saber como conviver com uma pessoa assim, causando pouco mal se possivel em minha vida, se alguem sabe, por favor.

    ResponderExcluir
  45. OI PSICHE!!

    FUI CASADA DURANTE 30 ANOS C0M UM BIPOLAR, DIGO FUI ,POR QUE NA ULTIMA CRISE QUE JÁ DURA UM ANO ELE RESOLVEU CONCRETIZAR O DIVORCIO,ESSA FOI APIOR DE TODAS A S CRISES,POIS DUROU UM ANO, NO MOMENTO ELE ESTÁ INTERNADO E SOB CONTROLE,DAS OUTRAS VEZES ELE SAIU DE CASA MAS ASSIM QUE SAIA DA CLÍNICA ME PROCURAVA E PEDIA PARA VOLTAR ,E TODAS A S VEZES EU CEDI.iNFELIZMENTE DESSA VEZ, TALVEZ POR CAUSA DO DIVÓRCIO TER SE CONSUMADO EU NÃO PENSO EM VOLTAR, ESTOU COM 60 ANOS E MUITO CANSADA DE LUTAR COM ESSA DOENÇA.FORAM MUITAS HUMILHAÇÕES, DESPREZO, DESRESPEITO E ETC.APESAR DE AMÁ-LO MAIS DO QUE TUDO NESSA VIDA POIS ELES SÃO MUITO SEDUTORES,EU TENHO PERCEBIDO EM MIM UMA PESSOA AMARGA E INFELIZ, NUNCA FUI ASSIM, MUITO AO CONTRÁRIO, SEMPRE FUI ALEGRE E EXTROVERTIDA,MAS CANSEI VOU PROCURAR AJUDA ANTES QUE EU TB ME TRANSFORME NUMA BIPOLAR.OBRIGADA POR ME OUVIR.

    ResponderExcluir
  46. Olá..?! Estou triste e feliz ao mesmo tempo.. feliz por encontrar outras pessoas que passam pelo mesmo problema que eu.. e que podem me ajudar, e triste por ver que existem história que ja se passaram anos e o marido está cada vez pior.. também não aguento mais pisar em ovos, isso que estamos casados a apenas 1 ano e meio.. todas as vezes que vamos sair, ele espera estarmos prontos.. e sempre acha uma coisa para implicar, então quando chegamos ao nosso destino ele chega com a cara mais deslavada e eu é que pareço brava.. é um dia no céu e outro no inferno.. Preciso de ajuda.. ALGUÉM.. POR FAVOR ME AJUDE me dê alguma dica de como conviver melhor com meu marido.. não aguento mais chorar antes de dormir!

    ResponderExcluir
  47. Passo por esse poblema a 20 anos com o meu marido, eu nã entendia achava q era ruindade agora quando descobri este blog vi que é uma doença isso me conforto muito faz uma semana q ele esta em crise tem me ofendido e me agredindo muito mais agora sem q pode ter tratamento mesmo ele não aceitando eu não vou desistir. Obrigada fiquem com Deus...

    ResponderExcluir
  48. ola, Eu tenho um namorado bipolar, e realmente me identifiquei com todo relato feito, bem vindo a minha vida..... Estou exausta e preciso de ajuda, conviver com bph realmente nao 'e facil... obrigada pelo blog isso ajudou pelo menos a me concientizar e entender a situacao...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! O seu namorado faz medicação?

      Excluir
  49. Ola, gostei muito do seu blog, vi um pouco da minha vida em cada um destes depoimentos.
    Porem no meu caso, em que meu marido tem transtorno bipolar, por mais alterado que ele fique, agitado e irratadissimo, e tudo mais,nao me ameça de divorcio, pelo contrario diz que nao vive sem mim, se eu deixa lo (o que nao pretendo) ele se mata, que nao vive sem mim, mas.. nao deixa de me magoar com atitudes e palavras, realmente é dificil de entender, pois em um momento é totalmente doce e carinhoso,atencioso, amigavel com todos a sua volta e em outro impaciente,desconfiado, sem educaçao comigo e com os outros, ai passa a crise pede perdao chora diz q vai mudar e começa tudo de novo.
    Mas apesar de tudo eu o amo muito sempre foi um excelente marido daquele que faltava adivinhar meus pensamentos, e por isso sei que ele nao é ruim essa doença que o deixa assim, e o que me faz nao deixar de ama lo é pensar que se fosse comigo ele jamais me deixaria, tenho certeza de ele cuidaria de mim, como eu cuido dele, e busco forças em Deus, e crendo que um dia tudo vai melhorar.
    Força a todas voces que lutam por sua familia.

    ResponderExcluir
  50. eu sou casada há quase 17 anos e em 2008 ele teve uma crise horrível e o médico diagnosticou como sendo portador de transtorno bipolar ele toma remédio direto mas não sei o que acontece que quase de 3 em 3 meses ele fica eufórico e falando que teve visões como por ex: que ele deveria formar um time pela paz ou seja não estou aguentando mais essa vida sem contar o tanto que ele reclama da impotência sexual que os remédios causam olha tenho feito tudo o que eu posso para ajudá-lo mais ele se tornou um ser egoísta,teimoso,e insenssível as vezes comigo e com nossas 2 filhas

    ResponderExcluir
  51. Sei bem o que são os transtornos por que passam um bipolar. Na euforia magoamos as pessoas que mais amamos e nos ama. Da euforia vamos a depressão, onde sentimos que seria melhor se não existissimos. Na depressão mal conseguimos realizar as tarefas normais. Quando pedimos licença do trabalho os colegas acham que somos preguiçosos, moles e não reagirmos é por que não queremos. Saber que iremos viver até o último dia com esse mal não é nada animador.

    ResponderExcluir
  52. Nossa ..obg por encontrar esse blog ..mas há 3 anos sou apaixonada por um bipolar ..mas é dificil ..nesses 3 anos ja me separei 4 vezes ..alias ele diz que vai embora e acaba me deixando mesmo ..sai pela porta a fora...confesso que to cansada disso ..agora tem 2 semanas que ele se foi ..estavamos prontos para comer uma pizza e na hora de sair ..ele pegou a mala e colocou tudo dele dentro e se foi ..disse que precisava de espaço e liberdade sendo que ele é a pessoa mais ciumenta e possessiva quando esta bem é claro ...é complicado mas antes de ler esses depoimentos pensei que estava ficando louca mas vi que tudo o que eu passo vcs passam tb...nossa ..que loucura..larguei minha vida para ficar com ele e agora sozinha de novo ..nao sei ate quando pq morro de saudades dele e quando voltamos fico cansada ..achei que tava virando bipolar tb ...estou ficando instavel ...nao sei o que faço ..juro para vcs que nao sei ..sinto saudades mas a apaz reina aqui em casa de novo ..tenho 2 filhos um de 18 e outra de 20 anos ..os dois de outro casamento super normal ..e o pior disso que meus filhos ja estao falando que eu nao me amo ...que eu nao penso em mim e que volto sempre rastejando para os pes dele ....relamente é muito dificil gente ..me ajudemmmm....o que ue faço ????

    ResponderExcluir
  53. Vivo há sete anos com um bipolar, já nos separamos várias vezes e agora estamos juntos novamente. Procuro esconder da minha familia o que passo, pois meus pais já têm bastante idade.É muito dificil conviver com uma pessoa bipolar, são alterações de humor em um mesmo dia que vão da alegria, depressão e agressividade. No momento não estou trabalhando e ele está parado em casa; então são duas pessoas caladas que se falam o necessário, dependendo do que eu fizer ele fica agressivo então tenho que me calar.Não tem um dia em que eu não chore ou na frente dele ou no meu canto.E ele parece nem estar aí, na maioria das vezes me ignora,implica com tudo em casa, ou é a claridade das janelas ou é o pó da rua que entra dentro de casa e incomoda, ele pouco fala, está sempre com a cara fechada, e passa horas deitado. Eu tenho pedido forças a Deus para suportar tudo isso, porque não estou aguentando mais. Já fiz de tudo para ajudá-lo. Tenho sempre que ficar em cima para ele ir ao psiquiatra tomar medicação e fazer psicoterapia. Percebo que ele pouca importãncia dá a doença que tem. Hoje ele está tomando medicação, mas por muito tempo ele mentiu tomar e eu tempo depois descobri que ele não tomava. Quando estão na fase da euforia são amáveis, carinhosos, corajosos e auto confiantes. Nessa fase são as melhores pessoas do mundo; mas é pena que dura pouco, pois logo em seguida vem a depressão e a agressividade.Se eu tivesse para onde ir, deixaria essa vida, pois querendo ajudá-los acabamos por anularmos. É muito sofrimento, conviver com uma pessoa que um dia está bem, cheio de planos e no outro se torna um monstro, insensível aos nossos sentimentos e que faz da nossa vida um inferno. Tem dias que eu tenho tanto ódio das atitudes dele para comigo, da indiferença, mas procuro pensar que tudo isso é por causa da doença. Se não fosse ela ele seria uma pessoa maravilhosa. Quem estiver iniciando um relacionamento com uma pessoa assim que pense bem, pois sua vida vai mudar radicalmente. E não se esqueça, se não tiver religião procure uma, pois vai precisar se agarrar a alguma coisa para suportar, porque um bipolar suga as suas energias e anula toda a sua alegria. Isso tudo que estou dizendo é realidade, quem passa por isso sabe como é.

    ResponderExcluir
  54. Fiquei impressionada ao ler o seu blog! Meu Deus vivo exatamente isso com o meu marido porém tenho uma filha de um ano e meio no meio disso tudo, sentindo tudo e não entendendo nada! To desesperada, não sei mais o que fazer pois a familia dele diz que apoia mas não fazem nada a não ser trazer pastor de igreja, achando que é espiritual. Ele tomava medicação qdo namorávamos mas me falaram que era depressão! Honey, depressão passou longe disso!!!haha Estou sendo acusada ainda de ser a causadora da doença dele, ouvi isso ontem da minha sogra! Tenho que pedir dinheiro pros meus pais pra tudo, ele as x paga as consultas do médico da filha, as x foge e meus sogros se dão de surdo e mudo quanto a tudo o que estou vivendo.Eles tem condições de pagar os melhores médicos mas, vejo que ele já está neste estado por ter ficado muito tempo sem tratamento, sem atenção e principalmente sem amor. Ele melhorou qdo casamos e está ha mais de um ano sem medicamentos, porém agora está piorando a cada dia. Estou dando uma última chance pra ele se tratar senão só me resta um divórcio , pq como vc mesma disse quem acaba precisando de ajuda somos nós!!! Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  55. A bipolaridade de minha esposa não é de ontem, faz 43 anos que aconteceu pela primeira vez, antes tida como obsessão maníaca depressiva, para aliviar tal conceito, os médicos então explicavam tratar-se de uma disfunção química do cérebro e tudo isto hoje sintetizada com THB. Não importa sigla, mais que não é fácil conviver com quem sofre desta doença é cair no comum. Foram várias crises, algumas necessitaram internamento intensivo, o último ocorreu á mais de 10 anos e sinceramente foi nesta ocasião que uma psiquiatra falou algo que considero verdade, ou seja:
    Apesar de esta ser uma doença incurável, com tratamento, pode produzir no paciente uma vida “digamos normal”, mais algo que me chamou a atenção, apesar de ainda duvidar é que em inúmeras circunstâncias, o paciente até usa de certa “frescura”.Nunca uma palavra com aspectos positivos, deveria ser usada neste sentido, mais pela minha infeliz experiência isto é pura verdade.
    A dita “frescura” posso traduzi-la em manipulação, da qual, somos usados como “muletas” na resolução dos problemas enfrentados pelo bipolar.
    É possível que o meu caso seja igual a de muitos outros que convivem com um bipolar e estou certo que meu grande erro, foi ( até continua sendo) , tentar “dourar a pílula nas circunstâncias negativas desta convivência.
    Na verdade, com medo de recaídas, sempre acabei e acabo resolvendo os problemas dela do dia a dia.
    Não posso falar por outros, mais no meu caso, percebo que minha esposa é mestre na arte de conseguir que eu tome as providências necessárias em várias situações.
    No fundo, isto sempre aconteceu, inclusive quando ela está numa boa fase, que na verdade é a freqüente recuperação.
    Vamos lá, porque penso desta forma?
    a) Sei que esta doença é hereditária, tanto, que sua avó materna, um tio e uma tia, sofreram da mesma;
    b) Hoje tenho certeza, que a vida que ela teve em sua família, foi muito tumultuada e certamente ela tem “traumas” não superados, apesar de nunca em todos estes anos, ter coragem de falar dos mesmos, provavelmente pela maneira que foi educada, dentro do costume imbecil de “não conte nada á ninguém”.
    c) Aliás, este comportamento não é só dela, todas as suas irmãs e irmão, agem da mesma forma, mais, sinceramente, se for pensar em nossas próprias vidas, qual de nós não tem algum trauma?
    d) Por outro lado, em todos estes anos, ela nunca aceitou fazer um tratamento com um(a) psicólogo(a), sempre alegou que resolvia seu problemas com a(o) Psiquiatra, mera conveniência.
    e) É difícil compreender, muito menos aceitar, que ela não encontre “forças próprias” para ajudar-se, especialmente agora, que está numa fase depressiva da doença, ainda mais, que vem recebendo assistência médica, tomando os medicamentos indicados, tendo o nosso apoio, pode?
    f) Pode? Como última tentativa, conseguimos um tratamento do SUS, onde ela freqüenta uma vez por semana terapia de grupo e consulta com psiquiatra, mais não está resolvendo, teve uma rápida melhora, mais nos últimos 10 dias, outra recaída. Imaginem:
    Estamos chegando ao final do ano, logo vem o Natal e Ano Novo, com certeza, mesmo que não queiramos reconhecer, vai se uma “barra”, tanto se ela estiver conosco ou então, internada, coisa que pretendo providenciar a partir de amanhã.
    Bem, poderia ficar aqui desfilando “meu rosário” de lágrimas, serve apenas como desabafo, mais não resolve o problema, então, se servir de consolo, posso afirmar categoricamente:
    “Viver com um bipolar é matar um leão todos os dias”.

    ResponderExcluir
  56. sou bipolar e foda agente nao ver que faz e questao de segundo Deus me ajude eu nao quero ser assim orem por mim {kim}

    ResponderExcluir
  57. Namorei 1 ano e meio com um bipolar e fui a primeira pessoa a dizer: ele é bipolar, pois sempre foi tratado pela família como uma pessoa do gênio difícil e problemática. Mas os problemas dele vão muito além de um gênio difícil. De deusa fui posta 3 vezes no pior lugar que uma mulher poderia estar, fui agredida verbalmente e se nao tivesse fugido talvez seria agredida fisicamente. Acho extremamente necessário um acompanhamento médico e não só apoio dos companheiros. Em muitas vezes tive que ser submissa em faze-lo entender qual era o problema a ser resolvido. Em muitas vezes ouvia que o tratamento estava sendo feito, mas nem ao médico ele tinha ido. Lutei muito, por um homem que amo até hoje, mas que não posso continuar mais ao lado para a minha segurança. Sei que hoje deve estar dizendo mentiras sobre a minha pessoa aos quatros ventos do mundo e difamando como fosse a pior mulher do mundo. É impossível viver nessa montanha-russa e com uma bomba relógio do lado. Para aquelas que acham que ainda é possível ajudar em um tratamento aconselho a deixarem as suas próprias vidas de lado, pois se isso não é possível conviver com um bipolar. Boa sorte para aquelas que ainda tentam. Para conversar e dividir experiências: zapontes@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  58. Eu era um portador do que vocês dizem bipolaridade, é o nome que os médicos dão a esse transtorno da mente.
    Pois bem, para mim não existe a bipolaridade. A bipolaridade são os médicos que fazem acontecer.
    Na realidade quem sofre deste tipo de transtorno mental é acometido de um estado eufórico fulminante, que só com medicamentos, como o lítio, amplictil, ziplexa , carbolitium, são necessários de imediato para controlar esse estado de euforia. Esse tipo de enfermidade nos faz como robôs nas mãos dos médicos e nossas mulheres e vice versa. Pois somos controlados por eles. Nós não nascemos assim, o meu médico disse para mim no começo do tratamento que o que aconteceu comigo tratava-se de um desgaste no meu cérebro e que eu não poderia me aposentar e que eu ficaria bom isso foi em 1999. Estamos em 2012 e só agora eu estou bem, embora o meu relacionamento com minha esposa seja quase impossível, pois geralmente quando casamos na igreja fazemos votos Mil, na saúde e na doença vamos viver felizes para sempre não é assim. Pois bem todos esses depoimentos principalmente o de destaque, certamente quando ela casou com o seu esposo ele não era portador da bipolaridade, e certamente ele era um cordeirinho na mão dela e tudo ia muito bem, não é mesmo. Agora que ele se tornou um bipolar e deixou de ser um cordeirinho e de concordar com tudo o que ela quer então,nós viramos lobo, somos bichos, somos lixo do mundo, insuportáveis, não prestamos para nada, pois somos controlados pelos médicos e esposa ou esposo. Quando discordamos de alguma coisa a esposa liga para o médico e diz para ele que
    nós estamos eufóricos e o médico manda diminuir o remédio, aí ficamos deprimidos demais, aí a esposa liga para o médico e diz que estamos deprimidos e o médico diz para aumentar o remédio e assim vai, somos um verdadeiro robô nas mãos dessas pessoas. É fácil enfiar guela abaixo os remédios receitados por eles, eles não leem a reação adversa que contém esses remédios, o que causam em nós, nos destruindo não só fisicamente diminuindo o nosso tempo de vida conforme os medicamentos que tomamos e os transtornos que causam em nós essas reações. É facil falar de um bipolar, mas ninguém quer ouvi-los, porque muitas vezes não aceitam o que eles tem para dizer, porque o que é certo e verdadeiro ninguém quer ouvir, quer?É fácil julgar o marido ou a esposa é fácil, nos tempos bons tudo era maravilhoso e agora somos insuportáveis, porque perdemos a autoridade, não temos mais dinheiro, as nossas idéias são ruins, somos impotentes, agressivos, incontroláveis, o que mais? Nos afastam de nossos filhos, nossos netos, o médico e o que cuida, são os responsáveis por isso. Pois como eu disse não existe bipolaridade e sim euforia que deve ser controlado. O que os médicos dizem que é bipolaridade apenas é uma questão de equilíbrio, tanto psicológico, emocional, como espiritual. Não deixem que quem cuida de você façam de você um robô. Se você está tomando aqueles medicamentos que eu citei acima, tentem mudar para clonotril e amitrilina, ou outro que não traga menos prejuizo para o seu organismo e sua mente. A rotina de um bipolar é sempre assim : a esposa leva ele ao médico e fala para ele o que se passa dentro de casa é a sua versão. Depois o médico escuta a versão do paciente e ele vai sempre pela versão da mulher e não do paciente. Porque o paciente sempre está errado. Tudo que foi dito do bipolar a respeito do que ele se tornou não tem nada de bom para a sua esposa não é mesmo? Sergio

    ResponderExcluir
  59. Olá Pessoal! Hoje é dia 15/02/2012, Meu nome é José Sergio Correa, resido em Tatuí-sp, tenho 54 anos, sou casado desde 1.980, tenho 03 filhos e 02 netas, ontem escrevi um pouco do que passei com esse tipo de transtorno para vocês, pois fiquei indignado com os relatos feitos a um bipolar a qual os médicos dizem ser. Eu passei rapidamente o meu pensamento e o meu viver dia apos dia durante doze anos com essa enfermidade, vocês acham que são as vitimas por conviverem com uma pessoa bipolar? Não será o contrário. Eu sou uma pessoa temente a Deus e graças a Deus por isso, pois eu disse ontem que essa enfermidade, precisa ser controlada não somente física, psicologicamente e espiritualmente principalmente. Eu não disse que vocês não precisam tomar remédio. Falei sobre os medicamentos e as reações adversas os cuidados que precisam ser tomados pois muitos destes remédios podem ser substituí
    dos por outros com menor prejuízo para o nosso organismo. Os relatos feitos sobre o marido dessa senhora creio eu que a maioria deles são verdadeiros pois o bipolar como vocês dizem possuem poderes do super homem, é quase isso só que as pessoas naturais não estão acostumadas com esses poderes e preferem em vez de tentar ajuda-los a controlar esses poderes elas, provocam sendo com palavras, com cochichos, a pessoa que possui este tipo de disturbio é uma pessoa muito sensivel e nada passa desapercebido aos olhos dela, pois como eu e a esposa que relatou os fatos do marido dela disse dos poderes sobrenaturais, ninguem entende isso e não quer compreender o que se passa na nossa cabeça, simplesmente querem nos provocar nos levando à euforia e aí nos colocar diante do médico e tudo começa novamente. Li também o relato do menino de 16 anos e fiquei triste por ele, mas quero deixar aqui uma mensagem de esperança para todos os que convivem com essa enfermidade nem vou dizer bipolaridade.Não tenham medo dessa doença na realidade isso não é um cancer, basta apenas ser tratado com amor, tomar cuidado com os remédios que vocês tomam ler a bula do remédio e ver se não está sendo prejudicial a sua saúde, o que cuida do paciente procurar não provocá-lo sabendo que isso irá piorar a situação, irá deixá-lo eufórico e isso não é bom pode desencadear uma outra crise,procure sempre o diálogo já no começo antes que entre num caso psicótico como o meu a doze anos atrás, como eu disse eu sou uma pessoa temente a Deus e conheço muito bem a palavra de Deus( a Biblia ) e confesso que se eu não conhecesse a palavra talvez eu não estivesse escrevendo aqui para voces hoje. Pois não foi só com remédios que sarei, pois isso vai muito além, quem tem essa enfermidade sabe que é como viver no inferno, como ela afeta a nossa mente tanto para melhor como para pior, e uma mente vazia voce sabe aonde vai dar não é mesmo? por isso que eu digo que sem a ajuda de Deus eu não conseguiria sair dessa tão facilmente, Num relacionamento há muitas coisas que ocorrem em quatro paredes e que os outros não sabem e isso prejudica muito o bipolar e ninguém acredita nele mesmo ele estando certo, porque nós somos pessoas especiais, não porque somos mais que ninguém pois todos somos pó, digo assim porque as pessoas denigrem o bipolar mas eu dou graças a Deus por eu me tornar um bipolar, pois hoje eu me considero uma pessoa mais jovem, com novas forças, disposto, procuro ser feliz com os meus filhos e netos embora minha esposa não acredite em mim, eu costumo dizer que eu nunca estou sozinho mesmo estando, pois Deus está sempre junto comigo sabe porque, aquele que tem Jesus tem tudo mas aquele que não o tem não tem nada para oferecer. Então se voce não tem Jesus como voce pode compreender um bipolar, se voce não tem jesus, voce não tem nada para oferecer a ele. Voce que não aguenta mais o seu marido diga para mim ele nunca fez nada de bom para voce suportá-lo agora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, sua declaração aqui muito me interessou, sou evangélica e meu esposo foi diagnosticado a 1 ano e 3 meses com esta doença, mas no momento ele tem apresentado crises, ainda leve, pois quando descobrimos ele pediu o divórcio, arrumou namorada, me humilhou bastante, mas eu sempre entregando nas mãos de Deus e orando e jejuando muito, cheguei a perder 10 kg em 2 semanas, mas hoje estamos juntos a um ano, e faz 1 ano tb que parou com a medicação, e agora tem apresentado de leve alguns sinais de crises, tenho orado e jejuado constantemente, e bastante irmãos me ajudando em oração, creio que Deus a de curá-lo!

      Excluir
  60. Minha esposa é crente e professora de filosofia e eu ajudava ela com a sua matéria, acabei ficando filosofo também e aprendi muito com os pensamentos dos filosofos principalmente com Decartes, que tem quatro principios, e um deles é duvidar de tudo até que chegue a um senso comum. Tudo que ensinar a um bipolar ele aprende, não trate o seu marido ou sua esposa como um bichinho de estimação, não faça dele um robô. Infelizmente nós que somos portador deste tipo de transtorno não podemos muitas vezes nos expressar verdadeiramente o que pensamos porque as pessoas não estão preparadas para ouvir. Vou deixar um Versiculo biblico para voces bipolares como eu: Seja pronto para ouvir e tardio para falar e isso o ajudará a se manter em equilibrio e a suportar as adversidades e as tentações que voce sofre através da sua mente, pois o diábo vosso adversário usa as pessoas e até mesmo os nossos familiares para tentar tirar o nosso equilibrio. Leia a biblia, os salmos, 23,46,91, e creia que o Senhor dos Exercitos está contigo por onde quer que andares, leia também isaias 41:10 e outros tesouros que está escrito na biblia e que certamente poderá ajudá-los a sair dessa. um abraço deste que vos ama e que quer o melhor para voces, se precisarem de mim, podem me mandar correspondencia ou email para mim. Meu endereço é rua quintino bocaiuva, 246 Tatui-sp
    cep. 18275100. José Sergio Correa.
    Obs. Não de crédito a tudo que vem a sua mente pois muitas vezes a nossa mente é um meio pelo qual satanás usa para colocar minhocas na nossa cabeça e nós acabamos a dar créditos a ela, pois nem todas as vozes que ouvimos provem de Deus, as vezes os nossos pensamentos se transformam em palavras que podem machucar a outra e aí ocorrem os males de relacionamento com o casal sendo que, quem alimentou a sua mente foi o diabo e não Deus, não se deixe levar por pensamentos vãos.

    ResponderExcluir
  61. José Sergio Correa 15/02/2012
    Espero que vocês publiquem estes relatos, pois tenho certeza que poderá ajudar muitos portadores desse mal que atinge toda humanidade que nem sabe o que estão enfrentando, e como se defender.
    Sem mais para o momento e no aguardo de que tudo que escrevi seja passado aos leitores que não sabem o que fazer quando defrontado com esse tipo de situação que destrói muitos lares e relacionamentos. Tenho muito mais para falar para vocês, vocês não sabem o que uma pessoa portador dessa enfermidade apos ter sido curada pode fazer para atingir seus objetivos.
    Quer saber? Talvez os médicos não queiram que eu relate aqui, mas eu posso testemunhar tudo o que aconteceu durante estes 12 anos de tratamento com diferentes médicos, até professores da USP, discordaram de mim, tentaram mudar a minha medicação e retornar ao diagnostico de 12 anos atrás, e sugeriram para minha familia para me
    internar porque eu era um paciente perigoso só porque eu queria estar com a minha familia e Ele o médico discorda de mim e diz que eu quero saber mais que ele. Agora me diga ? Quem sabe mais sobre mim é o médico ou eu mesmo que tomei durante 12 anos medicamentos usados por eles porque eles são doutores conhecem o que estudaram, quem era a cobaia, mas lembrem-se que a cobaia fui eu e esta cobaia aprendeu o que é melhor para ela mesmo discordando de médico formado na puc, por isso que eu digo que nem sempre o médico está certo, nós precisamos deles mas devemos ser cautelosos ao tomar os medicamentos prescritos por eles, não vou falar aqui o nome de nenhum médico por uma questão de ética pois eles tentam fazer o melhor, mas nem sempre o que é melhor para eles é o melhor para nós. José Sergio Correa

    ResponderExcluir
  62. Ola so casado com uma pessoa que tem tab, tamos em crise mas amo muito ela queria ajudar para nao deixa-la.
    ass: castro mande para meu email alguma coisa
    adryangelo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  63. Muito bom o blog! Realmente é difícil você viver com uma pessoa bipolar mas deve ser mais difícil ainda para esta pessoa que sofre de tal transtorno.

    ResponderExcluir
  64. OLA, CONVIVO COM MINHA ESPOSA A DEZOITO ANOS, E DESDE O NAMORA ELA JA APRESENTAVA SINTOMAS, MAS NA ÉPOCA EU O DESCONHECIA O PROBLEMA BIPOLAR, TEMOS TRES FILHOS QUE CONVIVE COM TUDO ISTO, EU PARTICULARMENTE NÃO SEI EXATAMENTE O QUE SE PASSA NA CABEÇA DELES, JA PENSEI EM ME SEPARAR MAS ATÉ O MOMENTO NÃO TIVE CORAGEM, POIS APESAR DE NÃO PODER COMPARTILHAR OS MEUS SENTIMENTOS COM ELAS O MEU SOFRIMENTO, MINHAS VONTADES DEVIDO A QULQUER COISA QUE EU PENSE SE TORNA UMA COBRANÇA, POIS ELAS NÃO PENSA NO DIPOIS, E PRA MIM ´DIFICIL CONVIVER NESTA SOLIDÃO, BRIGO COM MEU PROBLEMA COM ALCOOL PARA NÃO ME DEIXAR ENTRR NUM CAMINHO SEM VOLTA E APESAR DE TUDO EU AMO MINHA ESPOSA, ÉS APENAS UM DESABAFO DE UMA PESSOAL QUE SÓ QUERIA TER UMA PESSOAL QUE PUDESSE COMPARTILHAR, ALEGRIAS, TRISTEZAS, DIVIDAS E MAIS E MAIS. OBRIGADO POR TUDO

    ResponderExcluir
  65. OLÁ MINHA GENTE.MEU DEUS EU NÃO SABIA QUE ERAM TANTAS AS ESPOSAS QUE PASSAVAM PELO MESMO CONSTRANGIMENTO, SOFRIMENTO, TRISTEZA, ANGÚSTIA E DECEPÇÕES QUE EU. MAIS AINDA ACHO QUE EU SOU A QUE MAIS TEMPO VIVE COM UM BIPOLAR,HÁ 16 ANOS QUASE 17.ME CASEI SEM SABER POIS ELE TIVERA A PRIMEIRA CRISE COM 14 ANOS APROXIM. SEGUNDO ELE NA PERÍCIA MÉDICA QUE FOMOS NO HOSPÍCIO DA CIDADE JÁ FORAM 8 CRISES E CADA UMA PIOR DO QUE A OUTRA NESSA ÚLTIMA QUASE ME INUTILIZA DE TANTO DESGASTE EMOCIONAL. NO MEIO DO "OLHO DO FURACÃO" COMO SABEMOS QUANDO E COMO É, A APÊNDICE QUASE ESTOURA E UM CISTO OVARIANO COM PUS E DE 7 CM SE FORMOU REPENTEMENTE. DEVIDO A TANTAS AGRESSÕES VERBAIS E MANIFESTAÇÕES DIABÓLICAS DA PARTE DELE, MINHA FILHA CAÇULA COMEÇOU A PASSAR MAL COM QUEDA DE PRESSÃO E DESMAIOS E EU OPERADA SÓ CHORAVA E DIZIA A DEUS MEU SENHOR TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS, NÃO AGUENTAMOS MAIS, COLOCA UMA CURA OU NOS FAÇA ACORDAR DESSE PESADELO.EMAGRECER E FICAR COM A APARÊNCIA ENVELHECIDA NÃO É A ÚNICA CONSEQUÊNCIA QUE NOS ACONTECE VC PERDE O AMOR , A VONTADE DE VIVER GENNTEEEEEEEEEEEEEEEEEEE É DIFÍCIL DEMAISSS NÃO TENHO MAIS PALAVRAS SÃO TANTOS OS ACONTECIMENTOS QUE PREFERIMOS NÃO DIZE-LO POIS NOS ATORMENTAM MUUUITO. UM ABRÇO PRA QUEM TEM ESSA TORMENTA PRA VIVER.

    ResponderExcluir
  66. OLÁ MINHA GENTE.MEU DEUS EU NÃO SABIA QUE ERAM TANTAS AS ESPOSAS QUE PASSAVAM PELO MESMO CONSTRANGIMENTO, SOFRIMENTO, TRISTEZA, ANGÚSTIA E DECEPÇÕES QUE EU. MAIS AINDA ACHO QUE EU SOU A QUE MAIS TEMPO VIVE COM UM BIPOLAR,HÁ 16 ANOS QUASE 17.ME CASEI SEM SABER POIS ELE TIVERA A PRIMEIRA CRISE COM 14 ANOS APROXIM. SEGUNDO ELE NA PERÍCIA MÉDICA QUE FOMOS NO HOSPÍCIO DA CIDADE JÁ FORAM 8 CRISES E CADA UMA PIOR DO QUE A OUTRA NESSA ÚLTIMA QUASE ME INUTILIZA DE TANTO DESGASTE EMOCIONAL. NO MEIO DO "OLHO DO FURACÃO" COMO SABEMOS QUANDO E COMO É, A APÊNDICE QUASE ESTOURA E UM CISTO OVARIANO COM PUS E DE 7 CM SE FORMOU REPENTEMENTE. DEVIDO A TANTAS AGRESSÕES VERBAIS E MANIFESTAÇÕES DIABÓLICAS DA PARTE DELE, MINHA FILHA CAÇULA COMEÇOU A PASSAR MAL COM QUEDA DE PRESSÃO E DESMAIOS E EU OPERADA SÓ CHORAVA E DIZIA A DEUS MEU SENHOR TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS, NÃO AGUENTAMOS MAIS, COLOCA UMA CURA OU NOS FAÇA ACORDAR DESSE PESADELO.EMAGRECER E FICAR COM A APARÊNCIA ENVELHECIDA NÃO É A ÚNICA CONSEQUÊNCIA QUE NOS ACONTECE VC PERDE O AMOR , A VONTADE DE VIVER GENNTEEEEEEEEEEEEEEEEEEE É DIFÍCIL DEMAISSS NÃO TENHO MAIS PALAVRAS SÃO TANTOS OS ACONTECIMENTOS QUE PREFERIMOS NÃO DIZE-LO POIS NOS ATORMENTAM MUUUITO. UM ABRÇO PRA QUEM TEM ESSA TORMENTA PRA VIVER.

    ResponderExcluir
  67. Como se comportar em frente a um bipolar quando ele faz agressões verbais e humilhações mentirosas. Às vezes meu marido quase parte para a agressão física. Como devo me comportar nessas horas?

    ResponderExcluir
  68. Como se comportar quando as agressões verbais começam? Tenho muito medo de levar um soco; ele sempre ameaça. Fico calada,viro de costas? Qual é a melhor atitude, como evitar que a raiva dele contra mim fique maior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Pergunta!
      Eu tb gostaria de saber sobre isso.
      Obrigada!

      Excluir
  69. Acho que a decisão de continuar está ligada a saber que vai ser sempre assim, se mudar é com tratamento, tipo terapia e psiquiatra, sabendo que vai ter que tomar remédio e que os mesmos são fortes, neste momento estou sem dormir após uma crise do meu companheiro, pior ele ameaça me bater e já fez isto, tudo escrito acima, é impressionante, perece que existe uma fórmula, idêntico, pois do nada muda.
    EStou muito triste e achando uma forma de sair, viver com alguém que por vezes te humilha e depois recupera é dificil, a gente sempre acha que eles vão melhorar que tudo normalizou, de repente do nada, por nada! Acontece a crise. Precisamos ser fortes para enfrentar, e também muito fortes para acabar com tudo.

    ResponderExcluir
  70. preciso de ajuda vivo com mulher ha 11 anos, ela é bipolar eu não quanto mais por favor me ajudem

    ResponderExcluir
  71. boa noite li sua historio ate chorei pois é o mesmo que estou passando vivo ha cinco anos com um bipolar, mas ate entao nao sabia o que ele tinha so pemsava que o comortamento dele nao era normal, sabia que tinah algo errado,mas nao sabia o que era um dia ouvi falar da doenca e fui pesquizar na internete e descobri que eram os mesmos sintomas que ele tinha. mas o pior é que ele nao aceita e quando lhe falo ele leva a mal nao procura tratamento algum e age como se fosse normal,o pior de tudo é que tenho uma filha com ele morro de pena dela pq ele grita ate com ela e briga como se fossem duas criança ele se troca por ela as veses, o pior de tudo fala palavroes na frente dela me manda pro caralho e me xiga eu ja sai de casa varias vezes mas acabei voltando,em uma das crises ele me agrediu alias ja me agrediu varias veses e nesta ultima eu o denucue a policia por violencia domestica mas como voltei p casa morro de medo de ele descobrir eter outra crise nao sei mais o que fazer da minha vida temo oela minha filha.....

    ResponderExcluir
  72. Nossa, ao ler o relato da Pri, vi a minha história contada por outro alguém. Entre namoro e casamento, estou com um bipolar há 30 anos. Não é nada fácil e, no momento, ele está em crise. Não admite estar doente e não quer fazer tratamento. Tudo o que acontece de errado na vida dele é culpa minha. Nada do que eu faça está bom o suficiente. Se fiz é porque fiz, se não fiz é porque não fiz. Ele se torna estranho do nada, até o olhar fica esquisito e, nessa fase, parece só se importar com ele. Adora o papel de vítima, se acha o mais injustiçado dos homens, especialmente, por ter uma companheira "com tantos defeitos". Sempre faz ameaças de separar-se. Aliás, já nos separamos uma vez, mas voltamos e, agora, ele diz que está arrependido de ter voltado. Ao que tudo indica, ele não tem consciência do quanto mal me faz e acha que é excelente marido, e sou eu que não dou valor. Apesar de amá-lo, estou ficando cansada disso tudo. Há mais ou menos um ano, estou fazendo terapia para conseguir levar melhor esse cotidiano difícil e estressante em que vivo.

    ResponderExcluir
  73. Realmente acredito q tão doente é o bipolar quanto seu cônjuge.Sou médico e minha esposa apresenta todos os sinais de bipolaridade,vc deve imaginar o inferno que vivo diariamente quando tenho q ir pro hospital numa urgência durante uma crise aguda. Já passei por inúmeras situações de "barraco" em público,menosprezos,com várias perdas materiais e momentos desesperadores. Antes ela ainda bebia, quebrando coisas em casa. Agora aconteceu, e tenho uma filhinha de 2 anos com ela, que é a razão da minha vida. Todos os comentários aqui postados mostram a angústia e o pedido de "alguém me ajude pelo amor de Deus" , que nós, os companheiros dessas pessoas com bipolaridade passamos , nos tornando ,talvez, os verdadeiros doentes da rrelação. Obrigado por esse espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, sou psicólogo e minha mulher é bipolar, todos os relatos aqui incluindo o seu, são exatamente a realidade, nem nós profissionais de saúde mental se estivermos por fora, jamais imaginaríamos o sofrimento de quem vive com um bipolar, a literatura não mostra esse sofrimento, somente a vivência é capaz de mostrar a brutalidade que essa doença causa aos seus companheiros, eu também tenho uma filha linda de 4 anos, razão da minha vida, ela me menosprezou, humilhou e tentou atrapalhar todo o meu trabalho, qualquer paciente que ligasse bastava para me encher de desaforos, enfim, hoje estou me libertando desse inferno, estou me separando em definitivo, vi que não deixarei de ser o pai que sou estando separado da mãe de minha filha, darei tudo por minha filha e estarei sempre ao sei lado, tanto que minha pequena quer sempre estar comigo e sempre está, até mesmo ela sente a atmosfera de fúria e a forma egoísta que aquela mulher tem de pensar, pense bem meu amigo, acredito que seja jovem, não anule sua vida e sua profissão por uma pessoa que pode de uma hora para outra lhe desmerecer e desrespeitá-lo acima de tudo como pessoa. Grande abraço e sorte pra vc!

      Excluir
  74. Tudo que eu passo e que eu preciso ouvir está ai ... meu noivo tem hora que me surpreende, fala que me ama, que sou linda, a mulher da vida dele, agora tem hora que ele vira um monstro, fala que eu nao sou de nada, que ele merece uma pessoa melhor e que nunca mais quer me ver...depois volta calmo e começa tudo de novo...Numa situação dessa se existe amor o importante para quem esta ao lado do bipolar é pedir a Deus sabedoria para lidar com essa pessoa...mas como se diz né..a amor passa por cima e tudo e o futuro vai valer a pena...Adorei o blog, super interessante

    ResponderExcluir
  75. Namorar / amar um bipolar faz mal para a auto estima!! fujam, é uma verdeira roubada, acabo de terminar uma relação que quase me levou a loucura!! agora se resolver insistir vá fazer tratamento também ou ...

    ResponderExcluir
  76. Nossa!!!!tudo o que eu li é igualzinho o que passo com minha mãe...so que com mãe é pior ainda, pois em certos momentos elsa se passa por vitima, e se diz sofrer muito com as filhas...o que não é verdade, minha irmã sumiu por conta da minha mãe ela foi embora sem contar para onde ir, eu sigo sozinha com dois filhos pequenos, somos praticamente refens da minha mãe, muitas vezes eu me escondo pois as pessoas acreditam na mentiras dela, tenho 43 anos, meu ex nao aguentou os escandalos da minha mãe, e me deixou com as crianças... as vezes penso que devo estar pagando por algum pecado de outras vidas, pois não é possivel isso, sou refem da minha mãe, tenho 43 anos sem sucessos na minha vida, pois tudo que tentei fazer minha mae destruio, e ela não vai se tratar, pois todas as vezes que falei para ir procurar um psicologo pelo menos, ela diz que eu quero internar ela para ficar recebendo a pensao dela...pensem no meu desespero...ela tem 68 anos, e cada dia pior...e eu com minha vida destruida, so tento defender meus filhos, para que eles possam ter sucesso na vida.

    ResponderExcluir
  77. tenho passado momentos difíceis!! vivo cm um bipolar, e tbm sou bipolar!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou enlouquecendo junto, mas foi o desamor que criou a doença e não será ele que vai curar.
      Sei o que vcs passam e compreendo!
      Drako Curitiba

      Excluir
  78. Situação dificil. Estou casada há um ano eum mês. E esta foi a sétima vez que meu marido diz querer se separar. Nunca brigamos por nada. Sempre convivemos bem...de repente, do nada, ele se cala e permanece assim por 1, 2 dias... Daí, é só preparar o coração, porque ele vem com tudo. Algumas vezes alega que eu tenho outro, outras vezes que estou saindo com um amigo, outras que não é prioridade na minha vida. Ele tem uma filha de 14 anos que já percebe as mudança e vem me perguntar o que está acontecendo. No entanto ele tira ela de cena, mandando para a casa da mãe quando a coisa vai piorar. Tenho duas filhas e ambas sofrem as consequências de suas atitudes. Monstro é a palavra para descrevê-lo quando esta em crise, tamanha crueldade de suas palavras e atitudes, sem contar que se endivida de forma assustadora.
    E em um ano, estou me separando pela sétima vez, acusada de muitas coisas que não fiz... Triste ter que deixar de amar uma pessoa assim... Fora da crise ele é o melhor homem do mundo. Mas quem aguenta viver desse jeito??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Principalmente por causa das suas filhas, o melhor será você se afastar... infelizmente precisamos escolher nossas batalhas...

      Excluir
  79. Oi, eu sou mãe de uma criança bipolar, hoje ela tem 13 anos e apesar do tratamento ela não responde a medicação, já busquei muitos tratamentos e psiquiatras conceituados. Desde pequena seu comportamento sempre foi diferente das outras crianças, desde pequena busquei ajuda, ela sempre foi hiperativa e nunca aceitou limite, por mais que colocasse de castigo ou conversasse ou até mesmo levasse umas palmadas, nada adiantava, por diversas vezes ouvia até dos próprios psiquiatras que ela não tinha limite, e a culpa era minha, que não colocava, nada funcionava, por mais que eu tentasse. Ela era agressiva e impulsiva, nunca pensava nas consequências. Na escola nunca copiava do quadro, não fazia nada, nunca estava disposta a colaborar, não tinha amigos, todos se afastavam dela . Desde seus 3 anos apresentou uma sexualidade aflorada, fazia danças sensuais, nunca gostei e nem incentivei esse tipo de comportamento. Ela transformou minha vida num inferno, ela vive na euforia, fica se oferecendo pra fazer sexo com qualquer um, tento topá-la, mantê-la em casa e não consigo, ela me bate,é muito forte, já tentou me matar várias vezes e já tentou suicídio também, tenho laudo confirmando a necessidade de internação e não consigo interná-la. Já procurei a Secretaria de Saúde e eles não abrem porta de entrada, dizem que criança não pode ser internada, faço tratamento no Caps e não tem melhora. Não consigo trabalhar, vivo em constante desespero, e apesar de ter procurado todos os órgãos competentes não tive ajuda nenhuma. Vejo tantos casos de pessoas bipolares que tem uma vida normal, queria muito que o tratamento dela estabiliza-se a doença. Só não desisti dela porque ainda tenho esperança dela ficar controlada,mas é insuportável conviver com uma pessoa que faz tudo pra te destruir, quebra minha casa toda, vira várias noites na rua e o tempo todo fica desafiando.

    ResponderExcluir
  80. Oi,

    Convivi por 3 anos por tudo isso...e falhei. Amo um bipolar, mas nos separamos há 50 dias de uma forma bastante agressiva,e, apesar de td nos amamos. O problema é que a convivência se tornou impossível.
    O bipolar é lindo, carinhoso, dedicado, amoroso, carente e ao mesmo tempo cruel, manipulador e egocêntrico. Acima de tudo não enxerga suas falhas, e a necessidade de acompanhamento médico, é o que nos faz falhar.
    Estou depressiva e sem ânimo para nada, completamente perdida pq a doença não permite que duas pessoas que se amam sigam seu caminho juntas.
    Aos que passam por esse problema é necessário mt força e perseverança.Estou extremamente infeliz sem meu bipolar amado e agora quem precisa de apoio acima de tudo sou eu.

    ResponderExcluir
  81. Hoje tenho 35 anos convivo com a bipolaridade desde 19 anos de idade ja passei por muitas crises mas nada comparado a esta ultima fiquei em um hospital psiquiatrico internado e voltei de la para contar essa historia depois de 18 dias de ter estado no inferno como chamo aquele lugar mas fiz amigos mesmo estando lá no inferno transformei ele num quase paraiso com a exceção de que meus amores so me viam um hora por dia mas foram todos os santos dias me ver minha familia é o meu alicerce em que posso voltar e refazer minha vida de novo mas nao quero voltar para la nunca mais foi terrivel fica a dica quem é bipolar nao beba , nao use droga e se mantenha saudavel com uma rotina de vida boa que lhe faça uma pessoa feliz hoje sou feliz porque tenho tudo o que Deus me deu um corpo perfeito uma mente doida mas que estou tentando domar este leao que se chama celebro !!!

    ResponderExcluir
  82. oi estou casada a quase 10 anos com meu marido que tem tbh ele é mt agressivo comigo e minha familia todas pessoas que eu amo se afastou de mim perdi toda minha dignidade hoje eu não passo de uma coitadinha,e ele se sente bem em humilhar as pessoas, e primcipalmente me deixar triste e com a auto - estima pra baixo,
    não tenho mais vida tudo acabou, se não fosse minha filha eu queria morrer mas por ela estou aqui vegetando, tenho uma casa grande que vive vazia, sem amigos filhos ou parentes
    todos se foram por não aquentarem ele, só eu fiquei, e virei um vegetal, e ele não aceita que é doente se falar isso ele ficas sem converssar e quando fala lgo é pra me agredir.

    ResponderExcluir
  83. Li o seu depoimento, e vou ser sincera, parecia que era eu que estava ali descrevendo a minha vida. Pela primeira vez vi que existem mais pessoas vivenciando as mesmas coisas que eu. Ficava me perguntando se havia outra azarada no mundo além de mim. Passei e continuo passando por tudo, tudo mesmo que você e as demais descreveram.
    Quero muito estreitar nosso vinculo. Preciso desesperadamente de ajuda. Sou muito sozinha, nunca fui de muitoos amigos, mas atualmente, me fechei ainda mais. Não tenho coragem de falar com ninguém sobre o que passo. Sou muito apegada a minha família, mas em razão da complexidade do problema e do mal que tudo isso me faz, escondo tudo deles, não quero vê-los sofrer. Ele ao inverso de mim, conta toda a nossa vida pessoal pra todo mundo, e é claro, ele sempre é a vítima, o coitado. Em consequência da sua língua, somos sempre o alvo das fofocas e maledicências de todos que nos conhecem... Enfim, isso tudo me mata de vergonha dos outros e de muita raiva dele.
    Desde já agradeço a iniciativa e a coragem que teve de enfrentar os seus fantasmas de frente, sem qualquer constrangimento por isso. Você não tem noção ao bem que está fazendo a todos nós que passamos por isso. É muito bom saber que não sou a única no mundo. Que tem como conversar com pessoas que sabem o que estou passando e sentindo...

    ResponderExcluir
  84. Li o seu depoimento, e vou ser sincera, parecia que era eu que estava ali descrevendo a minha vida. Pela primeira vez vi que existem mais pessoas vivenciando as mesmas coisas que eu. Ficava me perguntando se havia outra azarada no mundo além de mim. Passei e continuo passando por tudo, tudo mesmo que você e as demais descreveram.
    Quero muito estreitar nosso vinculo. Preciso desesperadamente de ajuda. Sou muito sozinha, nunca fui de muitoos amigos, mas atualmente, me fechei ainda mais. Não tenho coragem de falar com ninguém sobre o que passo. Sou muito apegada a minha família, mas em razão da complexidade do problema e do mal que tudo isso me faz, escondo tudo deles, não quero vê-los sofrer. Ele ao inverso de mim, conta toda a nossa vida pessoal pra todo mundo, e é claro, ele sempre é a vítima, o coitado. Em consequência da sua língua, somos sempre o alvo das fofocas e maledicências de todos que nos conhecem... Enfim, isso tudo me mata de vergonha dos outros e de muita raiva dele.
    Desde já agradeço a iniciativa e a coragem que teve de enfrentar os seus fantasmas de frente, sem qualquer constrangimento por isso. Você não tem noção ao bem que está fazendo a todos nós que passamos por isso. É muito bom saber que não sou a única no mundo. Que tem como conversar com pessoas que sabem o que estou passando e sentindo...
    Aguardo contato, comentário, qualquer tipo de manifestação...

    ResponderExcluir
  85. olá bom dia, meu marido também se encaixa em tudo o que esta esposa relata no depoimento dela, contudo o meu esposo, ameaça me largar e tudo só que eu ganho ele quando finjo que não estou nem ai. Ele fica desesperado quando eu o largo, fica igual doido varrido e ao inves de tentar arrumar outra pessoa, ele fica me atordoando que estou com outro, quando volto é pior ainda ele afirma que eu estava com outro, rs. Mas ao contrario da amiga Esposa eu o chamo de docinho, pq as palavras trazem muito peso na vida da gente, com isso comecei a entender que isso é uma batalha espiritual. Não vejo outra explicação peço ao administrador de desse blog que me ajude a enxergar maneiras diferentes de lidar com essas crises, pois quero tentar continuar centrada, se for possivel pelo meu e-mail. k-bergamini@hotmail.com preciso muito de enxergar maneiras diferentes para lidar com isso. Pq ele não enxerga isso como um problema de saude mental por exemplo. Preciso fazer ele enxergar isso de algum jeito. Obrigada.
    Karina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina, vc conseguiu sugestões para lidar melhor com isso?
      Eu tb gostaria...
      Obrigada!
      Lara.

      Excluir
  86. hj estou eu aqui com o mesmo problema de todos vcs....que dor ,meu marido saiu com o carro falando que ia matar um ,implorei para que não fosse...ele foi.saiu daqui 00:00 são 04:00 e ele ainda não voltou ...sei que está vivo porque usou o cartão de crédito e ele avisou com mensagem no celular....a ultima semana foi como dizem o olho do furacão...coitada da minha filha de 7 anos que não está entendendo nada. sãO12 anos de casada,20 de convivência e as coisas se repetem ,pórem cada vez pior...todos se afastaram ...parecem estarem com medo...eu também ..não sei como será amanhâ não consigo dormir comer ...estou sozinha e tendo que tentar levar a vida normal com minha filha...Jesus daí-me compaixão ,lucidez é o que desejo a todos que passam por isso.Esse blog me deu um alento ...me vi em vários depoimentos.PAZ PRA TODOS

    ResponderExcluir
  87. OLÁ, CONVIVO COM UM BIPOLAR A 10 ANOS E SÓ AGORA MINHA FICHA CAIU, LENDO ESSE BLOG QUE O QUE ELE TEM É ISSO, FOI DIFICÍL PRA EU ACEITAR A DOENÇA DELE, SÓ CONSEGUI LENDO OS DEPOIMENTOS E ME VENDO EM CADA UM DELES.
    PROCUREI AJUDA, ESTOU EM TERAPIA, POIS A DOENÇA DELE ACABOU COMIGO.
    SEGUNDO PASSO A TOMAR É QUE ELE ACEITEQUE É DOENTE E COMECE SEU TRATAMENTO, POIS NÃO DA MAIS... TODO DIA ELE FALA QUE VAI ME MATAR, NA FRENTE DOS NOSSOS FILHOS DE 8 E 4 ANOS.
    OBRIGADA A CADA UM DE VOCES QUE TIVERAM A CORAGEM DE POSTAR SUAS HISTÓRIAS AQUI E AJUDAR.
    QUE DEUS ILUMINE E AJUDE A CADA UM.
    FORTE ABRAÇO E MUITA CORAGEM PRA NÓS TODOS.

    ResponderExcluir
  88. Meu chefe é bipolar e não toma remédios, pois, segundo ele, "remédio é para os fracos"! É impressionante o gosto que ele tem em humilhar a equipe de trabalho... Ele se acha o máximo, o mais inteligente, e a frase dele é "eu sou demais"... Ele não deixa ninguém falar nada. As vezes ele dá ordens absurdas, e você não tem como pedir nenhum esclarecimento. Outras vezes você precisa explicar uma situação complicada, mas ele só quer saber se a resposta é "sim" ou "não". E o pior é que ele faz parte do governo e tem bastante poder nas mãos. Ele se acha invencível, inigualável, superior a todo o resto das pessoas. Na verdade ele é doente... Coitado dele, e coitados de todos nós que somos subordinados dele...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei muito interessante o seu relato, que trata de algo que não é relação familiar o que raramente temos aqui. Quando eufórico, tem energia, e muita autoconfiança o que certamente o faz angariar admiração em quem não tem suficiente intimidade nem faz uma análise mais aplicada do comportamento. Sei que é difícil suportar, ainda mais que às vezes nos parece que poucos conseguem ver o que vemos... Mas uma coisa, que faz parte da vida, é que o tempo batalha contra o bipolar em casos como o seu. Ele passa algum tempo em alta, com tanto mais convicção quanto mais os maus conhecedores rendem-lhe apoio e isto reforça no bipolar a sugestão - irreal - de que ele é o cara. Mas a partir de certo ponto é comum que comece a cair, seja pela sua própria oscilação interna, seja pela reação do meio, cada vez mais consciente da verdadeira face, isto pode levar tempo. Um dia, se quebra. Existem pessoas assim na política também, passam meses ou alguns anos no auge, até que todo a manipulação acumulada durante o seu poder se volta contra ele, já pensei profundamente nisso. ANF.

      Excluir
  89. Nó! Glória a Deus pela sua vida!
    Muito obrigado e que Deus continue te abençoando e te usando dessa forma!

    ResponderExcluir
  90. ESTOU CASADA HÁ 30 ANOS COM UM BIPOLAR. E MAIS 6 ANOS DE NAMORO.SOMANDO-SE 36 ANOS. PASSEI A VIDA NESSA GANGORRA EMOCIONAL...TIVE TRÊS FILHOS QUE CONDENEI VIVEREM NESSA LOUCURA...SIM, PORQUE ERA EU A ÚNICA PESSOA QUE PODERIA TIRÁ-LOS DALI. HOJE SÃO ADULTOS...E CERTAMENTE TRAZEM SEQUELAS EMOCIONAIS DO QUE VIVERAM...PASSEI A VIDA BUSCANDO RESPOSTAS, ISOLADA PORQUE ACREDITAVA NÃO TER O DIREITO DE TER OUTRA VIDA...POSSO DIZER DE CADEIRA QUE NÃO HÁ AMOR QUE RESISTA A MALTRATOS...VIOLÊNCIA FÍSICA, VIOLÊNCIA EMOCIONAL DETONA QUEM EU SOU...ESTOU FAZENDO TERAPIA PORQUE ACHO QUE A DOENTE SOU EU...ALGUÉM SAUDÁVEL NÃO FICARIA NESSA JAULA...UM DOENTE TRANSFORMA A FAMÍLIA NUMA FAMÍLIA DOENTE...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me sinto como você a doente como podemos deixar que façam isso conosco???? Eu preciso tomar a decisão de seguir a minha vida com meus filhos longe dele, e mas como conseguem fazer que nos sintamos as culpadas???? Como deixamos matar nossa auto estima,???? Eu não consigo entender isso.

      Excluir
  91. somos casados há 1 ano e meio e em cada depoimento que li aqui já vivenciei com meu marido. Temos um lindo meninho de 8 meses e tenho muito medo do ambiente instável que estamos criando nosso menininho... é muito triste mesmo amar um bipolar. somos testados diariamente. meu marido parou de tomar os remedios há 3 meses e sente-se o super-homem... não enxerga o quanto nos fere e destrói nosso relacionamento... só um desabafo.

    ResponderExcluir
  92. Cheguei aqui nesse site hoje e ainda estou chorando, soluçando, com tanta dor na alma e no coração como resultado de um "olho do furacão" que está começando outra vez...
    Não é meu marido, nem namorado... É minha mãe que vive comigo e depende de mim, porque não tem mais ninguém no mundo... Foi abandonada por todos, porque ninguém mais (marido, família, irmãos e amigos)aguentou suas crises e sua relutância em se tratar...
    Pra falar a verdade, nem eu sei até quando vou aguentar.... Tenho medo de estar ficando doente também, porque cada vez mais sinto que estou perdendo o controle e não sei como lhe dar com a situação...
    Como no seu relato, já fiz tudo... já calei, já falei, já saí de perto, já internei, já amei, já perdoei... mas nada adianta... E agora é só cada dia pior, porque não tem ninguém comigo pra me ajudar...
    Tenho 26 anos, bem sucedida profissionalmente, independente e ... um verdadeiro caco emocional...
    Confesso que é muito mais difícil do que eu pensei!

    ResponderExcluir
  93. Estou me relacionando com uma pessoa que pelos relatos que li aqui acredito que ele seja bipolar ... mas ainda tenho minha duvidas... em 6 meses ele ja perdi as contas de quantas vezes ele mandou eu sumir, nao procur-a-lo mais, esquece-lo... e depois agiu como se nada tivesse acontecido... tem vezes que ele está extremamente apaixonado, romantico, falador, sensivel, engraçado, fala até de morarmos juntos, enfim. em outros momentos ele está agressivo, acusa de coisas que nao , aconteceram, fala coisas que nao faz sentido, parece sentir muito odio... e tem a outra fase em que ele fica distante, nao me procura, foge de mim, e me despreza... Já emagreci, me abati, estou perdendo minha saude,emocional e fisica, acordo com tremos nas pernas, e suando de nervoso, eu não sei como fui me apaixonar por uma pessoa assim, só pode ser falta de auto estima... ja tentei me afastar, fiquei um tempo longe dele, acho que umas 3 semanas... mas parece que fiquei pior, nao tinha nem fome, e fico o tempo todo repassando tudo o que ele disse, pois foram muitas informações! me deixa totalmente confusa... ele muda de personalidade assim nao é de um dia pro outro, tem vezes que é d eum minuto para o outro, é como se tivesse duas pessoas dentro dele, uma me ama e a outra odeia... ja recebi ameaças de levar um tiro na cara, de me bater... mas confesso que nao tenho medo porque acho que quem fala muito nao faz... mas posso estar errada, e no momento a unica coisa que quero é tentar sair dessa mas sem sofrer tanto como ja estou sofrendo.me desculpem ter falado tanto, mas foi um desabafo...força para todas voces, que Deus esteja com voces!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse já é um estágio da vida de casada e é só você que pode decidir se é isso que vc quer pra sua vida.

      Excluir
  94. Sou casado há 09 anos e em 2012 descobri que ela é bipolar e tb está com cancêr de tireóide. Minha vida é um inferno e quem mais sofre são meus filhos. Minhas finanças foram destruídas e ela não quer fazer o tratamento de cancer. Ela toma depakote e um outro remédio para depressão, mas parece que o efeito está passando. Ela mesmo em crise diz que me ama, mas acha que eu sou o culpado pelo cancer dela e que estou só esperando sua morte para me casar com a amante e ficar com o apartamento. Eu tento conversar mostrar a realidade, mas já estou cansado. Ela não suporta os pais e xinga todo mundo, pediu divórcio, faz escândalos em público, prá me atacar diz que vai se prostituir se conseguir se curar e que eu jamais serei feliz... Eu nem ligo mais para os ataques dela, apenas falo que se um dia eu souber de qualquer atitude dela , irei lutar na justiça para ficar com a guarda dos filhos, daí ela pode fazer o que quizer..Ela já me expulsou de casa várias vezes, já parou em delegacia, etc... Eu peço a Deus sabedoria e que possa me restabelecer financeiramente...

    ResponderExcluir
  95. gostaria de fazer o meu relato como esposo de uma bipolar, mas nem preciso escrever pois o meu relato e identico da esposa que escreveu acima, acho que ela forneceu um gabarito perfeito do que e viver com bipolar. nao aguento mais!!!!!!!

    ResponderExcluir
  96. Não sei se é bom ou ruim saber que nao se está sozinha no mundo! Meu marido, pelas descrições, também é bipolar. O texto e cada comentário, parece que eu que escrevi. Deixei meu marido em casa. Depois de ficar 02 dias calada, sem conversar com ele, vim passar uns dias na casa dos meus pais. Depois de passar as madrugadas chorando falei pra ele: "tô indo". Estou seriamente pensando em desistir do nosso casamento. Nao sei se consigo falar pra ele que ele precisa se tratar, se mesmo com o tratamento há crises. Há uns 04 anos atrás conversamos sobre isso, e ele aceitou buscar tratamento, mas nao tinhamos dinheiro e ele melhorou. Sempre fomos contra as medicações. E ele de fato melhorou, mas nesses ultimos dias, nao consigo mais conviver com ele. Estou cansada das humiliações. Acho que nao as mereço e as vezes chego a pensar que ele nao me ama mais pelas atitudes que toma. Mas sei que ama e eu também o amo muito, mas nao posso mais suportar. Sinto que logo, logo, sou eu quem vai precisar de ajuda médica. Isso nao está mais saudável para mim.

    ResponderExcluir
  97. CONFIANCA.
    Pergunte-se o que significa o adjetivo: confiável. Defina o que é ser confiável, com sinceridade defina isso. Não há como como considerar o relato de psiche, que abre este fórum, outra coisa que não a demonstracão praticamente inquestionável de que ela se sujeita a viver com alguém, - que não é digno de confianca. O tbh geralmente significa isso, impossibilidade de confiar, impossibilidade do cônjuge confiar no portador, impossibilidade do próprio portador de confiar em si mesmo. Depois vem a crise, a humilhacão... e quanto menor o qi e a escolaridade dos membros do círculo de amizades do casal, e quanto menor o leque de valores e limites morais destes, em especial se não sabem do transtorno, mais estes ajudam o portador a se afundar para, passando a euforia, o cuidador tenha que suportar a vergonha de perdoar de novo: afinal, o discurso do portador tem início, meio e fim, suas incoerências não são percebidas por pensamentos menos agudos e/ou menos informados, não apresentam geralmente juízos que se apresentem bizarros à primeira vista. Tudo isso ocorre para depois vir de novo a humilhacão do portador diante da família, querendo pela milésima vez o perdão... e recebe, não raro para evitar um suicídio e o fardo que isto pode representar na vida de uma pessoa do bem que sobrevive. Para logo depois, semanas, ou alguns meses, o portador demonstrar o quanto uma criatura humana consegue alargar os limites do impossível... Confiabilidade não é um atributo de quem produz um enredo do tipo descrito por psiche. Por mais que esta compreensão tenha o efeito indesejado de estigmatizar os portadores mais graves.
    é MUITA DOR. E uma prisão, mesmo para quem ama infinitamente um bipolar, não se pode pretender que, por amor ao outro, alguém abdique do amor próprio. E vou ser acusado de machista e outros istas, porque não aceito isto vindo de uma mulher que na crise, depois mesmo de ter sobrevivido a uma tentativa de *, em funcão do apoio de seu marido, ainda é capaz de achar-se dona de si, que lindo que tem muitos amigos a quem pode falar com início, meio e fim...
    Foram muitos anos que vivi meio assim, doente por tabela. Sei que às vezes amamos, mas tudo que se pede, quando se dá quase a alma numa bandeja a alguém que amamos, é uma frase: "sou doente, preciso me tratar, e não faltarei com o respeito a quem me ama". Mas é inútil. A cada nova crise sobra menos dignidade, a cada nova crise a vida que ainda podemos viver, tem menos valor pra nós.
    a.n.f.

    ResponderExcluir
  98. Convivo com um bipolar e o amo mto,mas sinto uma tristeza avassaladora em saber q ou eu me acostumo a isso e sofro n sei até quando,ou me liberto pra sempre,fico dividida,pois n queria deixa-lo,mas me vi em kd depo desses acima descritos e sei q acontecendo uma coisa ou outra,demorarei mto pra me acostumar sem ele,ou talvez carregue em mim essa angustia até o final da minha vida.

    ResponderExcluir
  99. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  100. Respostas
    1. 'Fico na ciranda tentando sobreviver...'É isso. Obrigada por colocar em palavras exatamente a situação que vivo, e que quem está fora não consegue entender...Força para nós,para que possamos aguentar até quando, quem sabe um dia, as coisas melhorem, os remédios façam efeito, a terapia seja aceita, e sejamos um tanto felizes...que Deus nos abençoe!

      Excluir
  101. Estou namorando a 8 meses, e se no começo tudo eram flores, agora suas crises bipolares começaram a se mostrar, e isso é o tipo de coisa que a gente não consegue perceber no começo.

    E aí surge o laço afetivo, e depois de várias declarações de amor, cada crise começa a se tornar mais destrutiva. E agora, eu me deparo com uma daquelas decisões que nos deixam sem ação: terminar o namoro ou seguir em frente?

    Nas duas últimas crises dela, ouvi uma das coisas mais atormentadoras da minha vida: "se nosso namoro terminar eu vou me matar, como já o teria feito e só não o fiz por você".

    Se fosse numa situação diferente eu poderia acreditar que isso é um blefe, mas eu não consigo arriscar a sorte nesse caso, pois ela já tem históricos de depressão e tentativas de suicídio. Sinceramente, não sei o que fazer, mas ao ler o relato de muitas pessoas por aqui, já sei que as coisas podem piorar de qualquer maneira...

    ResponderExcluir
  102. Psiche, gostaria de saber quanto tempo foi gasto até que seu marido fosse diagnosticado e ao que se atribuíam os problemas antes do diagnóstico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A desconfiança foi no início, após uns 3 meses de convívio, porém, o diagnóstico com uns 2 anos.

      Excluir
    2. Antes do diagnóstico, o que vc pensava que fosse? Como está conseguindo se manter ao lado da pessoa? Quais são suas estratégias?

      Excluir
  103. Olá, vivo com um bipolar, sou casada a 7 anos, mas ja não estou aguentando mais, meus filhos estão sofrendo, não temos paz, estou pensando seriamente em abandonar td, ele não aceita que tem a doença, ja fiz td que podia, vou retomar minha vida, o relato é exatamente o que acontece comigo, muito dificil, obrigado pelo seu blog, bjs

    ResponderExcluir
  104. Ai, dói ver um pouco de mim em cada relato...entre namoro e casamento, estou com um bipolar há 20 anos. E ele quer ir embora, pela terceira vez. Não quero aceitar que todos esses anos de tormenta e calmaria alternadas possam acabar assim. Não posso aceitar que uma pessoa inteligente e capaz como ele não tenha saída. Há apenas dois meses ele recomeçou o tratamento, mas a eficácia dos remédios fica comprometida por causa do abuso do álcool.Em todos os relatos que li, não encontrei nenhuma esperança, ou pelo menos, um indício de tratamento bem sucedido. Será que não hé mesmo esperança para nós, que amamos um portador de TB? Ele quer ir embora porque diz que 'viramos irmãos', ele não tem mais atração sexual por mim. Os remédios acabavam com a sua libido.Quando interrompeu a medicação, entrou na fase da hipomania e foi embora de casa pela segunda vez, ele arranjou outra pessoa, e, segundo ele, 'transavam 3 vezes por dia' e 'isso não tem nada a ver com a doença'...muita humilhação para mim...por que então não quero que ele vá embora? Sou eu a problemática, está claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CUIDADO MINHA AMIGA....NA FASE DE EUFORIA A LIBIDO AUMENTA MUITO SIM ! AGORA....3 VEZES POR DIA ELE EXAGEROU UM POUCO...PODE SER TODO DIA .
      TEM ANTIDEPRESSIVOS COMO O TOFRANIL QUE LIQUIDA A LIBIDO ( EFEITO COLATERAL ).Não é que "viramos irmãos " a própria depressão tira a libido do homem. Fiquei 1 ano e meio sem libido e morria de vontade de ter libido mas efeitos colaterais + depressão , não tem como.Nem sendo tarado.
      Não acredite em tudo o que ele fala p/ vc. Quer atestar a masculinidade.

      Excluir
    2. a doença em si inibe a libido e tem alguns anti depressivos que também inibe a libido ( efeito colateral ) . É lógico que quando interrompe o tratamento, o que não deve ser feito nunca, a libido volta mas por um ou dois dias pois a doença volta a se manifestar e com ela a falta de libido de novo. Transar 3 vezes por dia é exagero é para mostrar que "a culpa é sua ") Ele é "normal ". Deve ter transado uma vez e olha lá. Só na fase eufórica que a libido fica exageradamas mesmo assim 3 vezes por dia........??????

      Excluir
    3. Noto que há algo em comum em nós todos que convivemos com um bipolar. A gente não vai embora, a não ser que o convívio se torne insuportável. Estou em um casamento de quase 40 anos com uma pessoa bipolar. Meus filhos estão adultos e se afastando. Vejo no rosto deles o desejo de que eu me afaste dessa pessoa tão pesada. Sinto falta deles. Eram a minha âncora, mas preciso permitir que se afastem porque eles precisam viver sem esse ambiente de redução e inferiorização cotidianas. Agora que os filhos se afastaram, eu tenho medo do que virá. Por enquanto eu passo os dias no trabalho, mas não sei até quando darei conta de fugir assim. O que fazer?

      Excluir
  105. É isso que tenho vivido desde que me casei com um bipolar, isso já faz trinta anos e como voce disse mato um lão por dia. Só me resta saber até quando terei forças para continuar matando esse leão que me atormenta.

    ResponderExcluir
  106. Tenho o TBipolar e confesso que fiquei assustado ao ler os comentários."Os bipolares são alienígenas que vão sugar sua alma ". Tive um surto em 1997 e depois de tomar amplictil entrei em depressão e o médico por não saber do que se tratava continuou a me dar amplictil até eu viajar ao fundo do poço. Tratei com antidepressivos e lítio e hoje mantenho meu humor com o lítio. O que eu gostaria de informá-los é que o bipolar tratado oscila o humor um pouco mais que uma pessoa dita normal.O grande problema que percebi da bipolaridade é a fase depressiva na qual vc expõe suas víceras reais e imaginárias para fora e tem um poder de convencimento enorme sobre sua condição de ser um lixo. Isso é exposto devido ao desespero em expor as coisas p/ que alguém lhe ajude( embora seja momentânea ). Por isso meu casamento acabou pois mulher busca segurança. Quando a insegurança entra por uma porta a paixão sai pela outra ( o amor é eterno e incondicional ).
    Muitos dos relatos me parecem uma mistura de psicopatíase e bipolaridade.
    Tenho 3 filhos e até hoje ajudo minha ex-esposa ( nunca teve outra pessoa e tãopouco eu pois sou apaixonado por ela e não quero outra pessoa)e meus três filhos. Quando eles, meus filhos e ex-esposa tem dificuldade com empregos, namoradas sempre me procuram para ouvir opinião.... Eles não tem a doença, ainda bem.
    NINGUÉM SOFRE MAIS COM O DISTÚRBIO DO QUE O DOENTE E ISSO SE RESOLVE COM REMËDIOS E UM BOM PSIQUIATRA. não sei se perceberam mas nós bipolares somos os extremos. Se vc faz uma pequena crítica isso soa como uma coisa ENORME p/ gente ...elogios ???? dependendo de quem parte soa como manipulação e é por isso que devemos , doentes e as "vítimas" estarmos vigilantes.
    Nunca saí gastando, ofendendo, brigando,.....o único problema que eu tenho hoje é solidão devido ao apego à minha ex e às vezes pessimismo,desconfiança,insegurança mas já sei que os últimos é da doença...Leio o Evangélho segundo Espiritismo ou faço meditação com mantras e o problema desaparece na hora. A mente vai p/ outra conexão.
    A bipolaridade não é impedimento p/ ninguém ser feliz. PSICOPATIA SIM !!!!
    Achei um pouco exagerado alguns comentários como uma alta dosagem de auto - compaixão.
    Um grande beijo a todos vocês. E UMA SUGESTÃO...ENTRE EM CONTATO DE ALGUMA FORMA COM O KARDECISMO, SUFISMO, RAMATIS......

    ResponderExcluir
  107. Uau... Esse relato descreveu tudo o que passo com meu marido. Não é nada fácil... Tá muito difícil... Eu fico pensando se fico ou se vou embora. Sou casada há quase 3 anos e já passei por todas as fases do transtorno dele. E sei q a tendência é só piorar. Estou tentando engravidar, mas sempre penso: "Como vai ser? O q ele vai fazer com nossos filhos? Será q consigo criar meus filhos num ambiente emocionalmente seguro, com um pai assim?". É muito confuso!!! Ele está em mania agora. Me agride, de ualquer jeito, agride! Verbalmente. Se me bater, vou direto pra delegacia, sem medo de denunciar! Mas acho q ele nao tem coragem de fazer isso. As vezes me confundo: será q é bipolar ou será q é mau mesmo? Pq é muita maldade numa pessoa só!!! E eu nao quero ser refém e nem vítima dele.
    Qdo ele fica assim, sei q tenho q redobrar os cuidados comigo, pq ele acaba me adoecendo! Mas nao quero ficar doente por causa dele. Faço terapia, mas uma vez por semana é pouco qdo ele tá assim. Não tenho com quem conversar, pq chega a ser difícil para as pessoas acreditar nas coisas q ele faz! Achei ótimo ter encontrado este blog.
    Ainda tenho q aprender tb o q fazer com ele e comigo nesses momentos de euforia. A gente tb precisa se cuidar...
    Fico mau...
    Alguém tem dicas para me dar?
    Obrigada!
    Lara

    ResponderExcluir
  108. Você não é culpada de nada. A libido desaparece com o efeito colateral do medicamento e também devido a própria doença. É a ultima coisa que normaliza quando tratado adequadamente.NUNCA DEVE-SE INTERROMPER UM TRATAMENTO. Ele é eterno. O simples fato de ter resurgido a libido foi devido à descontinuidade do uso do medicamento...mas.....a doença se manifesta de novo ( depressão)e a libido some em 1 dia.
    transar 3 vez por dia é mentira.Você não é problemática coisa alguma.Pare de se comparar com alguém que esta DOENTE e ainda não leva à sério o tratamento.

    ResponderExcluir
  109. Estava buscando algo que me ajudasse a realmente entender meu compaheiro e pelo que passo com ele... Cheguei a chorar de perceber que encontrei uma resposta... Todo o post é realmente o que vivo... E estou esgotada, sem saber o que fazer... Temos um filhinho de 3 anos e tenho ainda 2 de outro casamento... Até eles percebem de que o comportamento diário do meu marido não é "normal"... Eu não sei mais o que fazer!!! Estou desesperada... Meu casamento está a beira do precipício...

    ResponderExcluir
  110. Sra. Anônimo sexta-feira janeiro 18, sobre o seu relato. Parece que as pessoas em geral tem dificuldade para compreender por quê depois de certas situações e mesmo com tanta dor, a gente ainda prefere continuar. Acho que a razão no relacionamento com o TBH para muitas vezes suportar, é a própria doença. É como a cobra, o mesmo veneno que mata é o que produz o antídoto, pro TBH existem momentos de muita intensidade, na vida íntima - longe dos olhares das pessoas que não vivem ou não viveram verdadeiramente com o tipo de problema que nós conhecemos – experimentamos muitas turbulências, mas não só para o mal, o TBH é definido pela intensidade das coisas, dos sentimentos... assim como faz um mal com muita intensidade o TBH também consegue como poucos amar com muita intensidade dependendo do momento na sua ciclagem, muitas vezes depois de uma euforia vai embora o demônio e vem o anjo arrependido... no caso da euforia, quando vem seu resultado, sua consequência, pouco a pouco vai caindo a ficha do TBH e quem o (a) ama e tem suficiente intimidade assiste este “pouco a pouco” como outros não conseguem assistir e julgar dispondo de todo o volume de premissas verdadeiramente existentes, em seus detalhes mais fortes, vem muito sofrimento no resultado da euforia mas também o olhar que geme, trazendo do fundo um verniz opaco que grita pedindo para reluzir de novo, fitando nossos olhos que a natureza quis fazer mais lúcidos. Se o ódio e o menosprezo às vezes vêm arrastados com o TBH na crise, também é muito forte o amor que vem na queda, as pessoas em geral não conseguem entender a lógica do turbilhão de emoções que toma conta das decisões. A força que nos impele a continuar apesar da imensidão o sofrimento – que pode incluir humilhação, vergonha, raiva, medo ... - pode ser maior do que nós. Mas qual é o nosso limite? Nem falei das consequências da depressão. Força! A.N.F.

    ResponderExcluir
  111. Sofro desse mal junto com meu esposo. Tenho 36 e ele tem 32. Ele e bipolar e nao admite, a familia dele sabe disso mas ninguem nunca tomou iniciativa em falar isso para ele. Ele me conhece desde a infancia, ja tentou matar um homem que quis me agredir quando eramos adolescente. Quando ele tinha 12 anos, certa vez dormiu proximo da porta do quarto onde eu dormi e ficou no chao. O interessante e que eu so soube disso tudo em 2010, quando ele viajou do Rio de Janeiro ate Belem e veio se declarar que sempre me amou. Deixou um emprego de 13 anos na prefeitura como funcionario efetivo e veio morar em Belem.Tava tudo muito bom, ate que o comportamento dele mudou. O humor muda em minutos, ora ta alegre e feliz, ora se deprime. Nao quer dialogar, se fecha em silencio, depois surta com ideias de super heroi, no entanto torna-se um egoista de primeira linha, faz planos mirabolantes e rapido se desfaz deles. Se esquece facilmente das coisas que acontecem. Fica pelos cantos escondido e falando só, tem delirios, as vezes tenta adivinhar meus pensamentos, quer manipular o que penso, inventa que falei algo, que tenho certeza em nunca ter falado. As palavras que falo sao distorcidas por ele. To ficando paranoica. Agora ele viajou para Belo Monte, foi trabalhar la e o encarregado da empresa me falou que acha ele muito ativo e as vezes aparenta estar com alguma lezeira. Ele manda mensagens pra mim e eu pra ele, conversamos por celular ou mandamos email e fotos um para o outro. Sei que ele precisa mais de mim do que eu dele, pois se tem uma coisa que ele sempre afirma e que eu sou a mulher da vida dele e se nao for comigo nao sera com mais ninguem. O que faço? Me ajude, por favor

    ResponderExcluir
  112. Tenho um marido bipolar... O pior é que fui eu a descobrir isso e tive que chamar a policia muitas vezes,apresentar caso ao Ministerio Publico para um internamento pois abandonou as consultas e a medicação apòs ter descoberto e começou a consumir droga e alcool, gastava o dinheiro todo com uma amante que conheceu numa noite de alcool e dizia que a amava loucamente. Ficavamos sem dinheiro, carro e recursos para sobreviver, pois temos 3 filho até em machados pegava,era agressivissimo fisicamente e verbalmente. perdoei-o em tribunal Consegui que ele tivesse outra medica pois queixou-se que deixou o tratamento pois não gostou da médica. Iniciou o tratamento novo com 3 comprimidos de litio por dia, só isso, sem lhe dar algo para dormir, nem para ansiedade tem imensa. Vou à medica falar dele quando ele não está pois não me deixa entrar consulta vai à consulta mentir, mostrar-se muito calmo muito bem diz à medica que tudo o que tem é personalidade forte que está mal no casamento , só isso. A medica nem quer saber das queixas que faço do que se passa diz que tem que ser ele a dizer a querer ser internado... Temos um filho de 2 anos que se chora de noite ou de dia é o fim do mundo pois tem sentimentos de perseguição e afirma que ele só começa a chorar quando o vê, que é por causa dele, que deixa a casa pois o filho chora quando o vê... Deita-se às 5 da manhã ou mais tarde, levanta-se irritadissimo e às vezes dorme 2 horas , outras 4. Não tema apetite, não almoça às vezes não janta. Atira tudo ao chão, arromba a porta depois não conserta, diz que eu o estou a envenenar, não come nem bebe nada meu. Já não quer sexo comigo, pois estamos casados à 12 anos temos 3 filhos e agora ao final destes anos todos diz que não somos compativeis sexualmente, que sou toda empenada e larga e não tem pénis para mim... que fez um mau casamento, que nossa vida tá tudo errado, os filhos não prestam põe montes de defeitos aos filhos não pode ser contrariado. Conduz sem carta, perde empregos pois fica agressivo com os colegas. Mantem casos extraconjugais, faz tudo que elas querem mesmo que nós precisemos do carro nesse dia, de dinheiro,ele vai ter com ela se não lhe dou a chave do carro entra em violencia fisica... Não se cala só humilha as pessoas de casa, quando se levanta implica com tudo ao almoço parte os pratos contra a paredeameaça-nos com agressividade fisica, faz compras compulsivas sem dinheiro para sobrevivermos, à tarde diz : estou a enlouquecer da cabeça, sinto que nunca fui assim estou muito pior não sei o que me vai acontecer. Que nunca devia ter descoberto uma doença nele pois vai virar a familia toda contra mim que me odeia muito mesmo, tem ataques de raiva. A mãe é bipolar com internamentos Abandona tudo, teve cães chegou a ser agressivo com eles, começou a implicar abandonou tudo, teve passaros implicou até que abandonou, gastava muito dinheiro nestes empreendimentos... tem cobras,tem ratazanas para alimentar cobras.Já para não dizer que cobras estão na marquise do quarto... Agora quer ver-se livre delas. Uma vez eu sou mulher para ele , outra não sou nada. É incapaz de fazer umas compras tratar de qualquer papelada necessária, das contas, de dar atenção aos filhos ou ajudar com eles em alguma coisa... Acho que está descompensado. Agora diz que quer o divorcio, que se vai embora, comprar um carro para ele e para a amante e um apartamento, que aqui não há dinheiro para comprar antiguidades que ele quer, que quer uma vida tranquila e que nós nÃO lhe damos e é ele que causa esta tensão toda... Para a semana se lhe escrevesse iria lhe dizer o contrário pois passa poucos mas alguns dias meigo. O pior é que sendo influenciado para sair ou picado por ela fica agressivo e inicia tudo de novo. O que acha deste depoimento uma vez que tem a bipolaridade e é tratada reportando-se para trás vê algumas coisas parecidas???? Traição, amar e odiar, não conseguir manter-se parado, implicar com tudo, humilhar ser cruel com os mais proximos , isto è da doença????

    ResponderExcluir
  113. Desabafo - anônima 06.03.13
    convivo com um bipolar há mais de 18 anos, me vi nessa historia relatada anteriormente....
    No começo é ótimo, até o desempenho sexual fica melhor. E nessa primeira fase eles são ótimos, carinhosos, atenciosos. Querem dar presentes, te elogiam...
    Lindo! Não fosse o anúncio que sua vida vai se tornar um horror...
    A fase "maravilha" dura pouco, no máximo 1 semana e eu diria que a partir do 3º dia já começam a aparecer as agressões meio disfarçadas.....
    No exato momento se encontra em crise, é uma tortura dentro de csa, mtas brigas, agressões com palavras, mta bagunça dentro de csa, gastos exorbitantes e diz que não está doente e que se sente ótimo com tanta disposição, não aceita a doença e não toma a medicação conforme prescrição médica, ou melhor não aceita o tratamento. Eu me encontro cansada de insistir com uma pessoa que aceite o tratamento, tdo que faço parece vão, pois a cda 2 anos entra em crise, só pensa em si e não toma consciência que é doente e precisa de tratamento, pois na verdade não tem cura, mas existe uma forma de ajuda com medicação, psiquiatras e psicologos, não suporto mais, vou pedir a separação pois tenho medo de adoecer e ficar que nem ele, preciso cuidar de mim e de minhas duas filhas e neto, cansei....cansei....cansei.... não sei cmo vou pedir a separação, mas Deus vai me ajudar a superar essa perda.

    ResponderExcluir
  114. Este é mais um depoimento, de uma esposa de um bipolar, que se vê numa montanha russa à 11 anos. Os ùltimos anos têm sido péssimos, isto porque teve uma crise de mania e nos últimos anos é este tipo de crise que tem sempre, depressão já é raro vê-lo com ela. Agora na fase de mania arranja casos extraconjugais, abandona tudo, trata-nos muito mal, violentamente, quer fisisca quer verbalmente. Chamei a policia várias vezes e ele controla-se fazendo os policias pensar que é apenas uma briga de familia... Manipula tudo e todos, mente muito , é cruel q.b., ama-me muito e estabiliza e quando fico descansada ele avaria de novo e odeia-me, quer que me ponha na rua com os filhos, diz não estar bem sexualmente comigo, inventa mil e uma desculpas. Gasta o dinheiro todo e diz que aqui não dá pois não temos dinheiro para nada, e a culpa é dele esbanjir o dinheiro todo. Passa a vida a falar de sexo, e de mulheres(comigo perde a erecção e diz que não tem atracção) e lá fora é casos extraconjugais e relações extraordinárias segundo as vacas que andam com ele... Não consegue estar parado, implica com tudo, em casa e conosco tudo está errado, e lá fora tudo é espantoso, o litio não lhe faz efeito, a médica não me ouve pois ele quando vai às consultas dela diz que estamos mal na relação e contem-se muito, atribui a culpa à nossa relação. Ela pensa que ele anda calmo, pois finge e ela acredita, por isso se se contem com a policia, com a medica não há mais nada a fazer , pois internamento só em casos em que são caços em mania... Assim está a conseguir matar psicologicamente todos nós... é de lamentar, será que um dia se arrepende??? Será que casos extraconjugais já aconteceram com alguma de vocês ai por parte de um bipolar??? Por favor me respondam, é desesperante...

    ResponderExcluir
  115. Parabéns pelo Blog, seu relato é completamente igual ao meu.
    Impressionante...

    ResponderExcluir
  116. Demorou a descobrir o que parecia ser uma falha no caráter. Como ele tinha amigos, estudou em um bom colégio, arranjou trabalhos bem remunerados, era muito bonito, comecei achar que a culpa era inteira minha quando vieram críticas ao meu respeito. Ele me pôs contra o mundo e vice versa. Frases como você está com roupas transparentes, você maltrata os outros, você está sendo grossa, você está gorda, você não pensa grande, eu não te suporto, eu vou embora, etc. Só descobri o que ele tinha quando alguém da família dele veio comentar com a minha família depois de anos de convivência qual era o problema dele. Na verdade eles parecem seres maravilhosos porque se pintam como maravilhosos encantadores que não são. A chamada de atenção para com a atitude deles vira briga para sempre ou chave de cadeia para você se eles te pegam errando ou acertando mas na visão distorcida deles errando. Eles minam seu psiquê. O eu deles sempre vem em primeiro lugar. Acredito que os bipolares tem uma briga interior. Eles atacam para defender. São extremamente covardes. Se você os coloca em evidência e os expõe sem que eles estejam prontos ficam acuados e se ajoelham mentindo sobre quem realmente são. Jamais conseguem esconder quem são porque a realidade aflora sempre.

    ResponderExcluir
  117. Tbem sou casada com um bipolar a 8 anos, foi diagnosticado o transtorno a 2 ano,já sofri humilhacao, agressão fisica, verbal, qdo falava que ia embora, ele ameaçava me matar e sumir com nossa filhinha que é a razao do meu viver, e assim fui ficando, até que as crises dele se tornou uma ameaça publica, entao internaram ele desde entao ele passou usar medicação, mesmo assim nao mudou muita coisa tenho tomar cuidado no que vou falar, fazer e agir conforme o que ele quer, nao posso ter vontade propria vivo em função dele do que ele quer o que é melhor para ele, vivo numa prisão, amor proprio nao existe mais, será que isso é vida?

    ResponderExcluir
  118. Boa tarde...Estou casada a 8 anos e 12 anos ao todo juntos...Já passaei de tudo um pouco com meu marido..muita felicidade...e muita tristeza..choro..humilhação...esse final de semana que se passou, foi mais um de seus rompantes..tduo pronto para irmos passear e de repente ele muda da agua vinho..me humilha...humilha minha familia...diz q vai embora..que ja devia ter ido a muito tempo..ultimamente é o mais ele fala, que vai embora...sempre me ameaçando..qdo conversei disse q o problema somos nós eu e meu filho...pois bem nunca tinha pensando q ele pudesse ter essa doença..mas domingo, depois d ever uma reportagem..parece q me deu um estalo..acho q foi Deus...estou desde segunda feira pesquisando e lendo muito sobre isso...e tudo que li me vejo exatamente na situação...me dói saber que isso n tem cura...e agora q sei disso...penso q muita coisa vai mudar..eu prometi a mim mesma e a ele sem ele saber :) que vou tentar de tudo dessa vez..até chegar o momento q conseguirei falar pra ele procurar um medico..mas se nada der certo..eu n aguentarei mais..são tantos momentos de tristeza...e de uns anos pra cá se alguém me pergunta se sou feliz..eu não sou...a não ser pelo meu filho amado de 5 anos..ele é tudo pra mim..sabe o que ele me disse no sabao qdo o pai fez o que fez...mãe pq vc não escolheu outro pai pra mim...meu coração ficou pequeninho..o que falar uma cça de 5 anos..sei que ele sofre..mas ama de paixão o pai...essa semana ele esta acessivel di novo..nos tratando bem..mas fico me perguntando até quando?vivo pisando em ovos com ele..nunca sei qdo será o proximo rompante..a proxima humilhação...teve um outra vez...que ele disse com todas as letras que queria separar e eu respondi então que sim..foi então minha surpresa que ele se desperou com a situação...agora lendo tudo isso..parece que vai clareando tudo na minha cabeça...preciso muito continuar conversando com alguém sobre isso..pq não posso e não quero ainda me abrir com ninguém da família..

    ResponderExcluir
  119. Eu vivo com uma mulher bipolar há 6 anos, não aguento mais as brigas e nas últimas crises parece que me traiu sexualemnte. O que fazer? divorciar ou não? Será que ainda tem jeito? alguem já viveu isso?

    ResponderExcluir
  120. Nossa...pude me ver em tudo isso que escreveram.. estou vivendo isso há 06 meses... e em alguns momentos até achei mesmo que eu era o problema.. que meu cabelo não estava bom..minhas roupas... tudo que ele dizia eu encarava como um defeito meu... até que descobri que ele não estava tão certo assim... Puxa eu não sei se eu o amo..mas queria tanto ajudá-lo!!! Obrigada por essas palavras desse blog.
    Annita!

    ResponderExcluir
  121. Olá, sou estudante de psicologia, e à 5 meses comecei a me relacionar com uma pessoa que é bipolar. Desde então venho dedicando meus dias para leituras todas voltadas para este transtorno. ele é bastante grave mas as pessoas que são portadoras do mesmo não conseguem entender a seriedade do mesmo e nem aceitam com facilidade a importância do tratamento.
    é difícil estar bem com a pessoa que gostamos e saber que em pouco tempo ela mudará com você. a pessoa na qual convivo sempre que não está bem me deixa! Eu vivo em meu limite. Um dia me perguntaram: e você não estuda pra isso?
    existe uma grande diferença em ouvir a história do outro e você fazer parte dessa história. Só sabe o quanto é difícil quem passa por isso. Então vocês que são bipolares tentem ler mas sobre o seu problemas e não encare ele como um problema, e sim como um dos obstaculos que são impostos em nossa vida.
    O tratamento é essencial para uma vida saudável e normal.
    Leve você a sério.

    ResponderExcluir
  122. Sou casada a 24 anos e em todos estes anos tenho sofrido angustias por situações as quais eu não conseguia entender o porque. Desconfianças, cobranças, humilhações, euforias, depreções constantes, mas sempre suportei tudo pelo amor que sinto. As vezes até reagia, mas sempre piorava a situação. Nos últimos tempos tem se falado muito na TBH e cheguei a conclusão que se encaixa perfeitamente no perfil de meu marido. Depois desse tempo todo eu já estou exausta e quase depressiva, mas tenho filhos e não posso esmorecer. No fundo o eu marido é uma pessoa de muito boa índole e sei que ele ama muito nossa família. Mas ele não tem consciência da doença e sofre muito por isso. Preciso encontrar uma maneira de dizer a ele sem magoá-lo, para ele poder se tratar e viver bem conosco. Sei que ele não consegue ser feliz assim, e consequentemente eu também não.

    ResponderExcluir
  123. Olá psiche,

    Vi o seu blog e achei muito interessante!
    E gostaria que vc pudesse me tirar algumas duvidas.

    Moro com a minha mãe, e faz algum tempo que ela vem me falando coisas horríveis... ( na verdade desde de infância). So que desde alguns anos pra ca, isso se intensificou muito. Hoje faço tratamento em psicólogo, e minha medica suspeita que minha mãe sofre de transtorno bipolar! E o comportamento dela estar me deixando um pouco "louco". Isso também estar afetando meu pai. So que ele não reagi. Estou em tempo de fazer alguma besteira. Como devo proceder. Queria que vc me ajudasse! Obrigado

    ResponderExcluir
  124. Psique, preciso ajuda sua urgente. Pretendia o seu email. Meu marido é bipolar descobri em 2009. De aí até agora tem sido um caus. Arranja amantes, super boas, diz ele. Eu sou muito larga, porque tive os filhos dele de parto normal... Olha só! Agora me atormenta, me trata como se fosse um homem e diz que não sente atração por mim mais, que não sei fazer sexo. Que odeia esta vida que quer mudar... Toma litio, e acido valproico e piorou muito. Insulta os vizinhos, me agride a mim e aos filhos. Está de completa marcação em mim... É normal , é assim mesmo??? Me esclareça por favor. Vai mesmo se divorciar de mim ou isto passa???
    Luna

    ResponderExcluir
  125. Nós os doentes passivos dos bipolares, carregamos muitos de nós dores que não se assemelham muito às que mais são sentidas pelas pessoas em geral em suas relações, sentimo-nos sozinhos, porque em geral as pessoas "de fora" não sabem, ou mesmo não conseguem saber, a real dimensão do problema, frequentemente se perguntando "como" aguentamos tanta coisa. Romper esta solidão intelectual-afetiva poderia ser um primeiro passo na busca da cura de quem não é o doente primário...
    Dentro de mim, uma doença passiva se manifestou, para além da minha mente, no meu corpo, coincidente com a pior crise. Terminei por ter uma parte do corpo amputada, como consequência de tanto sofrimento, tenho convicção de que este sofrimento é relativamente incompreensível para a maioria das pessoas que de forma fortuita, por pura sorte, não se envolveram com um tab. Fico pensando que quem vê "de fora" ocasionalmente pensa como somos pequenos, fracos, como somos "incapazes" de resolver-nos, ou quão somos "pequenos", em especial em matéria amorosa quando ao nosso lado mantemos alguém assim. Cada companheiro de um bipolar experimenta coisas únicas, só suas, mas ao mesmo tempo a maioria dessas experiência pertence a um grupo de similaridade onde conseguimos nos identificar e romper um pouco da gritante solidão.
    Posso estar enganado, mas fazendo um apanhado dos relatos que já li aqui, me pareceu existir algo como uma espécie de tabu entre nós, os doentes passivos. Este tabu diz respeito ao direito de reagir, e de narrar em letras claras a existência desse direito. O direito de separar, o direito de mandar embora, o direito, para um cônjuge afogado, de querer ficar sozinho até recuperar o fôlego para uma nova tentativa de ser feliz em um relacionamento onde, cada vez mais comum, as pessoas, inicialmente esperançosas, se separam depois de algum tempo, mas sendo normal, não DESSE JEITO... Um tabu: discutir abertamente o quanto não somente o bipolar tem o direito de tentar um tratamento, mas também nós, os passivos que, com instinto de vida, temos o direito sim, de querer e efetivamente poder encerrar um relacionamento por mais que nos fique a cicatriz e por mais que seja inapagável a desonra que se erigiu algum dia, mas sem ter que se imolar, por exemplo, com a culpa afetiva sobre algum incidente na fase depressiva. Precisamos nós saber que alguém decente e que ama outra pessoa, não a deixa numa cama de hospital; mas e se no leito deste ser amado repousa alguém delirante - delírio que só você vê, mas que deveras se erige aos incautos em libelo "credível" contra nós - alguém que mais dia menos dia, certamente, volta a rir, escarrar-te, odiar-te e esbaldar-se em deboche. Força a todos. ANF.

    ResponderExcluir
  126. queria terminar...
    Nós que amamos podemos querer muito dar vida a quem amamos, fazer com que tenha vida e alegria quando, caindo a ficha, ele(a) suplica pela vida, ele declara o amor que sente, quer família, filhos, esperança... E choramos juntos. Mas até que ponto para isso precisa quem ama aceitar morrer neste esforço, quando não for uma morte literal, uma morte em vida de vergonha ou qualquer outro sentimento justo e exacerbado. Sabendo que depois de morto nem pra ter nossa memória honrada servimos. Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  127. Estou namorando a 8 meses e já presenciei pelo menos 3 ou 4 crises de depressão profunda.

    Na verdade eu o conheço a 20 anos , já éramos amigos e eu já sabia que ele tinha esse transtorno , mas como amigo , não me afetava tanto , a não ser pela ausência.

    Quando ele tá bem é o melhor namorado do mundo , mas de repente começa com a fase maníaca, que é bem breve, tipo uns 2 , 3 dias e ele não fica violento e depois cai na fase da depressão profunda ... é só trabalho/casa ... ele não me atende , mas responde meus emails , sempre dizendo que me ama , que está muito mal , mas vai ficar tudo bem . Geralmente essas crises demoram de 3 a 4 semanas. Ele está no meio de uma crise , hoje faz 14 dias .

    Ele frequentava um psiquiatra bem velhinho e que só dá rivotril a ele , e é contra aos estabilizadores de humor , e fez a cabeça dele . Estou tentando achar um bom psiquiatra , para tentar convence-lo a ir e tomar essa medicação.

    Me afeta muito não poder ajuda-lo , ele não deixa ajuda-lo ! Quando estou triste , quero ficar do lado do meu amor e ele age ao contrário.

    Esse blog me esclareceu muita coisa pra mim ! Tenho medo de me tornar uma pessoa deprimida ou com panico por causa disso , mas o amo muito e estou disposta a arriscar .

    Bjs a todas
    Carla

    ResponderExcluir
  128. Por favor ajude!
    Tenho passado por uma fase muito complicada e confusa. Estou com o meu namorado a quase um ano e amo ele como nunca amei ninguem, mas acho que ele é bipolar. Ele é um homem maravilhoso, com um coração bom, inteligente, trabalhador, carinhoso, atencioso, tem muitos amigos e é querido por todos. Desde que começamos a namorar tivemos muitos altos e baixos. Apesar de amá-lo com todo o meu coração, percebo que esse é o relacionamento amoroso mais complicado que já tive. Antes me achava super bem resolvida até conhecê-lo. Ele tem um lado muito carinhoso, atencioso, maduro, responsável, sincero, que gosta de conversar... e do nada ele muda. Fica frio, completamente fechado, calado, nervoso, irritado, agressivo, ciumento, acha que só ele está certo... o jeito dele comigo muda. Fica distante, me trata com desprezo, não quer dar nenhuma satisfação, faz joguinhos, não me liga e quando eu ligo ele é curto e grosso do tipo, "fala, oque vc quer?". Quando reclamo da atitude dele ou tento expressar minha opinião e sentimentos em relação a isso, ele não quer houvir e consegue distorcer toda a historia e eu ainda acabo saindo como a culpada, a errada, a maluca. Ele sempre consegue virar o jogo. Fico muito triste, parece que não quer falar comigo e que estou incomodando ele. Todo aquele carinho e amor parece desaparecer. As vezes ele tambem parece depressivi e diz coisas do tipo, "Eu sou um merda, eu não sou nada.."
    Tento conversar com ele quando percebo que está mudado e que não está bem, digo que sou sua amiga e que estarei ali pra ouvi-lo sem julgar e estar ao seu lado pra apoio, mas ele fica mais irritado ainda quando eu peço pra ele se abrir. Ele diz e as vezes ate grita irritado e com uma expressão de raiva intensa no rosto,"Para de querer entrar na minha cabeça e descobrir meus pensamentos, para de me azucrinar. Eu não quero falar, me deixa em paz vc tá me sufocando!". Não existe comunicação da parte dele, e essa atitude junto com a falta de comunicação trazem a tona muitos sentimentos ruins pra mim. Traz a tona inseguranças,ciúmes, medos,tristeza, diminui minha auto estima... Passam várias coisas pela minha cabeça.. Penso, será que tem alguma coisa errada comigo, será que ele não me ama mas? Será que tem uma outra mulher? Pq me trata assim? Não consigo terminar o relacionamento e nem quero pq o amo muito. Mas percebo que o humor dele afeta o meu humor e tenho estado emocionalmente abalada e desequilibrada. Tenho fumado muito e me encontro constantemente em um estado de ansiedade e tristeza.
    Ele também abusa do alcool, e o que faz piorar e que ele trabalha em um bar então bebe todos os dias. Isso não deve ajudar. Ele se recusa a ir a um psicólogo.
    Não quero disistir dele e quero ter forças pra lutar se ele realmente tiver esse problema.
    Sei que todos nós temos as nossas fraquezas, nossos dilemas e caos interior. Eu tb não sou perfeita e não posso colocar a culpa dos problemas do relacionamento todas nele. Mais eu tento reconhecer quando estou equivocada ou tenho uma atitude errada e peço desculpas. Tento ver os dois lados. Ele nunca tenta, só o dele.
    Ele teve uma infãncia muito complicada e traumatizante, já sofreu muito em relacionamentos passados e já passou por muita coisa. Por isso fico tentando relevar, pq penso que talvez ele tenha dificuldades em relacionamentos.
    Será que ele é mesmo bipolar ou será que o problema é outro?

    ResponderExcluir
  129. Como saber se ele é um bipolar ou misógeno?
    Vejam as descrições do misógeno nesse site... As vezes penso que esses dois distúrbios podem ser confundidos.

    http://www.portalmulher.net/print.asp?id=1091&categorytype=5&page=0&comments=True

    ResponderExcluir
  130. eu convivo com meu marido assim fazem 4 anos e já não estou aguentando mais, é insuportável conviver com uma pessoa deste tipo! mas tenho esperanças que mude, apesar de não acreditar que isso será possível!

    ResponderExcluir
  131. Poxa! parabéns pela primeira vês vi alguém fazer um comentário sobre essa maldita doença, que acontece igualzinho com todos que a tem! e os mais atingidos são exatamente os mais próximos, como maridos e esposas.
    Assino em baixo todos esses comentários, pois por falta de sorte estou no segundo casamento e com a segunda esposa com o mesmo problema, e com as duas acontecem o mesmo que vc explicou. Só Deus para dar força para quem passa por essa situação, que no meu ponto de vista quem convive com o doente sofre mais que ele. Leiam atentamente o que a autora escreveu, pois acontece igualzinho com todos sem tirar nem por. Fiquem com Deus, entreguem essa situação pra ele e com certeza ele fará o melhor para sua vida.

    ResponderExcluir
  132. Convivo com um bipolar a 10 anos, a minha vida é um inferno, quero ir embora mas ele ameaço me matar, ele sente a pessoa mais inteligente e perigosa. Será que alguém pode me ajudar

    ResponderExcluir
  133. conviver com um bipolar é pagar todos os pecados, ele sempre vai ser a vitima,o coitado e você é o réu aquele que faz mal a ele mas sempre vai querer você do lado dele, ele gosta de fazer o outro sofres isto da prazer a ele. SO Deus na vida de quem vive com um bipolar

    ResponderExcluir
  134. Olá, depois de ler todos esses relatos me identifiquei demais com cada um deles. Tenho 22 anos e namoro a quase 3 anos, sendo que há três meses estamos morando juntos. A impressão que eu tenho é que existem duas pessoas dentro dele, uma é carinhosa, alegre, simpática, amorosa e outra um poço de crueldade e maldade pura. Nos últimos tempos tenho sofrido demais com ele, pois vivo em um campo minado, onde morro de medo de falar ou fazer algo que causa sua explosão e comece mais umas das brigas horriveis. Ele me diz cada coisa quando está nervoso, os motivos são os mais banais. Ele me faz sentir um lixo, gosta de me humilhar, me pisar, se sentir maior que eu, Eu já tentei reagir de todas as formas, bater de frente, me calar, sumir. Essa última adiantava, mas era uma solução provisória já que depois de poucos dias o inferno começava de novo. No dia 29 de Janeiro desse ano me pediu em casamento, com direito a rosas, vinho, jantar e uma noite maravilhosa. Mas, o dia a dia é diferente, parece que tem dia que acorda com ódio de mim, onde tudo o que eu faça o irrite, e tudo por mais bobo, seja razão pra começar a desabar em mim todo tipo de coisa horrível que só serve para me diminuir. Há uma semana senti fortes dores no peito, achei que tivesse tendo um infarto, ao chegar no hospital me informaram que minha saúde física estava em ordem, mas eu tive uma crise de pânico. Essa crise desencadeou depois de tanto tempo vivendo sobre pressão, tentando fazer com que aquele Homem maravilhoso voltasse pra mim. Ontem ao tentar ter minha atenção e eu ocupada com trabalhos da faculdade, fiz com que ele soltasse sua ira ao tentar me desculpar. Foram empurrões, palavras doidas, agressão física que começou por ele e eu dei continuidade ( também sou ser humano, explodo tbm). Ontem estava decidida a dar um basta, pois não quero viver assim pro resto da vida, sentir que a pessoa que mais amo não tem um pingo de respeito por mim. Eu pensava Que amor é esse meu Deus? que machuca, que magoa, que pisa.... Ao ler tantos relatos me identifiquei demais, muito mesmo. Estou acreditando que essas alterações de humor dele possam ser uma doença de fato. Agradeço por este blog e agradeço por permitir meu desabafo, as pessoas a minha volta não entendem... abraço!

    ResponderExcluir
  135. Olá, depois de ler todos esses relatos me identifiquei demais com cada um deles. Tenho 22 anos e namoro a quase 3 anos, sendo que há três meses estamos morando juntos. A impressão que eu tenho é que existem duas pessoas dentro dele, uma é carinhosa, alegre, simpática, amorosa e outra um poço de crueldade e maldade pura. Nos últimos tempos tenho sofrido demais com ele, pois vivo em um campo minado, onde morro de medo de falar ou fazer algo que causa sua explosão e comece mais umas das brigas horriveis. Ele me diz cada coisa quando está nervoso, os motivos são os mais banais. Ele me faz sentir um lixo, gosta de me humilhar, me pisar, se sentir maior que eu, Eu já tentei reagir de todas as formas, bater de frente, me calar, sumir. Essa última adiantava, mas era uma solução provisória já que depois de poucos dias o inferno começava de novo. No dia 29 de Janeiro desse ano me pediu em casamento, com direito a rosas, vinho, jantar e uma noite maravilhosa. Mas, o dia a dia é diferente, parece que tem dia que acorda com ódio de mim, onde tudo o que eu faça o irrite, e tudo por mais bobo, seja razão pra começar a desabar em mim todo tipo de coisa horrível que só serve para me diminuir. Há uma semana senti fortes dores no peito, achei que tivesse tendo um infarto, ao chegar no hospital me informaram que minha saúde física estava em ordem, mas eu tive uma crise de pânico. Essa crise desencadeou depois de tanto tempo vivendo sobre pressão, tentando fazer com que aquele Homem maravilhoso voltasse pra mim. Ontem ao tentar ter minha atenção e eu ocupada com trabalhos da faculdade, fiz com que ele soltasse sua ira ao tentar me desculpar. Foram empurrões, palavras doidas, agressão física que começou por ele e eu dei continuidade ( também sou ser humano, explodo tbm). Ontem estava decidida a dar um basta, pois não quero viver assim pro resto da vida, sentir que a pessoa que mais amo não tem um pingo de respeito por mim. Eu pensava Que amor é esse meu Deus? que machuca, que magoa, que pisa.... Ao ler tantos relatos me identifiquei demais, muito mesmo. Estou acreditando que essas alterações de humor dele possam ser uma doença de fato. Agradeço por este blog e agradeço por permitir meu desabafo, as pessoas a minha volta não entendem... abraço!

    ResponderExcluir
  136. Estou quase certa que meu marido está sofrendo dessa doença, o problema maior que não admite e apesar de estar indo no médico está sendo tratado como depressão pois não conta a verdade para o médico.
    Temos 35 anos de casados e acho que o problema já existia só que sempre conseguia reverter qualquer situação.
    Em novembro ele entrou em depressão e foi num médico que receitou exodus e rivotril.
    Deu uma boa melhorada, ficou mais animado e na verdade estava bem contente com a melhora.
    Só que em fevereiro de 2013 ele se tornou uma outra pessoa, frio comigo, colocou senha no computador e no celular e começou a ficar horas e horas na internet.
    Acabei descobrindo que ficava em sites de relacionamentos e atualmente também está no skype.
    Acho que ele está na fase da mania ou vicio, desesperado para ficar na internet ou conversar com mulher pelo skype e acabei descobrindo que ele me traiu duas vezes com a mesma garota de programa.
    E ele nega tudo veementemente.
    Na segunda vez que ele saiu com a mulher de programa ele a levou num motel muito chique e sei lá quando foi pagá-la não tinha dinheiro para pagar o combinado, porém ele sabia o preço que teria que pagar pois já tinha saido com ela outra vez.
    Ela mandou várias mensagens no celular dele cobrando e ele ignorou.
    Num domingo ela ligou e eu atendi, ela me contou tudo, eu disse para ele e ele me disse que ela estava cobrando porque tinha marcado com ela só que ela não foi.
    Eu contei isso para ela e ela me mandou todas as conversas que eles tiveram pelo skype, inclusive com detalhes sobre a transa deles.
    Mesmo assim ele continua negando.
    Eu me pergunto como uma pessoa que viveu com você por 35 anos, sempre foi uma pessoa totalmente confiável pode se tornar numa pessoa como esta?
    Só pode ser doença...
    Cheguei até me divorciar porque um dia ele me disse que tinha reencontrado uma namorada dele do passado e descoberto que tinha um filho e queria separar para poder viver com essa pessoas que era na verdade ela que ele amava.
    Só que descobri que era tudo mentira, ele estava se relacionando com uma pessoa de Ghana e essa pessoa pedia para ele mandar dinheiro que ela viria para o Brasil para eles se casarem.
    Ele contava detalhes como se realmente tudo fosse acontecer.
    Comecei a investigar e descobri que na verdade ele tinha caido em um golpe da internet e essa suposta mulher era um homem e a única que queria era que ele mandasse dinheiro, jóia e celular.
    Ela chegou a mandar fotos para ele e pesquisando na internet descobri que eram tudo fotos montada.
    Mostrei tudo isso para ele, ele se desencantou um pouco mas atualmente mandou outro email pedindo para se reconciliarem e que tudo que tinha acontecido tinha sido feito por mim e por meu filho.
    Neste vai e vem, brigamos e voltamos umas 5 vezes pelo menos.
    Tentei me aproximar mais, demonstrar mais carinho e pedir pelo amor de Deus que ele deixasse de ficar nestes sites e no skype.,
    Mas nada mudou, realmente estou cansada demais.
    A última coisa que vou fazer é na 2a. feira ir no psiquiatra que ele se trata e contar a verdade dos fatos para que o médico possa ajudá-lo de alguma forma.
    O pior de tudo isso é que ele não tem amigos só dele e não tem parentes, ou seja, futuramente quem terá que cuidar dele será minha família também.
    Preciso que ele saia de casa porque nossa vida é um inferno, não permito que ele fique na internet em casa e ele se torna muito agressivo comigo.
    Obrigada por me escutarem e que Deus proteja todos nós...
    Precisamos passar por algum problema para entender que o mundo tem muita gente doente.
    meu abraço!

    ResponderExcluir
  137. Parabéns! Sua descrição foi perfeita! Sou casada com um bipolar há 34 anos. Já passei por momentos muito difíceis. Até acreditei que eu era o problema, mesmo sabendo do diagnóstico dele. Procurei um psiquiatra, tomei e tomo antidepressivo há anos. O incrível é que mesmo sabendo todos os sintomas da doença , nas suas fases, eu fico magoada e deprimida quando ele está eufórico. Penso muito em pedir o divórcio, pois já fiz o bastante. Mas, ao mesmo tempo, lembro da pessoa dependente, depressiva e que eu amo e que me ama incondicionalmente. Ou do homem alegre , cheio de energia que ainda amo e sou correspondida. Só que logo a seguir vem o outro, aquele que só pensa em si, arrogante, racional, que não respeita ninguém e não sente a menor culpa em causar sofrimento aos outros .Aquele sedutor que já me traiu e me acusou de ser a culpada. Eu sofro, como se não soubesse que aquilo é doença. Embora saiba há anos. Atualmente está muito bem medicado, saiu de uma depressão que durou meses. Começo a sentir o furacão vindo... Sei que , talvez, não aconteça como das outras vezes. Mas, estou sensível! Qualquer atitude dele me desequilibra, me causa tristeza. Começo a pensar em deixa-lo antes que ele me traia, me engane, me despreze. Enfim, é uma montanha russa de emoções que nem sei dizer até quando irei suportar. Me pergunto a cada dia qual é a verdadeira personalidade dele, o que ele sente por mim? Qual é a parte verdadeira?
    Por que aguentamos tudo isto? Qual a explicação? Será que os bons momentos são suficientes para que não tomemos o nosso próprio rumo, bem longe deles? Vocês têm alguma explicação? Eu acho que sou , hoje, tão doente ou mais que ele. Mas, não irei suportar uma próxima fase maníaca. Sei que não irei aguentar! Obrigada pelo espaço! Precisava desabafar. Desejo que você continue auxiliando a outras pessoas que passam pela mesma situação. E que tenha forças para suportar seu bipolar.

    ResponderExcluir
  138. A mãe da minha noiva é bipolar e tudo levar a crer que minha noiva também. Namoramos a bastante tempo mais não saímos do noivado, ela liga me humilhando, sempre ameaçando o termino da nossa relação, pra variar eu creio que eu sofro de uma timidez extrema, pra quem pensa em entrar em uma relação assim, eu digo que tome cuidado, por que vai exigir muito mais do que seu amor, e se for uma pessoa muito timida vai sofrer bastante. Eu não aguento mais.

    Ontem eu fui dar um boa noite pra ela, logo em seguida ela me liga soltando os cachorros, eu não sei mais o que fazer =(

    ResponderExcluir
  139. não sabia mas agora sei que sou casada com um bp
    sofro muito pois em um dia sou tudo para ele no outro me trata como um verme sem significado é doloroso demais estou gravida de sete meses e fico imaginando como sera minha vida meus pais e familiares não conversam comigo por conta dele estou só. psiche gostaria de saber o que faz para lidar com isso!

    ResponderExcluir
  140. Achei impressionante o texto e realmente é assim que as coisas acontecem...eu tenho transtorno bipolar e como engravidei tive que suspender o tratamento e senti MUITO a diferença..
    Sofro demais porque não quero discutir com ninguém, mas a irritação é enorme.. é muito difícil de controlar, quando vc percebe vc já falou o que não devia...
    É um misto de remorso e constrangimento..é horrivel

    ResponderExcluir
  141. Tenho buscado conhecer cada vez mais dessa doença que faz não apenas o portador mas todos a sua volta sofrerem. Estou há um ano com meu "namorido" bipolar. Quando começamos, ele fazia tratamento com medicação e terapia, tanto que veio me contar da doença somente após os 03 primeiros meses. Nesse meio tempo, chegamos nos separar por poucos dias, porque apesar dele dizer que queria se afastar, no outro dia já estava de volta, muito amoroso e arrependido. Pelo que li, as crises durariam meses, mas no caso dele,nunca sei como ele vai estar quando acordar. Estavamos estremecidos quando eu descobri que estava gravida.Estou na metade da gestação e tem sido uma verdadeira montanha russa, com dias maravilhosos em que ele está feliz, curte a ideia de ter o filho (na realidade, desde o inicio pensamos em ficarmos juntos, nossas familias se deram super bem, desde o inicio sempre tivemos muita afinidade) pensa no nosso futuro, diz que me ama, que eu sou uma especie de anjo na vida dele... de uma hora para outra, diz que não me ama, que só amou a ex esposa (quando estava com ela, traia ela pelo que eu sei), que é muito tarde para nós, que está comigo agora para não parecer um crapula de deixar uma mulher gravida, enfim, quando dá essa crise (que tem sido a cada 10 dias)sinto que por ele, o melhor seria eu perder esse filho assim ele estaria livre. Quando isso ocorre, eu fico me sentindo muito mal, porque agora temos esse elo, que é o bebe e eu não quero jogar frustações e arrependimentos nessa criança, gostaria que meu casamento desse certo, que pudessemos ser uma familia, que ele aceitasse se tratar (fica grosseiro quando eu falo para ele buscar ajuda).Ontem mesmo, saiu de casa feliz, apaixonado.. .teve um problema no trabalho, pediu demissão, voltou pra casa, chorou, disse que o coração dele já nao podia amar, que ele amava ainda a ex esposa ou tinha uma comunhão com ela, dormiu, saiu de casa hoje sem se despedir.Só para vocês entenderem o caso, ele ficou com ela por 8 anos, não tiveram filhos, me parece que ela não pode ter, só que desde que descobriu a minha gravidez, tem mandado mensagem para ele, enfernizando nossa vida, e ele, que parecia ja ter superado o divorcio, tem se mostrado fragil com as investidas dela. Peço ajuda a quem é casado(a) ou foi casado com um bipolar, porque eu realmente estou começando a perder as esperanças, tenho chorado muito, tá muito dificil,amo ele e não quero deixa-lo, não quero perde-lo mas tb quero ser respeitada e quero o melhor para esse bebê. Não sei se o quando o bebê nascer como serão as coisas, nem como devo agir hoje frente a essa instabilidade quase diária.

    ResponderExcluir
  142. Lendo este relato me identifiquei muito, pois tem 7 anos que convivo com um bipolar e não é fácil. Ainda mais quando a pessoa acha que está bem, que não precisa de remédio ou acompanhamento de um terapeuta. E principalmente quando não tem o amor da familia, é visto como um louco.

    ResponderExcluir
  143. Olá Psiche eu queria tanto conversar com vc por email!! Passo por problemas pois moro com minha mãe que é bipolar. Depois que li esse seu blog aqui, pareceu estar descrevendo minha mãe!! Minha auto estima é super baixa, ela sabe como me detonar. Como se a doente fosse eu e não ela!! Qual o seu email? Aguardo sua resposta, obrigada Carol.

    ResponderExcluir
  144. O blog realmente é otimo ajuda bastante ja pensei em desistir varias vezes, mas o meu coracao nao deixa e acabo sempre cedendo. Namoro uma bipolar que esta em tratando mas mesmo assim tem crises constantes.

    ResponderExcluir
  145. Noossa, eu nunca procurei nada, pq nunca achei que todo esse INFERNO era por causa da doença..
    Na verdade, eu já sabia que ele era bipolar.. conheo meyu marido desde criança.. tivemos um namoro conturbado.. eu engravidei e depois nos casamos.. foi muito dificil, mas enfim, estamos casados a quase 4 meses.. e eu não aguento mais. Eu amo ele, mas ás vezes eu penso, se é o melhor mesmo.. quando ele tem esses 5 min de lucidez, sempre vem todo carinhoso, mas em no máx 10min a casa já ta virada.. e eu nao quero dar esse futuro pro meu filho - que só tem 1 anunho.
    Eu disse pra ele, ou vc se trata, ou eu quero o divórcio.
    E ele me joga na cara que eu não aceito a doença dele, que eu não ajudo.. mas eu juro que faço tudo que eu posso... mas é quase impossível deixar ele feliz..
    Hoje ele me disse "pq vc nao liga pro medico pra mim? pq é mais facil me largar ne?"
    Só que não é isso.. eu faço isso porque eu acho que só o fato dele mesmo procurar ajuda, já é um grande passo.. mas não sei mais se é o certo.. eu quero salvar omeu casamento.. mas está ficando impossível de se viver. eu nem pareço mais eu mesma, agora eu sou irritada, agressiva, impaciente.. e eu não era assim.. e não gosto do que e etou virando..

    ResponderExcluir
  146. Vejo ser este um pouso! Um lugar de repouso após incursões pela web em busca de matérias, vídeos ou posts que pVossam nos trazer alguma informação que não saibamos, ou refrigério para a alma já tão dolorida.
    Vim em busca do mesmo!
    Mas vejo que nossas dores e dúvidas são as mesmas: o que fazer? Manter-se ou não no casamento? E se eu tivesse abandonado tudo lá no começo? Como ser feliz? O que é ser feliz vivendo com um bipolar? Parece que não há respostas.
    Desejo que todas estejam bem.
    Que sigamos firmes, que tenhamos coragem: para sair ou para ficar nestes relacionamentos.

    Sem forças, com muitas dúvidas, tantas após tantos episódios semelhantes...

    Fiquemos bem!

    ResponderExcluir
  147. Estou namorando 1 bipolar, na verdade nem sei se é um namoro, pois tem dias q ele fala:TE amo, e tem dias que ele fala:Odeio o teu jeito.Ontem mesmo,éstavamos conversando(pela net) numa boa, falavamos de assuntos interressantes e de uma hora para outra ele disse:TÉDIO, e logo após começou a falar q n iamos dar certo, disse um monte .. e eu também .. logo após disse to morrendo de dor de cabeça,beber um comprido.. quando voltou,parece que tinha esquecido a nossa conversa,dai eu irritada disse q eu sair da(rede social onde estavamos conversando) ele ficou irritado( ou se sentiu mal)por isso,ele disse para mim que fazia 3 dias seguidos que se sentia triste-triste-triste ao extremo e disse q ia mudar,tipo, ia trabalhar,sair com os amigos,fazer cursos,beber, ter seus relacionamentos com as patricinhas q são loucas por ele ''(porque uma pessoa com esse transtorno, tem muita facilidade de conquistar alguém) dai CHOREI, mas Chorei muito ..deve ser porque como ele disse= vc é simples, e chora a toa, ri a toa, ajuda as pessoas, ama a familia.., já eu sou complicado, n choro, n dou risadas, não ajudo ninguém e n deixo ser ajudado.. tenho um apresso pela familia,As vezes penso em esnoba-lo,deixar ele de lado, e fala assim:olha, vai viver a vida q queres., Mas eu n consigo rsr, minha vontade é só de abraça-lo, beija-lo, compreende-lo, .

    ResponderExcluir
  148. Continuação < ele me falou 1 vez: porq vc n manda eu me fhuder hein? eu respondi: porque eu gosto de vc, e por mais q eu tente ter raiva tua eu n consigo, e tu, por uma besteira pequena é capaz de mim engolir, ele tem conciência q oq ele diz as vezes me faz chorar, mas n me machucar, acho que é por isso q o lado mal dele (me odeia tanto) ... pois, por mas q o lado mal, faça com oq eu deixe ele, mas eu quero ele ...! Ele sabe que eu o Amo, eu sei tambm que ele me Ama ... e n vou abandona-lo(>>) ele me disse uma vez, que me odiava, que eu saisse da vida dele,que ia me excluir de tudo, '' eu chorei'', disse q gostav dele (me humilhei) , ai ele disse, ''não se humilhe'' , dai eu disse, isso não é uma humilhação,só uma prova que te adoro'' dai ele desligou o celular, passei o dia bem, quando foi a 4 horas da tarde, comecei a chorar de saudade, #momentos,risadas,brigas,tesão ... e logo após que limpei as lágrimas, chegou 1 mensagem ...''Desculpa '' dai liguei pra ele, ele meio frio (eu pensando q ele ia dizer q me ama ) me tratou friamente, só q as vezes q eu iria desligar o celular, ele sempre fazia algo para n desligar.rsrs . Eu conheci ele em uma fase ótima e ele me conheceu em uma fase péssima (perdi uma das pessoas q eu mas amo na minha vida) e mesmo ele com esse transtorno, ele me ajuda a superar oque eu passei, ''me amando ou odiando'' do mesmo modo, q eu tento ajudar .. e sei q no fundo no fundo eu ajudo rs,-- ele falou, eu n quero ser ajudado (na fase ruim, ontem) e logo no começo (na fase boa) eu perguntei: posso te ajuda? R=Sim.

    ResponderExcluir
  149. Continuação < e é oq eu vou fazer, ele pensa muito ''nas consequências dos atos,nos detalhes e taals'' e eu n ..Eu #vivo,ajudoEamo,. ELE falou uma vez para min, Você vai sofrer muito,chorar muito se ficar comigo, e eu vou fazer oq? se te amo .. '' ele nunca diz as coisas q eu quero ouvir,'' acho q gostar disso rrrrs, aham ..''Ele É O SABIDÃO, se vc errar uma coisinha, ele te corrigi na hora, ele já me chamou de burra rsr < ai depois ele falou, n foi isso que eu quiz falar.. rsr é como se, ele quizesse falar algo normal, e se expressar a pior forma... entende? rrsr. nos que somos ''normais'' querendo ou n, temos no dia-a-dia, ''nossos transtornos bipolares'' a diferencia é que não tem fases e não vivemos triste. Pois bem Ser um bipolar é difícil demais, eles só querem ser compreendidos e amados, por um amor puro, capaz de suprir todas as formas de ataques, vindo por alguém que n existir (fase ruim), alguém que quer te testar, atacar vc nos pontos mas brucos, para observar q vc tem resistência, o ruim e q nas maioria das vezes, quando se demostrar esse ''amor'' ele entende como ''pena'' e não é ... #amorapenas '' Eu estou completamente apaixonado por um homem que tem o transtorno TBH, e vou seguir em frente., rs temos a msm personalidade, mas jeitos diferentes ... só nos estranhamos, (quando ele ta afim, fala algo q me deixe com raiva, ou quando insisto em alguma coisa, ou peço desculpa ou obrigada) mas tirando isso, nos damos super bem..'' Uma vez eu falei a ele, que se agente ficasse junto mesmo seria para toda vida, ai ele riu ,(eu poderia pensar que ele estava com sacarmos) mas n, ele riu porque n acredita q eu vou aguentá-lo, ai eu falei para ele ..pois acredite .. eu pedir a pessoa q eu mas amava na minha vida, e não to disposta a te perde .. por mais que seja uma batalha diária, eu vou vencer ..acredito nisso, eu posso isso!!! Uma vez uma pessoa me disse ''tudo na vida tem o jeito SÓ N TEM PARA A MORTE,.. s2 adorei o blog .. adorei desabafar aqui, ..Espero ter ajudado alguém com a minha experiência ... Somos guereirra sim,.pelo simples fato de n querer desistir da pessoa que amamos ...< porque mesmo, se no meio do caminho, abandonamos a guerra (TBH), nunca deixaremos de ama-los., pois foram os nossos únicos principes e princesas < pois, mesmo sendo diferentes, conseguiram nos mostrar oq é realmente AMAR, ..(lutar e passar por humilhações,por brigas, desentendimento,preocupações e no final da noite,deitar na cama olhar para o lado,e falar =TEAMO)

    ResponderExcluir
  150. Entrei no blog pq sou bipolar, achei a descriçao feita simplesmente horrivel e altamente ofensiva para quem assim cono eu sofre com esse transtorno. Com certeza e um inferno viver com um bipolar, mas dá p imaginar o q e ser um? Meu marido me abandonou por causa da doenca, me deixou com uma filha pequena, eu vivo sozinha com ela. Da p parar e pensar como fica a cabecinha dela qdo eu estou em fase depresiva? Alem disso abandonar e facil, se vc ama a pessoa que tal ajuda-la? E justo vc ter uma doenca da qual vc n tem culpa, q n tem cura e q transforma sua vd num inferno e a pessoa em q vc mais confia te abandonar?!

    ResponderExcluir
  151. Vocês todos não sabem como me ajudaram no dia de hoje.Convivo com meu marido há 14 anos , desde que nos conhecemos.Durante muitos anos, sofri, chorei, tentei me afastar dele e confesso que até hoje a idéia de separação faz parte de meus pensamentos (e tentativas também...). Vivo um cotidiano de amor e ódio durante todos esses anos. Em 2012, quando viu que eu estava realmente decidida a tomar uma attitude, ele propos que nos casássemos no cartório. Relutei bastante, mas aceitei na condição de separação total de bens, e a aceitação de um tratamento com um psiquiatra, pois apesar de eu ter uma condição financeira bem menor do que a dele, decidi formalizer nossa situação até porque é minha segunda união, e meus filhos são do 1º casamento. Mas, devido a demora dele na aceitação e busca de um tratamento, o quadro está grave.Tenho tentado me separar dele, mas todas as vezes volto com receio que ele cometa suicídio, devido a intensidade e grande frequência dos surtos.
    Para completer, na fase eufórica ele toma remedies para impotência e tenho certeza de que sai com outras mulheres.
    As humilhações são constants, e acredito que eu tenha chegado na fase que todas nós indubitavelmente chegamos...abandonamos o barco e tentamos sobreviver ao naufrágio!
    Deus nos ajude a passaressa enorme turbulência, e, novamente, agradeço a todos vocês porque mesmo escrevendo e secando as lágrimas que de minha face rolam nesse instante, encontrei em vossos relatos um alento para minha alma.
    Nós todos, tenho certeza, estamos sendo auxiliados pela misericórdia divina,ao nos encontrarmos nesse blog.
    Que o Mestre Jesus vos illumine e guarde.

    ResponderExcluir
  152. Bom, nem sei por onde começar. Namoro um provável Bipolar há um ano. Provável porque ele se nega a procurar ajuda, primeiro me acompanhou em uma consulta psiquiátrica onde foi sugerido que ele procurasse um profissional e ele prontamente disse que sim, com simpatia e aceitação. Colocou o papel na geleira do esquecimento e até hoje, passados meses, nada. Depois de uma gigantesca crise tentei barganhar isso e recebi indiferença. Depois de uma noite de amor também toquei no assunto.. ele se limitou a dizer que não quer ir. Ou seja, nada adianta. Parece que é o mais perfeito dos seres humanos, dotado de uma imensa capacidade de doar-se pelos outros e fazer o bem. Só na cabeça dele. É do tipo que se te faz um carinho, apresenta uma conta estratosférica cobrando o gesto. Essa conta pode ser apresentada a qualquer momento, sem aviso prévio, ou então na primeira oportunidade joga na cara "mas eu fiz isso" "eu te dei aquilo" ou a frase preferida "eu fiz TUDO por vc e não fui reconhecido".
    No início era tudo lindo, perfeito.. inteligentíssimo, querido, amável, educado... queria ser pai e ter uma família.. eu seria a solução para tudo. Deus sabe como eu me doei, e me doo até hoje. Faço tudo que está ao meu alcance. Não há assunto proibido, não há segredo na minha vida pregressa, contei tudo, expus tudo, minhas fraquezas, minhas falhas, aspectos familiares, intimidades. Me ferrei. Tudo é arma na mão de um Bipolar. Aquele seu trauma de infância. Sua família, seus amigos, seus ex-namorados 'que tanto já te fizeram sofrer'. "Eu não. Só quero o seu bem, te amo mais que todos já te amaram na vida".
    Perceber o comportamento atípico foi fácil. Uma paixão desproporcional. Uma expectativa em cima de mim muito além do esperado. Eu era perfeita, linda, charmosa, cheirosa, maravilhosa, inteligente, sedutora, em suma, eu era a mulher mais perfeita do universo. Eu era uma completa HIPÉRBOLE. Tudo em mim era mais, era maior. Até hoje é assim, eu sou a mulher mais linda, a mais gostosa, a mais perfeita, a que tem o corpo mais perfeito, eu sou tudo, tudo, tudo de bom. Até a próxima crise.
    Ela pode se manifestar a qualquer momento, Por qualquer motivo. Uma palavra, um olhar, uma frase mal colocada, uma atitude, uma fatalidade. A qualquer instante a bomba-relógio detona e eu sou envolvida num grande cogumelo de radiação, como aquele de Hiroshima. Fico dias numa cortina de fumaça, suspensa. Não vejo nada, nenhuma luz. Nesses momentos eu sou uma aproveitadora, sou uma oportunista, lesei ele financeiramente, emocionalmente, o simples fato de eu existir é o grande problema. Sou feia, sou egoísta, ninguém à minha volta presta e ele odeia tudo e todos. Ele não me suporta e eu sou uma pessoa impossível de se conviver. Exige que eu suma da vida dele, dá as costas pra mim e desaparece. Em um ano, conto mais ou menos 20 crises, umas maiores, umas menores, mas todas devastadoras. Algumas vezes só ficou emburrado como se o mundo tivesse contra ele e depois de muita, muita humilhação, choro, pedidos, rastejamento e compreensão foi voltando como se nada tivesse acontecido, e outras vezes o barraco foi tão grande que envolveu outras pessoas, porque a coisa toda tem que ser pública, quanto mais plateia melhor, sendo ele sempre a vítima, claro.

    ResponderExcluir
  153. (continuação)
    Engravidei e perdi o bebê. Foi mais uma crise, mas muito mais intensa. Fui abandonada, acusada, humilhada, espezinhada, atormentada e estou em tratamento. Através disso suspeitou-se do diagnóstico.
    Não tenho nem como falar em amor, é claro que meu envolvimento com ele é grande, por isso não virei as costas. Ele afastou tudo e todos e a única pessoa que permanece do lado dele sou eu. Colegas de trabalho nem sonham com o que acontece intimamente na nossa vida, porque ele é um excelente funcionário, carinhoso, atencioso, simpático.. e dissimulado.. o barraco pode me expor, mas ele nunca permite ser exposto. Muitas vezes me senti dormindo com o inimigo, me senti beijando meu algoz, me preocupando com meu agressor muito mais que a mim mesma. Eu tenho esperança que tudo melhore, que eu aprenda a me preservar, como estou fazendo nesse momento. Ele se afastou de mim sem motivo aparente, até dois dias atrás estava tudo bem. Depois acabou não me procurando, e quando eu o procurei me tratou com hostilidade, como se eu fosse desnecessária. Não sei se é a ressaca da gigantesca última crise ou uma nova crise. Isso em um intervalo de menos de duas semanas. Quando leio que as crises duram meses, me sinto no meio de um furacão, porque presencio às vezes tudo num mesmo dia, ou mais de uma vez em uma semana... O mais doloroso é que eu não sei se existe normalidade, e se existe, qual personalidade é a mais próxima do que ele é REALMENTE. Às vezes vejo uma luz no fim do túnel, uma pessoa amorosa, calma, que aceita conversar sem promessas nem orgulho. Mas isso é um pequeno sopro.
    A expressão que eu mais ouço é "dor no peito". Isso me dá um sinal de que o momento é de depressão.
    Quando a coisa encrespa pro meu lado, socos, murros, gritos, andar de um lado pro outro, dirigir perigosamente e a esmo, me dizer toda sorte de impropérios.. isso pode acontecer a qualquer momento, já percebi que a irritabilidade e as agressões podem vir em qualquer fase, o que torna a coisa muito mais difícil.
    E, no outro lado da moeda, está a euforia, a animação, o sentimento de pioneirismo, de sucesso, de ser o maior e o melhor... o comportamento sexual alterado, a energia, e por fim, a ausência total de peso na consciência.
    Não há crítica nenhuma. Pouquíssimas vezes eu ouvi pedidos de desculpas. Sempre há uma saída, uma carta na manga, um porquê.
    Também me sinto vigiada, investigada. Controla minhas mensagens, o que eu pesquiso na internet, meus amigos, com quem eu falo, o que eu faço. Tudo isso sem saber uma senha minha.. é um cerceamento que não precisa invadir perfis ou caixa de email.. ele simplesmente extrai de mim essas coisas, olha com o rabo de olho, me observa, olha o lixo da minha casa, papéis, cadernos, contas, exames, tudo.
    Me sinto em uma prisão mental em que eu tenho as chaves e posso sair a qualquer momento, mas isso não necessariamente significa ser liberta.

    ResponderExcluir
  154. Nossa Anônimo,me dói só de imaginar sua situação,pois eu vivo hoje uma situação parecida.
    Me casei ano passado,foi o meu segundo casamento,o primeiro durou 13 anos e tenho duas filhas dele,mas esse do ano passado,MEU DEUS!!! Oque foi isso que aconteceu na minha vida vida,tem 1 semana que nos divorciamos,ele pela 3ª vez saiu de casa,primeiro teve uma crise de ira,depois uma de deprê,a ultima p mim deve ter sido essa que eles chamam de mania,pra mim a pior de todas,a pessoa se sente super poderosa mesmo,sem sentimentos,sem pena,age com crueldade,é como se você nunca tivesse existido na vida dela ou se existiu foi só coisa ruim,eles não conseguem enxergar nada de bom que viveu com você.
    Pensei que estava enlouquecendo antes de descobrir sobre essa doença,ele conseguia transferir tudo para mim,e eu que já tinha uma auto estima comprometida,e ele pra piorar era mais novo que eu 7 anos,pensa no sofrimento que vivi.
    Fiquei tão machucada,mas tão machucada,que eu andava na rua e olhava para as mulheres,podia ser uma 20 anos mais velha que eu ,mas eu me achava feia,feia e feia.
    Pior de tudo,como li em relatos acima,eles realmente tem o poder de conquistar,de cativar,e eu que achava homem mulherengo o pior de todos,isso não é nada perto de uma doença dessa.
    Olha,hoje estou divorciada dele,mas ainda sofro,sofro porque o amei de verdade,muiiito,e estava disposta a lutar por ele,a ajudá-lo.Mas o orgulho dele foi muito maior,a dor de passar por tanto tormento mental foi maior e ele preferiu desistir.
    Ore,clame á Deus para curá-lo.
    Deus é o deus do impossível,se quiser me adicionar,eu posso te ajudar em oração e podemos trocar experiências também.
    Abraços
    Fica com Deus.
    Email: josi.lubril@hotmail.com

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante, obrigada.

Patrocínios